Mais Blog

Os métodos mais eficientes para aumentar a criatividade e treinar sua imaginação (e o segredo de um especialista no assunto)

Como aumentar a criatividade? Era a resposta que ele estava procurando.

Porque, aos 22 anos, ser demitido do jornal local com a terrível justificativa de “não ser criativo o suficiente” parecia uma sentença muito severa.

Especialmente para um cartunista que havia começado a desenhar ainda criança.

Teria ele perdido a sua habilidade de usar a criatividade? Ou talvez nunca tivesse sido tão criativo quanto pensava ser?

Nem uma coisa, nem outra.

Esse homem que chegou a ser rejeitado por não ser tão criativo, foi ninguém menos que Walt Disney, uma das mentes mais inovadoras que já existiram.

E que foi capaz de criar um universo de sonhos tão fantásticos que ainda hoje, mesmo 50 anos após sua morte, são tão aclamados pelo público.

Hoje sabemos que Walt Disney nunca realmente teve problemas para descobrir como ser mais criativo.

Algumas pessoas até mesmo acreditam que ele já nasceu com esse talento.

E é verdade!

Mas Disney não fazia parte de um seleto grupo de indivíduos especiais que conseguem gerar ideias maravilhosas com facilidade.

Ele era como eu e você, que também nascemos com o mesmo potencial criativo.

Sim, você também tem o mesmo dom de Walt Disney!

A diferença é que alguns de nós acabamos esquecendo disso ao longo da vida. E passamos boa parte do nosso tempo tentando desenvolver a criatividade que sempre esteve lá.

Escondida por baixo de crenças limitantes, preconceitos e barreiras mentais.

Só esperando para ser usada.

Você sente que isso acontece com você? Que nunca foi nem nunca será tão criativo quanto as pessoas que admira?

Se você também acha que pulou a fila da imaginação ao nascer e acredita que somente um grupo de sortudos nasce com esse dom ou busca descobrir como aumentar a criatividade,continue lendo este artigo.

Nele, eu vou falar um pouco mais sobre:

Ficou interessado(a) no que vem por aí? Então já aproveite e compartilhe esse material com aqueles seus amigos que estão procurando saber como aumentar a criatividade.

O que é criatividade

como-aumentar-a-criatividade

Hoje tanto se fala em criatividade, ser mais criativo(a) ou usar a criatividade como fator de diferenciação no mercado.

O Murilo Gun, inclusive, fala nesta série de vídeos aqui que a criatividade é e será cada vez mais uma das habilidades mais valorizadas do mercado no futuro.

Mas afinal de contas, o que é criatividade?

Quando alguém afirma querer descobrir como aumentar a criatividade, está, na verdade, procurando por:

  • Encontrar uma solução para um problema.
  • Descobrir maneiras diferentes de fazer a mesma coisa.
  • Inventar um novo uso para algo já existente.
  • Produzir mais usando menos recursos financeiros, de energia ou tempo.

Por que todos esse benefícios trazidos pela criatividade são tão desejados?

Porque é através da criação que evoluímos.

Imagine se até hoje o sistema de esgoto não tivesse sido criado? Ou quem sabe o Bank of America não tivesse colocado o cartão de crédito no mercado em 1958?

Ou onde estaríamos em termos de desenvolvimento se alguém não tivesse descoberto a roda?

Como seria nossa sociedade hoje sem essas e tantas outras invenções, frutos de mentescriativas e inovadoras?

A criatividade não é só encontrada nas artes, mas também na política, na ciência e na sociedade como um todo, desde que resulte em algo novo e útil.

E nem só de ideias 100% originais vive a criatividade. Para falar a verdade, nenhuma ideia, por mais inovadora que seja, nasce do completo zero.

A Coca-Cola é, indiscutivelmente, uma das maiores marcas do mundo.

Você pode até não consumir o refrigerante, mas com certeza conhece muito bem o produto, sua embalagem e quem sabe até as músicas usadas em comerciais.

A sua fórmula original foi inventada pelo farmacêutico John Pemberton no século XIX, para ser um remédio para solucionar dores de cabeça.

A bebida à base de cafeína, folhas de coca, água e açúcar, era vendida como xarope em farmácias.

Mas o empresário Asa Candler comprou a fórmula de Pemberton alguns anos depois e enxergando seu potencial como uma bebida não-alcoólica para ser consumida em larga escala, faz o que a Coca-Cola faz de melhor ainda hoje e dominou o mercado com um marketing poderoso.

Ele não precisou sequer mexer no produto, apenas transformou seu uso e fez dele um sucesso de vendas até hoje.

Você usa a imaginação para aumentar a criatividade?

como-aumentar-a-criatividade-01

Quantos pensamentos temos por dia?

Um número bastante controverso e não completamente comprovado, mas algumas fontes indicam algo entre 20 e 70 mil por dia.

A coisa mais importante que você deve saber não é o número exato de pensamentos diários. Mas sim ter uma ideia de como nossa mente funciona freneticamente.

Se você está passando por um período estressante, esse número pode ser ainda maior.

Apesar da imaginação rolar solta durante nossa vida, não significa que todo e qualquer pensamento será produtivo ou criativo.

Se você lembrar de alguma coisa que pensou agora pouco vai saber bem do que eu estou falando.

Além disso, a imaginação é um processo completamente silencioso, algo que costumamos guardar para nós mesmos.

Porém, você pode perceber que não temos dificuldade alguma para usar a imaginação em nossas vidas.

Se eu descrever para você a cena mais absurda possível, como um cavalo azul andando sozinho no meio de uma avenida lotada de carros parados, dirigidos por pessoas com pés no lugar das mãos , você irá imaginar cada um desses detalhes sem grandes dificuldades.

Mas se conseguimos imaginar uma cena tão fora da realidade como essa, porque sentimos tanta dificuldade na hora de criar?

Especialmente quando temos uma obrigação, como no trabalho ou quando precisamos aumentar a criatividade para resolver um problema específico?

O empresário, palestrante e estudioso da criatividade, Gregg Fraley, criou o que ele chama de Janela de Johari da Imaginação para explicar como nos relacionamos com a nossa capacidade de imaginação e por consequência com a criatividade.

Ele afirma que há duas maneiras de olhar para a imaginação: com atenção ou com intenção.

Assumindo que todas as pessoas tenham algum grau de imaginação, criou 4 perfis baseados tanto no uso quanto na percepção da própria imaginação. São eles:

  • Zumbis:não fazem ideia da existência da sua própria imaginação e por isso mesmo não fazem uso dela. O uso da imaginação pode ser incentivado por outras pessoas e atividades que ajudam a focar, como a meditação, é ótima para melhorar a percepção e consciência.
  • Sonhadores: são pessoas que gostam de viver dentro da própria cabeça, perdidas em pensamentos. Costumam gerar várias ideias, mas raramente as colocam em prática para resolver problemas. Ou ainda, não usam seu potencial imaginativo para pensar na solução de um problema específico. A solução para os sonhadores está em fazer justamente o contrário do que normalmente fazem, ou seja, usar seu potencial de imaginação com foco para resolver um problema específico.
  • Gerenciadores: são pessoas que gostam de resolver problemas. Porém, são tão voltados para a ação que esquecem de acionar seus pensamentos mais escondidos no subconsciente para achar soluções mais criativas. Os gerenciadores precisam desenvolver a consciência e a percepção, assim com os zumbis.
  • Líderes: Fraley não se refere apenas a pessoas que gerenciam uma equipe, mas sim daqueles que conseguem reunir a percepção de pensamentos mais profundos com a força da ação. De acordo com ele, esse seria o grupo mais criativo.

Cada um desses grupos se relaciona com a sua criatividade de maneira única e cada um deles enfrenta dificuldades próprias que necessitam de soluções únicas para saber como aumentar a criatividade.

E você? Em qual desses grupos se encaixa?

Comece a prestar atenção a certos padrões em seu comportamento. Quando estiver vivendo um momento criativo, tente perceber e até anotar que tipo de emoção está presente. Alegria? Tranquilidade? Euforia?

O mesmo vale para os momentos de queda de criatividade. O cansaço está tomando conta? Ou quem sabe você está estressado(a) e preocupado(a) com alguma outra questão?

Cada um de nós reage de uma maneira, portanto para aumentar a criatividade você precisa entender como nascem seus pensamentos criativos para se colocar naquele estado sempre que precisar criar.

O nascimento dos pensamentos criativos

como-aumentar-a-criatividade-02

Através da imaginação surge o pensamento criativo.

Nem todo pensamento será uma ideia genial, como você já sabe muito bem. Porém, digamos que de vez em quando alguma coisa boa pode surgir da sua imaginação.

O pensamento criativo pode ser proposital, quando você se esforça para encontrar uma ideia que terá um propósito ou isso pode acontecer “acidentalmente”.

Um tipo de “momento Eureka”.

Só que não se engane. Uma ideia nunca irá surgir em sua mente sem querer. Apesar de parecer que sim.

Esse momento “Eureka” não existe!

Expliquei neste artigo aqui, onde falo sobre bloqueio criativo, como funciona o processo de criação.

Para saber como aumentar a criatividade, você precisa ter uma vasta bagagem de referências.

Por isso que ler, ver filmes, ouvir músicas, observar pessoas ou qualquer outra atividade de pesquisa é tão importante para gerar boas ideias.

E não só investir em referências da sua própria área de atuação. Se você só consome conteúdos de um mesmo assunto, suas ideias serão sempre as mesmas.

Este é um erro que vejo muita gente cometendo.

Eu mesmo procuro expandir meus horizontes sempre que possível. Apesar de produzir conteúdo essencialmente sobre Marketing Digital, gosto de ler sobre todo o tipo de assunto, como cinema, esportes e ciência.

Só que as informações que absorvemos precisam de um certo tempo para serem processadas. O chamado período de incubação.

Seu cérebro precisa de um tempo para processar e armazenar as referências que você coleta no dia-a-dia.

Esse não é um processo imediato.

Por isso que muitas vezes temos ideias antes de pegar no sono ou durante o banho. É o momento que nossa mente está mais relaxada e portanto mais disposta a trazer pensamentos do subconsciente para o consciente.

Na verdade estava tudo ali guardado, só esperando a hora certa para aparecer.

Modelo CREATES para aumentar a criatividade

como-aumentar-a-criatividade-03

O pensamento criativo acontece de forma muito mais rápida se for estimulado e se for intencional.

Apesar de ter afirmado que nenhuma ideia aparece na sua mente por acidente ou por pura inspiração, isso não significa que o momento do surgimento dessas ideias não possa acontecer sem intenção.

E isso sim você pode e deve controlar se quiser aumentar sua criatividade.

A neurocientista Dra. Shelley Carson, descreveu em seu livro, “O cérebro criativo”, os 7 padrões cerebrais relacionados à criatividade, que ela nomeou como CREATES.

Cada um de nós tende a ficar na zona de conforto e utilizar um desses 7 padrões na hora de usar a criatividade.

O desafio está em sair de um padrão conhecido e experimentar os outros para aumentar a criatividade.

A sigla CREATES é a junção das letras iniciais de cada um dos padrões de criatividade. São eles:

  • Conectar (Connect)
  • Razão (Reason)
  • Visualizar (Envision)
  • Absorver (Absorb)
  • Transformar (Transform)
  • Avaliar (Evaluate)
  • Corrente (Stream)

O primeiro padrão é o de Conexão, um estado específico de concentração e foco que permite você fazer ligações entre conceitos ou objetos não relacionados, gerar várias soluções para o mesmo problema. Além de gerar um estado de permanente inspiração e motivação pessoal para continuar criando.

O YouTube, por exemplo, surgiu da conexão entre a lentidão do sistema de email e a demora para baixar arquivos. Para vencer essa barreira, Chad Hurley e Steve Chen criaram uma plataforma onde você não teria que fazer download para poder assistir a vídeos mais rapidamente.

Basicamente eles fizeram a conexão entre dois conceitos não relacionados para criar um terceiro.

O segundo é o da Razão. Sabe aquele momento que você diz que está “pensando a respeito” de algo? Esse é o momento, onde você está buscando em sua memória, de forma plenamente consciente, a resposta para uma dúvida ou problema.

Quem usa a razão, utiliza o raciocínio lógico para aumentar a criatividade.

A Visualização equivale à imaginação. Aqui você não faz uso de palavras, mas apenas de recursos visuais, para ver as semelhanças em conceitos completamente não relacionados.

Dar uma representação visual para um conceito abstrato, como um sentimento por exemplo, equivale ao exercício da visualização e estimula a criatividade.

Quem entra no modo de Absorção, percebe que a mente fica clara, alerta e aberta a novas possibilidades.

Sem julgamentos, sem preconceitos e sem uma visão crítica. Você apenas observa e registra. Nesse momento que podem surgir as ideias mais inovadoras.

Por exemplo, no século passado pareceria extremamente absurdo pensar em um veículo que pudesse andar sem ter cavalos na frente para colocá-lo em movimento.

Essa ideia precisou surgir sem senso crítico para que pudesse virar realidade.

O modo de Transformação possibilita modificar um sentimento negativo, como raiva ou tristeza em algo positivo, expressando, de alguma forma aquela sensação.

Quando estou sofrendo com o bloqueio criativo no momento de criar um novo conteúdo para o blog ou para o canal do YouTube, muitas vezes escrevo sobre o assunto.

Nem sempre sua angústia precisa virar uma produção criativa, mas tirá-la da sua cabeça já tem uma função transformadora de estado de consciência.

Em um primeiro momento as ideias precisam surgir sem julgamentos ou visão crítica e racional.

Porém, nem toda ideia pode ou deve ser aproveitada. E para isso que o modo de Avaliação serve. Para fazer um filtro e validar o que pode ser aproveitado e eliminar aquilo que não gera valor.

O sétimo padrão é da Corrente. Você entra em uma espécie de estado de flow, onde todas as suas ideias surgem sem grandes dificuldades e em uma sequência não-caótica.

Não existe certo ou errado, mas criatividade e zona de conforto são conceitos que não combinam.

Se você ficou curioso(a) sobre como ativar mais modos de criatividade, leia o livro “O cérebro criativo” da Shelly Carlson. Nele ela ensina técnicas e exercícios baseadas no método CREATES.

No entanto, existem outras maneiras simples de aumentar a criatividade, mesmo que você acredite que não é uma pessoa criativa.

Como aumentar a criatividade (sendo você criativo ou não)

como-aumentar-a-criatividade-04

Antes de listar as dicas para você saber como aumentar a criatividade, preciso reforçar mais uma vez um conceito muito importante.

Todos nós, sem exceção, somos criativos.

Não importa a sua área de atuação, não importa sua idade e também não importa a sua educação.

Alguns nascem com uma predisposição genética à criatividade e por isso conseguem usar seu potencial com maior facilidade.

Assim como outros nascem com habilidade de resolver equações matemáticas e outros aprendem a dirigir com maior rapidez.

Significa que só essas pessoas conseguiram tirar boas notas em Matemática no colégio ou que só tem a carteira de motorista quem aprendeu mais rapidamente a pilotar um veículo?

Eu aposto que não!

O mesmo serve para a educação. Se você foi ensinado desde cedo a usar a sua criatividade, certamente se transformou em um adulto que não possui tantas dificuldades para gerar boas ideias.

A boa notícia é que se você não aprendeu a ser criativo na infância, você pode aprender agora. Sempre há tempo para usar o dom que você sempre teve mas não sabia.

É muito importante que você realmente acredite que é criativo(a) para que qualquer dica para aumentar a criatividade realmente tenha efeito.

O mito da criatividade e o lado direito do cérebro

como-aumentar-a-criatividade-05

O lado esquerdo do nosso cérebro lida com a parte lógica racional da nossa mente, ou seja, números, palavras, pensamento racional, listas e análises.

Em contrapartida, o hemisfério direito é reconhecidamente associado à imaginação,
divagações, produções visuais e emoções.

A criatividade, por ser um processo não linear, emocional e geralmente desorganizado seria uma produção do lado direito do seu cérebro.

Algo que não é bem correspondente à realidade.

O que realmente acontece durante o processo criativo é o uso de ambos os lados, misturando a lógica dos números e das palavras com a habilidade de imaginar e sonhar acordado, gerando o que chamamos de criação.

Portanto, para aumentar a criatividade você precisa aprender a dosar o uso do seu lado emocional, de deixar os pensamentos livres e usar as emoções para criar.

Mas ao mesmo tempo precisa recorrer à lógica para organizar e filtrar as ideias para colocá-las em prática.

A criatividade e a inovação precisam andar lado a lado para gerar valor.

Velocidade na geração de ideias

como-aumentar-a-criatividade-06

Sabia que a velocidade que você gera ideias também pode ser aumentada?

Você vai à academia para trabalhar os músculos através de exercícios físicos e com isso consegue aumentar sua flexibilidade, capacidade cardiovascular e sua força, certo?

Com a criatividade funciona exatamente da mesma forma.

Ao invés de recorrer à Musculação, Pilates ou Yoga, você pode fazer exercícios mentais como:

  • Palavras cruzadas.
  • Sudoku.
  • Xadrez.
  • Prática da escrita diária.
  • Leitura frequente.
  • Qualquer outra atividade que exija pelo menos um pouco da sua capacidade mental.

Se você quiser mais dicas para aumentar a velocidade de raciocínio e claro sua produtividade, não deixe de ler este artigo aqui.

Fuja da rotina

como-aumentar-a-criatividade-07

A rotina pode estar matando sua criatividade.

Para que seu cérebro seja capaz de continuar fazendo novas associações, e, portanto, gerando novas ideias, ele precisa de combustível, que neste caso são as referências.

Todo e qualquer estímulo que recebemos diariamente pode virar referência, seja uma conversa um colega de trabalho, uma peça de teatro que você assistiu no final de semana ou os 15 dias que você passou viajando pela Europa.

Não importa o tamanho do estímulo, mas sim sua variedade.

Analise seu dia-a-dia. Você acorda, se prepara para ir trabalhar, convive com as mesmas pessoas todos os dias, vai para academia 5 vezes na semana e dorme.

Praticamente faz a mesma coisa todos os dias.

Ter um rotina é extremamente importante, mas quando encontramos uma zona de conforto tendemos a não sair dela e fazer tudo igual.

Lembre-se zona de conforto e criatividade não combinam.

Se você convive sempre com as mesmas pessoas, irá conversar sobre os mesmos assuntos.

Se você só se interessa por livros e artigos da sua área de atuação, terá sempre os mesmos insights.

E por aí vai.

São pequenas mudanças eventuais naquilo que você faz diariamente que podem impulsionar e aumentar a criatividade.

Mudar o caminho para o trabalho, preparar seu almoço de uma forma diferente ou trocar a academia pelo parque na hora de se exercitar.

Você não precisa viajar cada hora para um país diferente e entrar em contato com uma cultura totalmente desconhecida para acumular novas referências.

Porém, se puder fazer isso, melhor ainda. De acordo com o estudo da Associação Americana de Psicologia, constatou que estudantes americanos que fizeram intercâmbio durante a faculdade em outro país, conseguiram obter as maiores notas em testes de criatividade.

Portanto, você já pode ter encontrado a desculpa perfeita para tirar férias : ).

Mas não fuja tanto assim da rotina

como-aumentar-a-criatividade-08

Nenhum excesso é bom para criatividade. Assim como se engajar nas mesmas atividades todos os dias, não ter nenhuma rotina também pode ser estressante.

Criar hábitos, de preferência saudáveis, evita a fadiga mental.

Quanto mais cansado está seu cérebro, especialmente se estamos falando de um cansaço de longo prazo, menos criativo(a) você será.

A rotina irá fazer com que você poupe sua energia mental. Quando estamos na infância, praticamente tudo com o que entramos em contato é novidade.

Sendo assim, nosso cérebro demora mais tempo para processar as novas informações. Com o passar dos anos, boa parte de nossas atividades se torna rotineira e portanto o tempo de processamento para execução de algumas tarefas reduz.

Assim, alivia o peso de tomar decisões o tempo todo.

Grandes empreendedores como Steve Jobs e Mark Zuckerberg chamaram atenção para o curioso hábito de usar a mesma roupa (o mesmo estilo, não as mesmas peças), como camiseta e jeans, todos os dias.

Ao cortar mais uma decisão de seu dia, sobra mais tempo para criar e decidir sobre aquilo que realmente fará a diferença.

Relaxar é mais importante do que parece

como-aumentar-a-criatividade-09

Muita gente gosta de tirar aquela soneca depois do almoço.

Se você é uma dessas pessoas, pode comemorar.

Mas quando falo de relaxar, não me refiro só a tirar um cochilo durante o dia, mas também a alternar atividades.

Principalmente quando nos encontramos de frente com um problema complexo, temos a tendência a concentrar 100% na busca pela solução.

Porém, assim como manter o foco e evitar a procrastinação são essenciais para aumentar a criatividade.

Mas alternar entre momentos de foco com relaxamento é essencial. Seu cérebro precisa de um momento para registrar toda a informação que está recebendo e ele não vai fazer isso em um momento de tensão.

Uma parada para um café ou uma caminhada rápida podem sim fazer surgir aquelas ideias que insiste em não aparecer no momento de maior necessidade.

Mas nada se compara ao poder do sono e dos sonhos. Você pode perceber, enquanto sonhamos montamos histórias absolutamente desconexas, fora de uma linha temporal e com elementos que não existem em nossa realidade.

E é justamente disso que sua criatividade precisa: sonhar com a solução criativa do seu problema.

Para isso, você precisa pensar a respeito da questão que precisa de uma ideia criativa antes de dormir.

Para funcionar, você precisa tentar acordar depois de ciclos de 90 minutos, então você pode acordar depois de 6 horas, 7 horas e meia, etc. As chances de você acordar no meio de um sonho e encontrar uma resposta não convencional são grandes.

Olhe para o problema de uma maneira diferente

como-aumentar-a-criatividade-10

O que você considera mais fácil, dar um palpite em um problema de uma pessoa próxima a você ou resolver os seus próprios problemas?

Eu não sei você, mas eu acho muito mais fácil ajudar outras pessoas a encontrarem respostas do que descobrir aquelas que preciso em minha vida.

E a ciência pode explicar o por quê disso.

Um estudo da Universidade de Indiana, constatou que manter uma distância emocional de um problema aumenta a criatividade.

Como não é tão fácil assim se distanciar dos próprios problemas, você pode usar uma técnica chamada de “6 chapéus”, desenvolvida por Eduward de Bono.

Cada um desses chapéus de cores diferentes, são representações dos tipos de abordagem que você pode escolher para o mesmo problema. Vamos ver cada um deles:

  • Azul: uma análise de todo o contexto deve ser feita e a meta precisa ficar clara.
  • Amarelo: veja o lado positivo que será trazido com a adoção de suas ideias.
  • Branco: nesta abordagem você só trabalha com as informações concretas que já possui.
  • Vermelho: uso da intuição e emoções sem julgamentos para criar ideias.
  • Preto: analise com olhar clínico os prós e contras das suas soluções.
  • Verde: hora de pensar fora da caixa, de criar as soluções possíveis e, por que não, as impossíveis também.

Além de encarar o problema de diversas óticas diferentes, você poderá criar não só uma mas várias soluções, antes de escolher a melhor.

Mesmo que você acabe optando pela primeira criação, o exercício de criar alternativas é bastante eficaz para aumentar sua criatividade.

Controle seu medo

como-aumentar-a-criatividade-11

O medo é um sentimento que surge praticamente todas as vezes que decidimos sair de nossa zona de conforto.

Sentir medo não é um problema.

Mas não agir por causa dele pode ser.

Para aumentar a criatividade você terá que sair do lugar comum, experimentar e usar novas habilidades e claro correr o risco de falhar.

Erros são apenas partes do processo. E podem ser muito benéficas para sua criatividade.

Veja o fracasso como uma oportunidade. Se você errou significa que a sua solução não foi a ideal e que você terá que continuar usando seu potencial criativo até encontrar uma resposta satisfatória.

Thomas Edison, o inventor da lâmpada incandescente não criou um, nem dois protótipos mas10 mil deles até chegar em um produto que o calor não queimasse o filamento.

Garanto que depois de saber disso você vai pensar melhor antes de desistir de uma tentativa frustada, não?

E se você prefere conteúdos visuais, clique aqui embaixo para assistir o vídeo que está em nosso canal do YouTube:

Não deixe de fazer sua inscrição no nosso canal no YouTube para ver mais vídeos

Use mapas mentais

como-aumentar-a-criatividade-12

Pensamentos criativos tendem a ser desorganizados. E ninguém consegue transformar uma ideia em algo concreto se não colocar uma pequena organização nas criações mentais.

Mapas mentais são excelentes ferramentas para conectar ideias e encontrar respostas inovadoras.

Todo mapa mental precisa começar com uma ideia central, que será o quadrante do meio.

A partir dela, tópicos e subtópicos relacionados também serão anotados. Podemos dizer que a montagem de um mapa mental se compara a um brainstorming, porém de uma maneira muito mais visual.

Ao desenhar conceitos dentro de figuras geométricas, fica mais fácil entender como as ideias se relacionam e como funcionaria todo o processo.

O software que utilizo para meus mapas mentais é o Mindnode, para MAC. Porém, se você não tem um Mac ou quer um aplicativo diferente, a versão online do Mindmeister é bem interessante.

Dicas rápidas para um bom mapa mental:

  • A ideia central deve estar destacada para que seja visualizada e identificada com rapidez.
  • Trabalhe com hierarquia. Não ligue pontos desconexos.
  • Use cores diferentes para ramificações diferentes. Do mesmo, modo, use cores iguais para uma ramificação igual.

Gravei um vídeo sobre o assunto contanto um pouco melhor como fazer mapas mentais. Confira aqui embaixo:

Conclusão: O segredo da criatividade de Walt Disney

como-aumentar-a-criatividade-13

Comecei o artigo contando um pouco da saga de Walt Disney, que chegou a ser desacredito e considerado não criativo.

No entanto, não contei quais os segredos usados por ele para aumentar a criatividade e aproveitar seu dom natural para criar um negócio extremamente bem-sucedido.

O autor Robert Dilts estudou o processo criativo de Walt Disney no seu livro Estratégias de um gênio: volume 1 e identificou 3 papéis exercidos por Disney em suas criações:

  • O sonhador
  • O realista
  • O crítico

Ao adotar a postura do Sonhador, Disney usava todo seu potencial de imaginação para criar as ideias mais fantásticas possíveis, sem pensar se seriam lucrativas ou viáveis.

Em um segundo momento, o Realista tinha que criar meios para colocar as ideias em prática, sem medir esforços para que isso acontecesse.

Por fim, o Crítico entrava em cena com a intenção de lapidar, como um diamente bruto, as ideias pré-concebidas.

A primeira solução nunca era melhor na visão dele. E, conforme esse processo cíclico de criação se repetia, mais melhorias eram executadas.

Decidi mostrar o processo criativo de Walt Disney não para que você o use como o sendo mais eficiente, mas para ilustrar que para aumentar a criatividade é preciso sim usar métodos, seja qualquer um dos que apresentei ao longo do artigo.

No entanto, eu espero que você encontre o seu próprio jeito de aumentar a criatividade e por que não, crie o seu próprio método.

Descubra o que funciona ou não para você. Não há melhor jeito de ser mais criativo(a) do que usando a sua imaginação!

Você deseja aprender a produzir conteúdos memoráveis 2 vezes mais rápido e com 10 vezes mais poder de viralização e vendas, mesmo que você não tenha o dom da escrita? Conheça o curso de produção de conteúdo do Viver de Blog. Clique aqui embaixo e saiba mais!

Conteúdo VIP

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre o autor

vive exclusivamente de blog desde seus 23 anos e quer ajudar você a Viver de Blog também. Saiba mais aqui →

  • Fabiano Porteiro Dos Santos

    muito bom o artigo

    • Opa Fabiano! Fico feliz que tenha gostado!

      Obrigado pelo comentário! 😀

  • Leonardo Polak

    Olá Henrique,
    Excelente artigo! Muito completo, e bem informativo!
    O Robert Dilts modelou diversas estratégias geniais, principalmente no que se refere a criatividade. Entre elas, uma que eu também gosto bastante é a do Leonardo da Vinci.
    Eu até mesmo escrevi um artigo explicando essa estratégia. Eu chamei de “Estratégia da Vinci de Criatividade” =D
    Se for do seu interesse, eu posso postar o link aqui para o pessoal também acessar. Fica a seu critério.

    Abraço,
    Leonardo

    • Opa Leonardo! Obrigado pelo comentário!

      Robert Dilts é sem dúvidas brilhante e seu trabalho na Programação Neurolinguística incrível! Realmente, sua contribuição ao estudo da criatividade foi memorável e junto com Todd Epstein muitas técnicas foram desenvolvidas. Inclusive, várias delas estão no livro Ferramentas para Sonhadores.

      Muito interessante estudar estas possibilidades e reunir conhecimento para construir o melhor caminho que cada um pode seguir para o seu processo criativo!

      Sobre seu artigo, pode compartilhar com a gente! 🙂

      Grande abraço e sucesso!

  • Maria Helena Paes Tourinho

    Muito bom o artigo como sempre ! Inspirador !!

    • Olá Maria Helena! Obrigado pelo seu comentário!

      Fico feliz que tenha gostado! 😀

      Abraço!

  • Kelly Zeferino

    Como sempre, outro texto fabuloso! Parabéns! Você é realmente muito bom!

  • Wilson Correia Júnior

    Eu tenho o tema épico no meu site e achei MUITO interessante a palavra NOVO ao lado de cursos no menu principal! Como faço para colocar isso no menu e no epico aviso no topo?

  • Mais um belo trabalho HC ! Chorei de rir na parte de ter ideias durante o banho! Isso acontece direto comigo! Conto para minha esposa e ela acha “estranho” rsrs…

    Uma outra forma de aumentar a criatividade que eu, particularmente, sempre faço, é relaxar fazendo algo que eu goste muito ! [algum hobby, esporte, etc… eu costumo ir surfar… 😉 ]

    O fato de liberarmos neurotransmissores (serotonina, endorfina, etc) por fazer algo que realmente gostamos, nos proporciona a sensação de bem-estar. E esse “sentimento” potencializa o processo criativo no nosso cérebro, e a chance de você ter insights ou conseguir organizar suas ideias de forma coerente são muito maiores!

    Grande Abraço!

    Renan Mazucante

    • Olá Renan! Obrigado pela leitura!

      Muito bom seu comentário! 😀

      Abraço!

  • Felipe Franco

    Fala Henrique!!!!
    Bastante inspirador este artigo!!

    Acredito que o maior ofensor da criatividade é a crença limitante de achar que a criatividade é um dom, pois isso faz a pessoa se conformar em não exercitar sua criatividade, entrando na zona de conforto. Isso gera um círculo vicioso, pois a pessoa não é criativa porque está na zona de conforto, e está na zona de conforto porque não é criativa rsrs
    De alguns meses para cá fiquei presente pra isso e comecei a exercitar mais “pensar fora da caixa”, mas ainda há um longo caminho pela frente, esta deve ser uma mudança de mindset pensando não só no agora, mas sim no longo prazo!

    E este artigo traz uma ótima oportunidade de reflexão sobre este assunto, Parabéns!!!

    Abraços!!

    • Isso mesmo, Felipe! Excelentes considerações!!! 😀

      Vamo que vamo! Fora da zona de conforto é onde está nossa oportunidade de ser melhor a cada dia!

      Abração!