Mais Blog

Como superar o temido bloqueio criativo e se libertar da prisão das péssimas ideias

Bloqueio criativo costuma ser o pesadelo de muitos produtores de conteúdo. E foi o meu durante bastante tempo.

Se você trabalha ou até mesmo tem um hobby que exige um pouco mais de sua criatividade sabe bem o que é sofrer desse mal uma vez ou outra.

A sensação é de paralisia. Como se por alguns minutos, horas e até dias você fosse completamente incapaz de fazer aquilo que sempre fez: criar novas ideias.

Você quer e muitas vezes precisa fazer nascer, seja no papel, na tela do computador ou em qualquer outro instrumento que você usa para expressar ideias, uma criação genial.

E nada acontece.

Não quero parecer pessimista, mas isso é mais normal do que parece.

Neste exato momento, enquanto escrevo a introdução deste artigo, estou em um momento de bloqueio criativo. Já apaguei inúmeras frases e comecei esse texto algumas vezes.

E não sei para você, mas para mim, sem dúvida, o começo é a parte mais difícil. Mas hoje já aprendi a lidar com o bloqueio criativo de forma saudável (sim, isso é possível).

O bloqueio criativo já não é mais o vilão da minha produtividade na hora de criar conteúdos. Sei que quando ele surgir eu vou conseguir fazer com que ele vá embora sem dificuldades.

Claro que nem sempre lidei com esses momentos de branco total com tanta tranquilidade assim. Portanto, se você se você enfrenta momentos de bloqueio criativo, saiba que não está sozinho(a) nessa.

Por isso resolvi escrever um artigo sobre esse assunto.

Para contar não só a minha experiência com momentos de bloqueio criativo mas também para trazer insights sobre o assunto e como fiz para continuar criando conteúdos memoráveis apesar dele.

Se você não eliminar esse fantasma de uma vez por todas da sua vida, pelo menos vai fazer dele um vizinho chato e barulhento que você aprendeu a conviver e ignorar quando necessário.

Quer deixar de ter medo do bloqueio criativo? Então continue lendo este artigo para saber mais sobre:

Gostou do que vem por ai? Então não deixe de compartilhar com seus amigos para que cada vez mais pessoas parem de sofrer a toa com o bloqueio criativo.

Ninguém nasce criativo

bloqueio-criativo-01

Você se considera criativo(a)? Aposto que muitas pessoas vão responder um enfático “não” a esta pergunta. Por realmente acreditarem que não nasceram com o dom de criar novas ideias.

Se você acredita que só é criativo quem nasce com o dom, eu tenho uma boa notícia para você:

Você não poderia estar mais enganado(a).

Criatividade não é talento nem habilidade e pode ser aprendida e desenvolvida ao longo da vida.

Não existe nenhum consenso entre os vários estudos científicos que apontem que a criatividade é definida por nosso código genético.

O pesquisador Szabolcs Keri, do Instituto de Pesquisa de Budapeste, afirma que a criatividade é fruto da comunicação entre as diversas áreas do cérebro.

Pessoas reconhecidamente criativas fazem essa comunicação de forma mais ampla. Isso poderia ser explicado por características genéticas, que reduziriam as inibições de emoções e memórias, permitindo que essas informações chegassem de forma mais fácil à nossa mente consciente.

Apesar do fator genético, de acordo com pesquisas recentes, ter seu papel na facilidade de algumas pessoas para evitar o bloqueio criativo, o ambiente em que você cresce, seja em sua família ou na escola interfere muito mais na sua habilidade de criar.

O que eu quero dizer com tudo isso?

Que sim, algumas pessoas nascem com maior facilidade de evitar o bloqueio criativo porque seus genes são favorecidos neste sentido. Enquanto a maioria de nós terá que aprender a usar a criatividade.

Porém, todos nós temos a capacidade de aprender a usar a criatividade.

Tom e David Kelley, autores do livro “Creative Confidence”, defendem a ideia que a criatividade é uma habilidade que precisa ser colocada em prática para ser desenvolvida.

É só lembrar de quando você era quando criança.

Sua imaginação não era tão limitada pelo medo do julgamento e da rejeição. Uma vassoura podia virar uma moto, por exemplo. Um objeto fazendo o papel de outro pelo simples fato da lógica não interferir no processo criativo.

Ou seja, sem o pensamento lógico, sem bloqueio criativo.

Brainstorming

bloqueio-criativo-02

Lembra de quando você era criança e sua imaginação e criatividade fluíam mais livremente?

Ao nos tornarmos adultos, temos mais dificuldade em não julgar nossas ideias.

Por isso, um exercício chamado de brainstorming, se tornou bastante popular nas empresas, pois permite um pensamento mais livre.

E portanto pode ser extremamente eficaz durante um bloqueio criativo.

O termo significa tempestade de ideias. Ou seja deixar pensamentos fluírem sem julgamento, sem pretensões de serem a solução ideal, mas apenas para libertar a mente.

Geralmente o brainstorming é aplicado em grupos, onde várias pessoas contribuem com suas ideias. Seja para resolver um problema ou criar algo novo.

Claro que você pode fazer um brainstorming sozinho(a), pois o mais importante é deixar os pensamentos fluírem livremente.

Mas se puder fazer em grupo, melhor.

Aqui na Viver de Blog, fazemos brainstormings para definir títulos de artigos e infográficos.

A cada sessão são gerados de 25 a 30 títulos, para finalmente definir qual será o publicado. Um processo que hoje leva cerca de uma hora, mas que compensa e muito, pois títulos são o fator decisivo para ganhar o clique do leitor.

A criatividade é um conceito mais simples do que nos fazem acreditar. E não está restrita a atividades artísticas, como tendemos a acreditar.

Em resumo, é apenas o resultado de muito treino, observação e principalmente de quebra de paradigmas.

E para entender melhor como acontece o bloqueio criativo, você precisa, primeiramente, entender como surge uma ideia.

Como funciona o processo criativo

bloqueio-criativo-03

Apesar da criatividade parecer um processo totalmente espontâneo, onde você, de repente, é iluminado(a) com um insight mirabolante e genial em um momento mágico de inspiração, não é bem assim que acontece.

Um modelo bastante usado para estruturar o processo criativo é o de 5 estágios.

Apesar de dar a impressão de seguir um fluxo, os estágios podem ter sua ordem alterada. Pois como você já deve saber, o pensamento criativo não é linear, mas sim caótico.

O primeiro estágio é o de preparação. Nele você irá, basicamente, adquirir novos conhecimentos através da pesquisa e observação.

Por exemplo, quando vamos escrever um artigo ou o conteúdo de um infográfico, sempre fazemos uma extensa pesquisa por referências de outros conteúdos publicados sobre o mesmo assunto.

Seja tanto para aprender mais sobre o assunto quanto identificar pontos de melhoria para produzir um material mais completo ou de maior qualidade do que os já existentes.

A incubação seria o próximo passo.  E só acontece após o consumo de muitas referências.

Toda a informação com a qual entramos em contato durante nossa pesquisa e em nosso dia a dia, fica armazenada em uma espécie de biblioteca do subconsciente. E que não pode ser acessada sempre no momento desejado.

Você pode demorar minutos, horas, dias, meses ou anos para usar aquela referência adquirida.

O criativo não é aquele que tira ideias do absoluto zero.  Mas sim aquele com um repertório vasto de referências que são acessadas por seu cérebro em formato de insights, o próximo passo do fluxo criativo.

Você consegue se lembrar o que estava fazendo no exato momento que teve sua última ideia genial?

Possivelmente você envolvido(a) em uma atividade que exigia pouco de suas habilidades cognitivas, como tomar banho, fazer uma caminhada ou lavar a louça.

Muitas das minhas ideias mais interessantes surgem durante o banho. E, por isso, costumo usar um bloco de notas especial para não deixar nada que possa ser aproveitado escapar.

Como a mente não está sendo muito requisitada nesses momentos, o subconsciente consegue trazer à tona as referências que foram armazenadas no estágio de incubação.

É o famoso momento de inspiração.  Aquele que muitos enxergam como sendo o grande auge da criatividade.

Aliás, acredito que um dos maiores erros cometidos por várias pessoas que enfrentam constantes momentos de vazio de ideias, é esperar para realizar sua atividade de criação, como escrever um texto, por exemplo, somente quando sentem-se inspirados.

Grandes são as chances desse momento nunca chegar.

Por isso, sempre recomendo fazer nem que seja um pouco por dia. Independente de inspiração ou não. Acredite, a consistência da persistência é que garante o sucesso.

O próximo passo do processo criativo é o de validação de ideias. Todas aquelas que você anotou ao longo do seu dia ou da sua semana.

Quanto mais livre você deixar seus pensamentos fluírem, quanto mais fizer braistormings e deixar seus pensamentos livres de julgamento, mais e mais criações fora do comum irão surgir.

E menos momentos de bloqueio criativo farão parte da sua vida. E quando o branco de criatividade for inevitável, você poderá encontrar algo no seu repertório de ideias já previamente anotadas.

Mas como você sabe muito bem, seu tempo não é um recurso ilimitado. Ou que pode ser comprado em alguma loja.

Portanto, por mais que você acredite que suas últimas 30 ideias sejam incríveis, você não terá tempo para executar todas.

E é por isso que validar as ideias de tempos em tempos fará com que você consiga colocar em prática aquelas que realmente são boas.

Afinal, uma ideia só tem valor depois que colocada em prática. Só assim uma ideia criativa pode servir para ganhar dinheiro.

O foco é essencial para garantir o fluxo de ideias e evitar o bloqueio criativo.

Seu problema é falta de foco?

bloqueio-criativo-04

Muitas vezes falta de foco é definida como um bloqueio criativo.

Como assim? Não sei se esse é seu caso, mas já cometi o erro de me envolver em várias atividades ao mesmo tempo. Acreditando que a multitarefa poderia me ajudar a terminar tudo mais rápido.

Péssima ideia!

Como um artigo Havard Business School já publicou, ser multitarefa resulta em 40% de queda na produtividade. E ainda um aumento de 10% no nível de estresse.

Você concorda que criar enquanto faz outras atividades ao mesmo tempo, fica praticamente impossível?

Portanto, quando vou me dedicar ao processo de criação de um novo conteúdo para o Viver de Blog, me concentro 100% na tarefa. Sem interrupções.

Desligo meu celular, esqueço as redes sociais e geralmente coloco minha playlist de músicas para foco para tocar.

Ultimamente estou usando o BrainFM, que oferece músicas para relaxar e focar. Também alterno com a lista de músicas do meu Spotify.

Tenho 2 playlists que uso exclusivamente para isso:

No entanto, como manter o foco e a concentração por longos períodos pode não ser tão fácil assim, uso a técnica Pomodoro para focar durante o dia todo.

Divido o meu momento de criação em períodos de 60 a 90 minutos. E faço pausas de 10 a 15 minutos.

Eu acho mais fácil manter a alta performance por períodos de 60 minutos do que ficar 8 horas alternando entre tarefas.

E com o foco no lugar certo, os momentos de bloqueio criativo diminuem.

Geralmente o bloqueio criativo é caracterizado pela inexistência de ideias. Mas você sabia que o excesso delas também pode ser um problema?

Parece contraditório, você não conseguir criar por não saber qual das suas ideias irá colocar em prática.

Por isso a importância da validação de suas ideias. Para evitar a paralisia(a) pelo excesso.

A meditação tem sido outra excelente ferramenta, que me ajuda a ficar focado no momento presente, ter mais clareza mental e sofrer menos com o bloqueio criativo.

Conto mais algumas dicas de como evitar o sofrimento causado pelo bloqueio criativo aqui embaixo:

Mas afinal de contas, o que é o bloqueio criativo?

bloqueio-criativo-05

O bloqueio criativo é bastante associado a momentos de falta de inspiração na criação de textos. Tanto que em inglês o termo é conhecido como “writer´s block“.

O termo surgiu na década de 40, criado pelo psiquiatra Edmund Bergler. Por aproximadamente 20 anos, ele estudou escritores que sofriam de um mal que chamou de “inibições neuróticas da produtividade”.

A intenção deste estudo era entender porque esses escritores não conseguiam criar. E o que poderia ser feito para reverter esse bloqueio criativo.

Uma de suas descobertas derrubou o mito de que esses escritores simplesmente teriam usado todas as suas ideias. Uma crença sem o menor sentido, como se a criatividade tivesse um estoque finito.

Bergler também percebeu que o problema desses escritores não estava na falta de motivação externa, como pagamentos por seus trabalho, mas sim na motivação pessoal.

Problemas psicológicos como depressão, ansiedade, infelicidade, exagero da autocrítica e falta de motivação interna, são os motivos mais comuns em pessoas que estão sofrendo com o bloqueio criativo.

Os pesquisadores da Universidade de Yale, Jerome Singer e Michael Barrios, também concentraram seus esforços para entender o que realmente é o bloqueio criativo.

Eles constataram que quem enfrentava um momento de branco de ideias não conseguia encontrar motivação. Além de apresentar a diminuição da ambição e não sentir prazer em criar.

E a dificuldade de criar estava relacionada à dificuldade de formar imagens mentais. Algo semelhante ao conceito de “sonhar acordado(a)”.

Tanto que uma experiência foi realizada com grupos de escritores que estavam enfrentando exatamente este tipo de limitação.

Cada um os participantes ficava em uma sala silenciosa e eram expostos a 10 tipos de imagens. Depois eram induzidos a produzir e descrever algumas criações parecidas com sonhos, desconexas e sem sentido lógico.

Por exemplo, eles poderiam ouvir uma música e transformá-la em uma produção visual. Feito isso, os participantes deveriam criar algo relacionado a seus próprios projetos.

O experimento durou duas semanas.

Os resultados foram bastante positivos e apesar de não resolverem 100% do bloqueio criativo dos escritores participantes, aumentou a criatividade e principalmente a autoconfiança no próprio poder de criação.

Você se torna criativo(a) quando acredita ser criativo(a).

Em muitos casos, onde o exercício foi feito por um período maior de tempo, o bloqueio criativo foi resolvido. E sem a necessidade de uma terapia específica.

Estes pesquisadores provaram que Berger não estava completamente certo ao afirmar que o bloqueio criativo estava relacionado à problemas emocionais. E, portanto,  só seria resolvido com terapia.

Na verdade, os pesquisadores descobriram que o próprio processo criativo poderia um alívio ao estresse psicológico.

Envolver-se em qualquer outra atividade criativa, diferente daquela que supostamente é a causa do bloqueio criativo, parece funcionar muito bem.

Até mesmo escrever sobre o próprio bloqueio criativo, como fiz na introdução desse artigo, pode ajudar.

O resto do texto fluiu sem interrupções.

Seja para escrever, esculpir uma peça ou criar um novo software, os métodos de criação e as técnicas nem sempre devem ser seguidos à risca.

Ou melhor, nem a criatividade é a melhor amiga de métodos, mas sim uma combinação de tentativas, erros e acertos.

Supostamente o bloqueio criativo surge quando o lado esquerdo, responsável pelo pensamento lógico racional domina o lado direito que cuida do pensamento criativo.

Uma das mentes mais criativas do mundo, Steve Jobs, acreditava que para ser altamente criativo, era necessário quebrar velhos paradigmas e ver o mundo de uma forma criativa e inovadora.

O velho se transforma no novo

bloqueio-criativo-06

Você, com certeza, já ouviu a frase clássica e até mesmo clichê:“nada se cria, tudo se transforma”.

Steve Jobs revolucionou o mundo em que vivemos ao trazer ideias inovadoras para o nosso cotidiano.

A revolução de Jobs não se deu por criações completamente inéditas. Mas sim porque ele soube usar as referências que foi adquirindo ao longo de sua vida , juntá-las de uma maneira nunca antes feita e assim transformar o velho em novo.

Neste discurso de 1982, Jobs diz que você precisa fazer conexões inovadoras, já que cada um de nós possui uma carga emocional e de vivências diferentes.

Como podemos todos ter o mesmo olhar a respeito de algo, mesmo que seja extremamente banal como uma tesoura, por exemplo, se temos histórias e  experiências de vida tão dstintas ?

Inclusive, na visão de Steve Jobs, o modelo ensino adotado seria um dos responsáveis por matar a criatividade.  De acordo com a sua visão, as escolas incentivam todos a terem a mesma linha de raciocínio a respeito de um assunto.

Uma padronização de pensamentos.

Ele sempre acreditou que a criatividade poderia ser usada para pensar em um objeto e como aplicá-lo de forma completamente diferente daquela usada pela maioria das pessoas.

Assim como a criança que usa a vassoura de casa como moto em suas brincadeiras. Ela fez algo extremamente simples: deixou sua imaginação fluir sem os limites da mente racional.

Criatividade é apenas conectar coisas. Quando você pergunta a pessoas criativas como elas criaram algo, eles se sentem culpados por não terem de fato criado nada, mas porque eles estavam aptos a conectar diferentes experiências e transformá-las em algo novo. E a razão pela qual eles conseguiam fazer isso é porque ou eles tiveram mais experiências ou porque pensavam mais a respeito de suas experiências do que outras pessoas.-Steve Jobs

Abrir a mente para pensar de forma diferente pode ser uma das saídas para o bloqueio criativo.

Soluções para o bloqueio criativo

bloqueio-criativo-07

Ao longo do artigo fui apresentando algumas soluções para lidar com o temido bloqueio criativo.

Uma delas eu fiz logo no comecinho deste artigo: escrevi sobre o meu próprio momento de bloqueio criativo.

Ao colocar no mundo o que estava sentindo e entender o que estava causando aquela limitação momentânea, descobri o que precisava fazer.

Como também já escrevi acima, o foco é essencial no momento de criação e era justamente o que eu não estava conseguindo fazer.

Para resolver o problema, coloquei meu fone de ouvido e escolhi uma boa seleção de músicas para focar e pronto: as palavras começaram a surgir aqui na tela do meu editor de textos.

O que talvez não teria feito sem esse breve momento de autoanálise.

Não estou sugerindo que você coloque seus sentimentos em relação ao bloqueio criativo no meio de seu texto. Escreva sobre isso e guarde para você.

Apenas achei válido dividir aqui porque queria mostrar que isso acontece comigo também. E porque o assunto do artigo permitia esse tipo de reflexão.

A procrastinação costuma ser a vilã de muitos projetos que nunca acontecem. Mas não tenha medo de usar deste artifício uma vez ou outra. Principalmente em momentos de exaustão física e mental.

Use o seu bom senso, mas se o cansaço for grande e sua agenda permitir, deixe para depois seu projeto. Procure favorecer o ócio criativo de vez em quando.

Durma, se essa for sua necessidade do momento. Uma mente clara e descansada é muito mais produtiva e faz milagres na hora de gerar novas ideias

A meditação também faz milagres em casos de bloqueio criativo. Não só porque aumenta o foco no momento, mas também porque permite que ideias aflorem com mais facilidade do subconsciente para o consciente.

Já perdi as contas de quantas ideias já tive durante meus períodos meditativos.

Além de limpar a mente, a meditação me ajuda a estabelecer omindset correto com relação às minhas criações.

O que eu quero dizer com isso?

Quando costumava acreditar que escrever um artigo era uma atividade trabalhosa e demorada. Eu levava dias e dias e usava boa parte da minha energia para conseguir publicar um único artigo.

Afinal, na minha cabeça precisava ser difícil para ter valor. Mas quando comecei a entender que não tinha que ser assim e que passei a encarar a produção de conteúdos novos como uma atividade fácil, assim passou a ser.

Não deixe mais o bloqueio criativo ser o grande vilão da sua produtividade e do seu sucesso. Conheça as minhas 12 dicas para evitar o bloqueio criativo e fugir da prisão de péssimas ideias. Clique aqui embaixo para fazer o download gratuito.

Você lembra que falei que o raciocínio lógico pode ser o grande responsável pelo bloqueio criativo?

Pois é. Querer escrever e editar seu texto ao mesmo tempo, por exemplo, poder estragar todo o seu processo criativo, afinal você não está permitindo a fluidez de pensamentos.

O mesmo acontece quando você se preocupa com o que sua audiência irá achar daquele seu novo conteúdo. A lógica fica o tempo todo impedindo a criação.

E nessas horas que o bloqueio criativo toma conta da sua produção de conteúdo.

Como contornar o bloqueio criativo durante a produção de conteúdos

bloqueio-criativo-08

Forçar a criação não costuma funcionar na tentativa de vencer o bloqueio criativo. Pelo menos comigo nunca deu certo.

A falta de ideias para novos conteúdos pode ser o primeiro obstáculo para manter a frequência das publicações do seu blog.

Sua audiência não irá esperar pacientemente que sua inspiração decida aparecer e você volte a produzir novos conteúdos.

Bem pelo contrário. As chances são de você ser esquecido(a) de vez.

Como você provavelmente não deseja passar por isso, precisa encontrar novas ideias de assuntos relevantes. E que melhor lugar fazer isso se não com sua própria audiência?

Ouvir o que seu público deseja não deve ser feito somente durante um momento de branco, mas sempre que possível.

Se você já possui uma base de leitores, deve receber emails e comentários dúvidas frequentes, sugestões e críticas. Ouça o que seu público está pedindo!

Se você quer ir além na mente do seu leitor ou ainda não possui uma audiência significativa, você pode procurar por temas de interesse ou outros locais.

Pesquisa por temas relevantes

bloqueio-criativo-09

Caso você ainda não tenha uma ideia clara do que seu público deseja, faça uma pesquisa no Google Keyword Planner por palavras chave relacionadas ao tema do seu blog.

Como o Google Keyword Planner não mostra mais o número exato de pesquisas de termos, você pode optar por usar a conta gratuita do MOZ ou do SEMRush.

A parte negativa no uso dessas duas últimas ferramentas é que o número limitado de termos que podem ser pesquisados por dia.

Ainda sem ideias? Então vá ao Google Trends e veja a evolução dos termos mais pesquisados ao longo do tempo.

Garanto que você poderá encontrar boas referências por lá.

Mapas mentais para organizar ideias e tópicos

bloqueio-criativo-10

O processo de criação é naturalmente desorganizado, o que pode dificultar a execução de algumas ideias.

Quando vou criar um novo artigo ou roteiro para um vídeo do YouTube, sempre procuro organizar minhas ideias em mapas mentais.

Através de elementos visuais e uso de cores diferentes, fica fácil montar a estrutura do seu texto. Você já consegue ir definindo a hierarquia de tópicos e subtópicos com maior facilidade.

Costumo usar o MindNode, mas também sugiro o MindMeister ou o Xmind para a criação de mapas mentais.

Assim já consigo desenhar a estrutura de tópicos e subtópicos dos artigos que vão de H1 a H6 (Headlines). Sendo H1 a mais importante, o título, H2 seria o subtítulo e H3 os subtítulos dentro da categoria H2.

Inspiração em conteúdos já publicados

bloqueio-criativo-11

A inspiração para a produção do seu conteúdo pode vir do trabalho de outras pessoas.

Como sempre gosto de frisar, usar como inspiração é muito diferente de copiar.

Descubra o que os textos mais compartilhados na internet sobre o assunto que você deseja escrever têm em comum e anote as características mais interessantes.

Identifique pontos fortes e pontos de melhoria.

Também não deixe de procurar por outros artigos relacionados sobre o assunto, inclusive em inglês, já que há excelentes materiais publicados nessa língua.

Mas se você for produzir um conteúdo em vídeo, não procure somente outros vídeos como referência. Leia artigos, infográficos e use imagens para se inspirar.

Além disso, você não precisa ficar limitado(a) a conteúdos sobre o mesmo assunto que você deseja tratar. Muitas vezes algo nada relacionado pode gerar uma ideia fantástica para o seu conteúdo.

Além de encontrar temas relevantes para seus conteúdos, manter um nível mínimo de organização irá contribuir para menos momentos de bloqueio criativo. Portanto, elabore seu calendário editorial e assim turbine sua estratégia de produção de conteúdo.

Você deseja aprender a produzir conteúdos memoráveis 2 vezes mais rápido e com 10 vezes mais poder de viralização e vendas, mesmo que você não tenha o dom da escrita? Conheça o curso de produção de conteúdo do Viver de Blog. Clique aqui embaixo e saiba mais!

Conclusão: Bloqueio Criativo, Criatividade & Novos Hábitos

bloqueio-criativo-12

O bloqueio criativo faz parte da vida de todo profissional que deseja usar a criatividade como forma de se destacar no mercado.

Você precisa aceitar que momentos de total falta de inspiração irão fazer parte da sua rotina.

Lidar com o bloqueio criativo sem temê-lo e de forma natural irá minimizar os danos deste problema. Bem como a frequência com que ele irá aparecer.

Resumindo, para manter sua criatividade no nível máximo, você precisa:

  • Estar em um estado físico adequado: sem presença de depressão, privilegiando o descanso e altamente motivado(a).
  • Manter bons hábitos, como a prática de exercícios, alimentação saudável e meditação diária.
  • Evitar a procrastinação frequente.
  • Manter um bom “estoque” de referências de todo o tipo.
  • Não contar com momentos de inspiração para criar.
  • Reduzir a presença da lógica em momentos criativos.
  • Não ser perfeccionista.
  • Não ter medo da rejeição.
  • Dominar a ansiedade.
  • Parar de temer o bloqueio criativo.

Não faça deste problema um verdadeiro monstro. Você tem todas as habilidades necessárias para lidar com momentos de bloqueio criativo.

Agora gostaria de saber de você. Deixe aqui nos comentários sua dica para contornar a falta de criatividade na sua vida.

A curiosidade sobre a vida em todos os aspectos é o segredo das pessoas muito criativas. -Leo Burnett

Conteúdo VIP

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre o autor

vive exclusivamente de blog desde seus 23 anos e quer ajudar você a Viver de Blog também. Saiba mais aqui →

  • Hey!! Quero saber: Como você lida com o bloqueio criativo no seu trabalho? Alguma dica matadora pra eliminar esse grande vilão na hora de produzir conteúdo?

    • No escritorio tem uma vidraça como parede onde posso olhar ao redor do predio, geralmente o primeiro passo é me levantar, ficar em pé olhando, pensar em assuntos pessoais pra relaxar a mente e depois tentar voltar… se não funcionar, saio da sala, dou uma volta no shopping(o predio fica dentro dele), compro e como algo que eu goste(doce ou cappuccino) e fico olhando paisagens novamente…
      Aprendi isso com uma palestrante na Infnet que também deu uma formula secreta(funciona com ele) de comer chocolate+coca cola pra aliviar tensão e relaxar…

      • Opa Daniel! Obrigado pelo comentário e por compartilhar com a gente a sua estratégia!

        Abração e sucesso! 😀

  • Eu estava ansioso pela volta dos artigos memoráveis.

    I was not disapointed at all!

    Bom trabalho!

    • Opa Cleydson! Obrigado por nos acompanhar e pelo comentário!

      Ótimo dia pra você!

      Abração! 😀

  • Henrique Gibi de Pádua

    Olá chará! rsrs..
    Este post é para aplaudir de pé! Resolvi retomar meu blog (parado desde 2011) e caí aqui por meio de um anúncio de um curso chamado “Blog Memorável” e ví que as vagas se esgotaram. Fica para uma outra vez.
    Acho que vou virar freguês aqui, rs!
    Boa sorte, tudo de bom!
    http://blogdohenriquegibi.blogspot.com.br/

    • Opa Henrique! Seja muito bem vindo! Fico feliz que encontre em nossos conteúdos informações relevantes para a sua jornada!

      È uma grande alegria colaborar na sua busca por conhecimento! Conte com a gente sempre! o/

      Abração e sucesso! 🙂

  • Tiago Machado

    bom muito bom….

  • António Reis

    Caro Henrique
    Só tenho um comentário a fazer: “Não estou 100% de acordo consigo! Estou sim 200% de acordo”… 
    Abraço.
    António

  • Classificados Mineiro

    Muito bom!

  • Caio Rufino

    Muito bom o artigo!

    Parte do conteúdo me lembrou o livro “Creativity” do Mihaly Csikszentmihalyi (mesmo autor do “Flow”). Pena que não consegui terminar de ler porque o tinham reservado e a biblioteca só tinha aquele exemplar.

    • Olá Caio! Obrigado pelo comentário!

      Fico feliz que tenha gostado do artigo! 🙂

      Abraço!

  • Alice Costa

    Maravilhoso o post. Quando vou fazer algo no meu blog ficou extremamente preocupada com o que os outros vão achar. Se realmente vai agradar e pra minha supresa sempre tem alguém que goste ? O que me deixa super satisfeita e realizada com um mínimo elogio. Kkkk E as pessoas que imagino que vão fazer pouco nem se manifestão. Aí percebo o quanto perdi tempo me procupando com quem não deveria e sim deveria me preocupar com quem me acompanha e fica aguardando uma publicação mesmo que só pra poder ler e guardar de lá o que achar melhor. Amo produzir conteúdo escrito, pesquisar, compartilhar e acompanhar as visitas. Ainda são poucas mas já vem aparecendo bem posicionado nos principais me mecanismoa de pesquisa o que me deixa mais realizada ainda. Engraçado como quando agente tem algo do tipo, parece mãe: qualquer conquista por menor que seja parece que agente ganhou o mundo e dá um orgulho que não cabe no peito. ? Obrigada por seus conteúdos são maravilhosos e mesmo que quando acabo por não comentar pode ter certeza que acompanho e leio tudo. Tiro o máximo de proveito ??

    • Opa Alice! Muito obrigado pelo seu feedback! 🙂

      É mesmo muito motivador ver os resultados do que construímos e como você disse, todo reconhecimento é um estímulo e potencializa nosso empenho em produzir cada vez mais e melhor para nossos leitores! 😀

      Fico feliz por saber que acompanha nossos conteúdos! Obrigado!

  • Felipe Chaves

    gente, o henrique está cada dia melhor com os conteúdos!!!

    • Hahaha brigadão Felipe! Vamo que vamo! o/

      Vem muito mais por aí!

      Grande abraço! 🙂

  • Trabalhador234

    Gente Quem Está Querendo Um Curso Vão No:http://www.cursos24horas.com.br/parceiro.asp?cod=promocao127514 Cursos24Horas No Site Com Cursos Profissionalizantes Mais Baratos De Todo País

  • Josimar Custódio

    Normalmente quando eu não me sinto inspirado procuro fazer algo completamente diferente daquilo que estava a criar (v.g., assistir a um filme/série ou até mesmo descansar durante 1h, etc.), para depois voltar à acção.

    Gostei da publicação Henrique. Força, estamos juntos!

    • Opa Josimar! É isso aí! Muito bom descobrir seu melhor jeito de administrar o bloqueio criativo! Assim você consegue definir opções que te ajudem a voltar a produzir como precisa.

      Abração e sucesso! 🙂

  • Marcos Neco de Mattos Junior

    Parabéns pelo artigo, esse assunto é muito relevante, pois percebo que várias pessoas passam por esse problema todos os dias, e muitas vezes acham que o problema está só nelas. Mais uma vez, parabéns.

    • Que bom que gostou Marcos! Realmente, qualquer pessoa pode vivenciar uma experiência de bloqueio criativo mas é possível aprender a superar e não deixar que isso interfira negativamente na jornada!

      Obrigado pelo comentário! 🙂

      Abração!

  • Julio Cesar Rodrigues

    Cara, parabéns! Me vi em muitos tópicos desse texto tão rico! Me cobro muito, por isso me bloqueio bastante. Quero que minha produtividade seja alta, porém, perco o foco e fico irritado com isso, o que só aumenta meio bloqueio. Para evitar isso, busquei relaxar, fazendo com que meu material fosse produzido sem o stress do perfeccionismo ou do tempo (que é o fator mais forte), daí relaxei e vi que mesmo se rejeitados, esses materiais podem ser revistos, readaptados a outros projetos e aceito como boas ideias.
    Parabéns a iniciativa!

    • Opa Julio! É isso aí! Vamo que vamo! 😀

      Obrigado pelo comentário!

      Abração! 🙂

  • Igor

    Parabéns por mais um post incrível Henrique! Estou curtindo e aprendendo demais com todo o seu conteúdo, inclusive o “Produção de Conteúdos Memoráveis”. O recomendo para todos aqueles que querem turbinar a qualidade de seus conteúdos. Show! Henrique, eu admiro muito a qualidade de seus eBooks, teria como você criar algum conteúdo mostrando um pouco quais ferramentas você usa, o método que você usa pra criá-los ou algo do tipo? Forte abraço, VALEU!!

    • Opa Igor! Fico feliz por saber que gostou do artigo e que temos colaborado na sua jornada para adquirir conhecimento!

      Muito obrigado por nos recomendar e pelas sugestões de temas para novos conteúdos! Vem muito material incrível por ai! o/

      Grande abraço e muito sucesso pra você! 😀

  • Adriana Andre
  • Legal as idéias, isso realmente é um grande dilema não só para nós blogueiros, mas para todos que escrevem e inspiração não dá pra prever ou controlar

    • Opa Tiago! Obrigado pelo comentário! Fico feliz que tenha gostado! 🙂

      Abraço!

  • willame

    Engraçado tenho uma rotina para escrever um post que bateu um pouco sobre esse artigo.

    Utilizo essa rotina:

    [ ] Usar os primeiros colocados da pesquisa do Google, Livros, Ebooks.

    [ ] Pesquisar frases de pessoas renomadas para o assunto que está sendo abordado.

    [ ] dessa pesquisa fazer as seguintes perguntas para mim mesmo:

    O que posso fazer de novo, que ninguém fez? (para ser diferente e não mais um)
    Tem algo que posso aproveitar na pesquisa e usar no meu artigo?
    se tem, como posso fazer do meu jeito, sendo mais criativo? (NUNCA COPIAR)
    Anotar no Word para ir no passo dois (2) – criar um mapa mental de tudo que o artigo vai ter

    • Opa Wilame! É isso aí! Muito bons seus objetivos de sempre fazer do seu jeito e nunca copiar o que já existir!

      Obrigado pelo comentário e sucesso pra você!

      Grande abraço! 😀

  • Perfeito como sempre.

  • Vania Paula de Freitas

    Altamente inspirador Henrique! Acredito que o que me sabota mais é aquela velha frase: Ah, se não for pra fazer perfeito, nem vou me atrever! Dicas valiosíssimas. Gratidão por compartilhar!

    • Olá Vania! Fico feliz por saber que gostou!

      Obrigado por comentar! 🙂

      Grande abraço e sucesso pra você!

  • Tatyana Drumond

    Nossa! Estava com a mente totalmente bloqueada. Há dois dias, não consegui produzir nada! mas seu artigo iluminou a minha mente!
    Obrigada @viverdeblog:disqus! um dia vou escrever igual a vc! 😀
    Deus continue te abençoando grandemente!
    Sinta-se abraçada por mim!

    • Olá Tatyana! Que alegria saber que te ajudamos! Obrigado por nos acompanhar e pelo comentário aqui! 🙂

      Grande abraço e sucesso!