Mais Conversões

Como escrever um livro: 7 simples etapas para transformar seu projeto no produto perfeito para sua audiência

banner-como-escrever-um-livroComo escrever um livro? Vale a pena investir tempo e até recursos financeiros para publicar este tipo de material?

Antes de criar o Viver de Blog, eu também já estive do outro lado da tela, me perguntando como poderia transformar meu hobby, o meu blog HC Investimentos, em um negócio digital lucrativo.

Após indicar produtos de outros infoprodutores em meu blog, percebi que era possível gerar renda através da venda de produtos afiliados.

No entanto, ganhar dinheiro com produtos de terceiros me fez perceber que eu poderia ir muito além.

Poderia criar o meu próprio produto.

Decidi unir minhas duas paixões, investimentos e a escrita, e criar o meu produto próprio: um eBook sobre Alocação de Ativos.

Esse livro digital foi um verdadeiro divisor de águas na minha vida.

Na época, um investimento com risco calculado. Mas ainda assim um risco.

Eu cursava a faculdade de Economia e, como a grande maioria dos universitários, não tinha muito dinheiro sobrando.

Ainda assim, decidi investir todas as minhas economias no design do meu primeiro eBook, na página de vendas e nos banners.

Para isso, contratei um designer que cobrava cerca de 5 vezes mais que os outros profissionais que entrei em contato.

Eu sabia que o conteúdo, para o qual dediquei de 10 a 12 horas diárias, por 3 meses, tinha alcançado um nível de qualidade memorável. E que merecia um design à altura.

Assim, apostei minha fichas, ou melhor, tudo que tinha guardado, no meu eBook.

Agora você me pergunta: valeu a pena?

Apenas na primeira hora do lançamento, 25 vendas já tinham sido efetuadas.

No final do primeiro dia eu já havia faturado mais de R$ 10.353,00. Nada mais que o dobro do meu investimento no design.

E isso apenas no primeiro dia!

Mais do que um produto lucrativo, escrever um livro abriu um mundo de possibilidades a minha frente.

Depois disso, pude largar de vez a faculdade de Economia, que nada me acrescentava de novo, e assim consegui me dedicar 100% para a construção do meu empreendimento digital.

Minha história não é única.

Diversos outros produtores de conteúdo, blogueiros, escritores independentes e empreendedores já descobriram que, saber como escrever um livro, pode abrir caminhos em suas vidas profissionais.

No artigo de hoje falo sobre como escrever um livro e dividir seu conhecimento com o mundo, pode abrir novas portas para você.

Se o assunto interessa a você, continue lendo para saber mais sobre:

Se interessou pelo assunto? Então não deixe de dividir essa informação com seus amigos. Basta clicar no link para sua rede social favorita aqui abaixo. Não leva nem 10 segundos!

3 motivos adicionais para você descobrir como escrever um livro

imagens-como-escrever-um-livro-001

Minha maior motivação para escrever um livro foi, como você já sabe, gerar renda suficiente para transformar meu sonho de viver de blog em realidade.

Desde o início da minha trajetória, eu sabia que ganhar dinheiro online através de anúncios do Adsense não era uma opção viável.

Eu iria arruinar a experiência do usuário no meu site em troca de alguns míseros centavos.

Sem falar na quantidade massiva de tráfego que eu teria que gerar.

Uma verdadeira missão impossível, principalmente para quem tinha um blog ainda iniciante e lutava contra uma concorrência feroz para ganhar algum destaque.

Sem falar que, com a quantidade de tempo e energia que eu teria que investir em conteúdos gratuitos frequentes, talvez até diários, só para inserir mais e mais banners, eu poderia escrever menos conteúdos, mas com muito mais qualidade e atrair tráfego qualificado.

Para no fim conquistar uma audiência engajada e que estaria disposta a comprar um produto meu quando fosse o momento certo.

Através dessa otimização de tempo e energia, eu puder dedicar os 3 meses para produção do texto do eBook de Alocação de Ativos e com ele gerar uma renda que jamais seria possível através de cliques em banners.

Ainda hoje, o Alocação de Ativos continua gerando receita. Praticamente passiva, devo dizer, já que o produto não está sendo amplamente divulgado.

Essa pode ser a diferença para você também, entre ter um blog como um hobby, mas que ainda assim gera custos, como hospedagem e domínio, para um negócio rentável.

Mas saber como escrever um livro para gerar renda, não é a única razão para você colocar seu conhecimento em formato de eBook agora mesmo.

Conheça outros 3 motivos adicionais que certamente vão convencer você a começar a escrever o quanto antes:

#1: eBooks são ótimas iscas digitais para você crescer sua lista de emails

imagens-como-escrever-um-livro-002

Você pode até ter seguido algumas das dicas que dei aqui nesse artigo sobre como criar e crescer sua lista de emails.

Colocou algumas caixas de captura espalhadas no seu blog, na barra lateral, em uma Hello Bar e até em pop-ups.

Ainda assim sua lista está crescendo na mesma velocidade que uma tartaruga corredora?

Sua audiência até pode gostar muito do seu conteúdo gratuito, mas isso por si só pode não ser um grande incentivo para que ele ou ela inscreva-se na sua lista de emails.

O que poderia ser um empurrão então? Que tal um presente?

Todos nós gostamos da sensação de ganhar alguma coisa.

Se você oferece informações adicionais, de qualidade e ainda por cima, gratuitas, em formato de livro, ou melhor, de eBook, a oferta se torna quase irresistível.

Portanto, você pode escolher deixar de gerar renda com seu excelente eBook para agradar seu público, e assim, crescer a lista de emails.

Você pode até não ganhar no primeiro momento, mas quem tem uma lista de emails possui um verdadeiro tesouro nas mãos. Basta saber como usar estrategicamente para gerar muito mais renda no futuro.

Talvez no lançamento de um segundo livro, mas dessa vez pago.

Lembro que, na época do lançamento do Alocação de Ativos, recebi vários emails de leitores dizendo que compraram meu livro para agradecer por tanto tempo de dedicação publicando apenas conteúdos gratuitos.

Ou seja, de quebra você ainda ganhar o respeito e admiração da sua audiência e até gera mais autoridade.

#2: Reforçar sua autoridade no seu mercado

imagens-como-escrever-um-livro-003

Quando você oferece gratuitamente um conteúdo que poderia ser facilmente cobrado, não só consegue mais emails para sua lista.

Você ganha pontos com sua audiência. E quanto mais valor você gera, mais seu público o reconhece como uma autoridade no mercado.

Sem falar que você mostra que realmente entende do assunto a ponto de escrever um livro de qualidade sobre ele.

Nada reforça tanto a autoridade quanto mostrar resultados. Ou estar ao lado de grandes nomes do mercado.

E sim, saber como escrever um livro pode ser uma boa maneira de fazer ambos.

Por exemplo, o livro Negócios Digitais reúne grandes nomes do Marketing Digital, como Érico Rocha, Conrado Adolpho, Bruno Juliani, Bruno Gimenes, e outros nomes, em um total de 17 grandes empreendedores.

E eu também estou lá, contando a minha experiência de trabalhar na internet.

Estar ao lado de outros profissionais consagrados do mercado acaba por transmitir um pouco da autoridade deles para mim.

Além do fato do livro estar à venda nas grandes livrarias do país também.

Aprender como escrever um livro pode abrir portas até mesmo em outros tipos de mídia, como a televisão, revistas e jornais.

Você pode até mesmo ser convidado(a) para falar sobre seu trabalho em grandes redes de comunicação, aumentando ainda mais seu alcance.

#3: Autopublicação: realizando o sonho de escrever um livro de forma independente

imagens-como-escrever-um-livro-004

Você sempre teve vontade de escrever um livro mas acredita que não conseguirá uma editora para publicá-lo. Ou até já tentou essa alternativa, porém sem muito sucesso?

Então a autopublicação pode ser um bom motivo para você começar a pensar em como escrever um livro.

Quantos autores não sonham em ver seu trabalho sendo lido por diversas pessoas?

Infelizmente, o mercado editorial não é para todos.

Para ver seu livro publicado, você precisa não só ter um bom trabalho, mas corresponder às expectativas do mercado naquele momento.

Para quem sabe assim cair nas graças de algum editor.

Vamos supor que você escreva sobre um assunto bastante em alta no momento, como ficção estilo fantasia, como Harry Potter ou Game of Thrones, grandes sucessos de venda.

Essas obras acabaram por aumentar a procura por livros de outros autores do mesmo gênero, elevando, em consequência, a procura das editoras por novos talentos.

Mas e se você não produz nada relacionado ao desejo de grandes massas como esse exemplo acima?

Talvez seu livro nem tenha chance de ser publicado, apesar da sua qualidade, pois será destinado a um público mais específico, em um nicho de mercado.

Nesse momento que a autopublicação pode ser um caminho a ser considerado.

E como um incentivo extra, você precisa saber que a venda de livros digitais já ultrapassou a venda de livros físicos em gigantes como a Amazon.

Apesar de não ser fácil ganhar destaque em um mar de publicações oferecidas pela Amazon.com ou outras plataformas semelhantes, a autopublicação pode ser um caminho altamente rentável, desde que bem planejado.

Principalmente se você investir em construir sua própria plataforma, ou seja, um blog ou site, e em consequência, uma audiência, que teria interesse em comprar seu livro.

banner-como-escrever-um-livro

Como escrever um livro: planejamento necessário para colocar suas ideias no papel

imagens-como-escrever-um-livro-005

Escrever é uma arte, não importa se você gosta de produzir conteúdos educacionais, se prefere ficção ou se gosta de poesia.

Porém, isso não significa que seu trabalho artístico e criativo não deva ser planejado.

Depender somente da inspiração e da força de vontade para começar a escrever um livro pode fazer com que você entre em um loop infinito de procrastinação e não escreva uma linha sequer do seu material.

Antes de começar a escrever, você precisa encontrar respostas para essas perguntas:

  • Quais as dores, medos e desejos do seu público-alvo?
  • O formato e a linguagem que você pretende usar são adequados para a comunicação com essas pessoas?
  • O livro vai utilizar linguagem formal ou informal?
  • O que seu livro trará de diferente dos demais que tratam do mesmo assunto?

Eu não tenho experiência como escritor de livros de ficção, contos ou poesia.

Portanto, o planejamento que vou dividir com você será muito mais focado em livros de não-ficção.

Porém, não significa que esse passo a passo não possa ser adaptado para quem quer entender como escrever um livro de qualquer tipo.

Então, vamos lá!

Escolha o tema ideal para seu livro

imagens-como-escrever-um-livro-006

Para todo artigo, infográfico e eBook publicado aqui na Viver de Blog, seguimos basicamente o mesmo método de produção, e, claro, o mesmo padrão VDB de qualidade.

Antes de iniciar a produção, procuramos descobrir se realmente há interesse por parte de nossa audiência sobre o assunto que desejamos publicar.

A diferença crucial aqui está na possibilidade ou não de ranquear no Google para o assunto escolhido.

Enquanto nossos artigos são publicados em uma plataforma que possibilita a leitura dos robôs do Google, em formato de post no blog, com o eBook não acontece o mesmo.

Como os eBooks são feitos em formato PDF, o Google não consegue acessar a informação contida dentro eBook e, logo, não consegue entender sobre qual assunto aquele material trata.

E como resolvemos esse problema?

Publicamos uma pequena parte do conteúdo do eBook em formato de artigo no blog.

Esse artigo funciona como uma espécie de teaser do conteúdo do eBook, para que o Google consiga ler aquela página e entender que lá há um material sobre determinado termo.

E claro, para que nossos leitores saibam o que vão encontrar no eBook.

Quer ver um exemplo? Veja como fizemos a publicação do nosso eBook com 87 ferramentas de marketing aqui.

Tanto o texto do artigo, quanto a URL, título e meta-descrição da página foram otimizados para SEO.

Apesar de não ser um artigo completo sobre ferramentas de marketing, já grande parte do conteúdo está dentro do eBook, estamos ranqueando na primeira página do Google para o termo.

Portanto, identifique através de alguns tipos de pesquisa se há interesse por parte de sua audiência.

Vamos começar com o volume de buscas pelo termo pretendido.

Volume de buscas

imagens-como-escrever-um-livro-007

Caso você ainda não tenha uma ideia clara do que seu público deseja, faça uma pesquisa no Google Keyword Planner por palavras chave relacionadas ao assunto sobre o qual pretende escrever.

É uma ótima maneira de descobrir se há demanda pelo assunto.

Se você quiser uma pesquisa ainda mais completa, recomendo o SEM Rush (link afiliado) ou o Ahrefs, sendo este último o programa que utilizamos aqui na VDB para fazer a pesquisa de palavras-chave para artigos e infográficos.

Selecione os resultados mais atrativos, com maior pesquisa mensal e menor concorrência.

Se não estiver satisfeito(a) com essas opções, vá até o final da primeira página de resultados do Google, após digitar na caixa de buscas o termo de interesse e perceba que você encontrará outras sugestões de pesquisas relacionadas ao termo pesquisado.

print-como-escrever-um-livro-1

Somente com essa simples pesquisa, você já consegue identificar assuntos que estão sendo bastante pesquisados e que seriam ótimos tópicos para um eBook.

Seu próximo passo para escolher o tema ideal para seu livro é descobrir se o interesse pelo assunto está aumentando ou diminuindo com o passar do tempo.

Analise a procura pelo termo ao longo do tempo

imagens-como-escrever-um-livro-008

Produzir conteúdo para um eBook, tanto gratuito quanto para a venda, irá exigir muito esforço e dedicação da sua parte ou da sua equipe.

Sendo assim, você vai querer que seu conteúdo permaneça atual e interessante ao longo do tempo.

Para não correr o risco de escolher um assunto que hoje até apresenta um bom volume de pesquisa, porém o interesse está caindo com o passar dos anos, faça uma pesquisa no Google Trends.

No Google Trends você irá encontrar gráficos para os termos pesquisados que mostram a frequência de pesquisa através do tempo, globalmente.

A ferramenta fornece a popularidade do termo dividida por cidades, regiões, países e linguagem.

Procure conhecer a flutuação dos termos mais relevantes encontrados na pesquisa de volume de buscas feita anteriormente.

Certamente você fará uma boa escolha ao dar preferência aos termos que vêm apresentando um aumento no volume de buscas ao longo do tempo.

Preste atenção no que a sua audiência está dizendo

imagens-como-escrever-um-livro-009

Se você já possui um público fiel, certamente recebe sugestões de pautas ou dúvidas frequentes nos comentários de seus artigos, infográficos e vídeos.

Sem falar naqueles que chegam por email.

O que seus leitores estão dizendo? Estão sentindo falta de algo?

Outra dica: veja quais os seus conteúdos mais populares, seja em número de acessos no blog, visualizações do YouTube e compartilhamentos nas redes sociais.

Quem sabe alguns deles não podem virar futuros eBooks, tratando de um assunto que já é do interesse dos seus leitores, porém com mais profundidade?

Caso você ainda não possua uma audiência ou deseje expandir sua pesquisa, leia comentários dos leitores de seus concorrentes.

Além de buscar na concorrência, você pode procurar por reviews de livros parecidos com o que você deseja publicar, no site da Amazon, por exemplo.

O que os compradores estão dizendo? Do que precisam e não encontraram? Do que gostam? Do que não gostam?

Este tipo de pesquisa irá revelar as brechas do mercado, que poderão representar mais oportunidades para você.

Não deixe de buscar por livros digitais no Hotmart também.

Uma vez definido o assunto, você está pronto(a) para finalmente começar a planejar como escrever um livro.

Como escrever um livro: 7 etapas para começar

imagens-como-escrever-um-livro-011

Planejar como escrever um livro já é uma tarefa intimidadora para a grande maioria das pessoas.

Sentar de frente para a tela em branco do seu computador e começar a escrever de fato, ainda mais assustador.

Mesmo para quem já está acostumado a escrever, como eu, toda frase inicial é a mais difícil.

Muitas vezes as preocupações e angústias em relação ao tema escolhido começam a aparecer nesse momento.

Será que os leitores ficarão satisfeitos com meu livro?

Será que esse assunto realmente é a melhor escolha?

Será que vou conseguir vender mais que uma cópia do meu eBook?

Saiba que você não está sozinho(a) nessa.

Ao longo do tempo, fui desenvolvendo métodos para me ajudar a superar essa dificuldade inicial e evitar procrastinar a escrita, bem como aumentar a minha produtividade.

Principalmente em projetos maiores, como escrever um livro, a tendência é sempre procrastinar, já que vemos uma enorme quantidade de tarefas a serem feitas pela frente.

E nenhuma ideia de como começar.

Portanto, recomendo que você quebre a tarefa “escrever um livro” em outras menores e detalhe cada um dos passos.

E se você funciona na base da pressão, coloque uma data limite para a entrega de cada uma delas.

Assim, as chances de você se render ao monstro da procrastinação são bem menores.

Eu gosto de quebrar o projeto “como escrever um livro” em etapas menores:

Primeira Etapa: Pesquisa de conteúdo

imagens-como-escrever-um-livro-012

Provavelmente se você fez a pesquisa por termos e os materiais já publicados sobre eles, deve ter se deparado com publicações bastante interessantes.

Leia e analise o que outras pessoas estão produzindo. E como você pode fazer diferente.

Quem sabe até melhor.

Para organizar os conteúdos que encontrar, use o Pocket. Com ele você pode:

  • Salvar artigos na internet para ler depois (online ou offline);
  • Organizar sua lista de artigos por tags e favoritos;
  • Ler esses artigos em um layout sem propagandas e com uma melhor experiência de leitura.

Uso esse aplicativo praticamente todo dia para ler artigos que já estavam na minha lista de leitura, assim como salvar novos artigos e procurar referências de ideias para futuros materiais.

Se você adquire o costume de guardar o que acha interessante no Pocket, terá uma biblioteca e tanto para consulta antes de produzir novos conteúdos.

Faça o mesmo para as suas próprias ideias que forem surgindo, anotando todas elas no Evernote.

Nem sempre é possível aproveitar todas as ideias que temos, mas quem sabe durante um momento de bloqueio criativo , um insight mais antigo possa ser a solução para seus problemas.

E por fim, ao invés de pesquisar somente por livros, você pode encontrar ótimos conteúdos sobre o seu tema através de diferentes formatos de publicação, como:

  • Vídeos
  • Artigos
  • Infográfico

O importante é você ganhar mais conhecimento sobre o tema para que seu livro seja o mais completo possível.

Segunda Etapa: Mapas Mentais

imagens-como-escrever-um-livro-013

Depois da pesquisa de conteúdo, já começo a visualizar qual será a base do conteúdo do meu livro.

Gosto de organizar essas ideias em mapas mentais.

Através de elementos visuais e uso de cores diferentes, fica fácil montar a estrutura do livro, definindo a hierarquia de capítulos, tópicos e subtópicos com maior facilidade.

Você precisa de um mapa mental para organizar toda essa informação e para que o sucesso do seu livro não dependa somente da sua inspiração, mas da sua organização e planejamento.

Dicas rápidas para um bom mapa mental:

  • A ideia central deve estar destacada para que seja visualizada e identificada com rapidez.
  • Trabalhe com hierarquia. Não ligue pontos desconexos.
  • Procure adotar 3 níveis de ramificações a partir da ideia central. A primeira será o seu subtítulo (H2). A segunda, o H3 e, a terceira, algum ponto que você precise lembrar dentro dos subtítulos.
  • Use cores diferentes para ramificações diferentes. Do mesmo, modo, use cores iguais para uma ramificação igual.
  • Atenção para a ordem dos textos. Arrume o texto de uma forma que faça sentido para você.

Terceira etapa: Definição de capítulos

imagens-como-escrever-um-livro-014

Construir um mapa mental já dará a você a clareza necessária para definir todos os capítulos do seu livro, bem como os tópicos e subtópicos dentro de cada um deles.

Fica mais fácil visualizar rapidamente as partes do conteúdo que mais interessam para uma leitura aprofundada.

Usualmente dividimos os artigos em hierarquias que vão de H1 a H6 (Headlines), sendo H1 a mais importante, o título, H2 seria o subtítulo e H3 os subtítulos dentro da categoria H2.

Costumo aplicar a mesma hierarquia de tópicos (do H1 ao H3) nos eBooks também. Faz toda a diferença na hora de organizar o Sumário, como fiz no do eBook “Marketing de Conteúdo para iniciantes”.

print-2-como-escrever-um-livro

Se você quer muito saber como escrever um livro mas sente que seu poder de escrita ainda precisa melhorar, não deixe de assistir nossa aula gratuita sobre produção de conteúdo. É só clicar aqui embaixo:

banner-pcm

Quarta etapa: Escreva e introdução e a conclusão somente depois de finalizar o conteúdo

imagens-como-escrever-um-livro-015

Para chegar a uma produção de texto de qualidade, é necessário obedecer a coerência, com todas as partes do texto se encaixando perfeitamente, sem contradições.

Por que eu defendo a ideia de escrever a conclusão e a introdução somente após finalizar o desenvolvimento do seu livro?

Porque seu conteúdo (desenvolvimento) precisa continuar fazendo sentido sozinho.

E também porque ao definir exatamente tudo que o leitor irá encontrar no seu livro, você pode introduzi-lo de forma muito mais eficiente.

O objetivo da introdução é criar expectativa no leitor, para que ele se interesse em continuar a leitura. Levantar questões que serão respondidas somente ao longo do texto, gerar curiosidade sobre o que está por vir e antecipar um pouco do que será encontrado.

Muito mais fácil fazer tudo isso depois que você já sabe o que vai de fato entregar.

Se quiser mais dicas sobre como escrever introduções, leia esses dois artigos:

Já para uma boa conclusão, fique de olho nessas dicas:

  • Retome algum ponto importante, mas de uma forma diferente.
  • Críticas, sugestões e advertências cabem muito bem nesse momento. Deixe o leitor saber o que você pensa a respeito.
  • Não apresente novos pontos de vista. Você já teve tempo para falar disso no desenvolvimento.

Gosto também de estabelecer uma conexão entre a introdução e a conclusão, quase como se elas sozinhas tornassem possível entender o contexto de todo o livro (sem entregar o ouro, é claro!).

Quinta etapa: Revise, revise de novo e revise mais uma vez

imagens-como-escrever-um-livro-016

Durante qualquer processo de produção de texto, pequenos erros de ortografia e digitação são comuns.

Com tantas regras e mudanças na língua portuguesa, as chances são grandes que o seu texto tenha um erro aqui ou ali, principalmente quando ele é bem extenso, como escrever um livro.

No entanto, seu livro não pode apresentar esse tipo de problema. Não importa se ele é gratuito ou um produto à venda.

O leitor irá perceber e, dependendo da gravidade dos erros em questão, pode desistir da leitura no meio.

Se você fosse publicar seu livro através de uma grande editora, o editor seria o responsável não só por encontrar erros, mas também eliminar passagens que não se adequam ao contexto, frases em excesso e até mesmo mudar a ordem de capítulos.

Ao decidir publicar por conta própria você terá que ser seu próprio editor.

Caso essa seja sua realidade, faça a revisão em um outro momento. Dias, talvez até uma semana depois de finalizar a produção do conteúdo.

Deixe seus olhos descansarem e sua mente esquecer um pouco do assunto em questão. E tente ler como se fosse você o leitor. Ler em voz alta é uma dica matadora.

Ao revisar seu livro, siga essas 3 dicas:

  • Corte trechos, parágrafos, palavras. Elimine 25% o tamanho do texto original.
  • Melhore frases que ficaram confusas. Quando revisar um livro, verá que algumas frases não fazem sentido algum relendo-as.
  • Use palavras mais simples. Palavras rebuscadas não fazem você parecer mais “inteligente”, mas sim mais arrogante.

Melhor ainda se outra pessoa puder fazer a revisão também, seja um amigo, colaborador ou até mesmo um revisor contratado especialmente para esse fim.

Sexta etapa: Crie “o” título matador

imagens-como-escrever-um-livro-017

Se ninguém clicar no link para baixar ou comprar seu eBook de nada terá adiantado passar semanas e até meses produzindo o melhor conteúdo sobre um determinado assunto.

Não canso de repetir: seu título será a primeira conexão com os leitores e, se você falhar, tudo estará perdido.

É por esse motivo que você deve pensar bastante antes de definir o título do seu eBook, assim como qualquer outro tipo de conteúdo.

Seguimos o mesmo modelo de definição de títulos para todos os conteúdos publicados na Viver de Blog. Com os eBooks não poderia ser diferente.

Primeiro, fazemos uma pesquisa muito parecida com aquela de conteúdo que falei alguns parágrafos acima. A diferença é que o foco agora está nos títulos.

Procure por referências no Medium (excelentes referências de títulos), LinkedIn, Buzzsumo (os mais compartilhados nas redes sociais) e claro, no Google.

Se houver necessidade, você pode expandir a pesquisa para YouTube, Slideshare e Pinterest.

Depois iniciamos um brainstorming de títulos. O ideal é deixar a imaginação fluir e não pensar na qualidade dos títulos em um primeiro momento.

De uma ideia aparentemente ruim podem surgir novas conexões que resultarão exatamente naquilo que você precisa para o título do seu eBook.

Gosto muito da técnica AIDA para títulos:

  • Atenção: use uma palavra para capturar imediatamente a atenção do leitor.
  • Interesse: mencione um benefício que o leitor irá tirar do seu material para gerar interesse.
  • Desejo:combinação entre benefícios e um senso de urgência.
  • Ação: leve seu leitor a tomar uma atitude (no caso, ler seu livro)

Para mais dicas sobre como criar um título impossível de ser ignorado, leia este artigo aqui.

Sétima etapa: Diga a seu leitor o que você quer que ele faça quando terminar a leitura

imagens-como-escrever-um-livro-018

O leitor precisa  saber um pouco mais sobre quem escreveu  aquele livro que ele(a) está lendo.

Mesmo que a pessoa já faça parte de sua audiência e conheça você e seu trabalho, reforce um pouco da sua biografia com uma página “Sobre o Autor”, no começo ou no final do seu eBook.

Ainda mais importante no caso de livros digitais, deixe claro para o leitor onde ele pode encontrá-lo na internet, seja o endereço do seu blog, site e o link para todas as suas redes sociais de maior importância.

Se quiser ir além, crie uma conta de email para que os leitores possam oferecer um feedback sobre o eBook.

Se quiser aproveitar ainda mais o poder do seu eBook, insira links para conteúdos seus já publicados ao longo do texto. Não tenha medo de mandar o leitor para fora do livro.

Caso sua escrita seja interessante, ele certamente voltará.

Por fim, todo conteúdo publicado, incluindo livros digitais, precisam de uma CTA bastante definida.

Você pode explorar uma série de objetivos como:

  • Enviar um email com feedback
  • Compartilhar
  • Entrar na sua lista de email
  • Clicar em um link de algum produto seu
  • Conhecer um produto afiliado.

Escolha a CTA de acordo com seu objetivo principal em relação ao livro publicado.

banner-como-escrever-um-livro

Conclusão

imagens-como-escrever-um-livro-019

Como você percebeu, as etapas de como escrever um livro são muitas, o que pode significar uma carga grande de esforço e tempo da sua parte.

Portanto, tenha certeza que você está disposto(a) a injetar a dose de energia necessária para levar esse projeto até o final.

Caso contrário, você terá apenas desperdiçado horas em vão.

Minha intenção não é fazer você desanimar e desistir, mas sim apresentar a realidade nada glamourosa que envolve a produção de um livro.

Como eu mesmo disse, o esforço vale muito a pena e pode ser para você, assim como foi para mim, o início de algo muito maior.

Como escrever um livro nem é a parte mais difícil. E nossa jornada não termina com os 2 passos que apresentei neste texto.

Você ainda precisa pensar no layout, em criar uma página de captura ou uma página de vendas para hospedar seu eBook e investir pesado na divulgação para alcançar os resultados que você merece.

Mas esse assunto fica para a parte 2 deste artigo. Portanto, já assine nossa lista de emails para ser avisado assim que a continuação desse conteúdo estiver no ar!

E se você quiser aprender a gerar uma autoridade incontestável, um posicionamento único e tráfego, leads e vendas através do seu conteúdo, com uma metodologia 100% testada. eu tenho um convite pra você.

 

Conteúdo VIP

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre o autor

vive exclusivamente de blog desde seus 23 anos e quer ajudar você a Viver de Blog também. Saiba mais aqui →

  • Cassiano Tartari

    E qual ferramenta você recomenda para a escrita do ebook?

    • Christian Fischer

      Tenho a mesma dúvida. Eu utilizo pras minhas edições gráficas o Adobe Illustrator, porém, pra escrita de PDF é meio complicado por questão da organização da páginação. Ouvi dizer que o Adobe InDesign seria mais apropriado para isso. Alguém tem alguma experiência nessa ou n’outra ferramenta para criação de E-books?

    • Olá Cassiano e Christian! Aqui na VDB temos um designer que produz os nossos e-books utilizando o Adobe InDesign! 🙂

      Grande abraço!

      • Cassiano Tartari

        Legal! Pra ebooks pequenos (até 30 páginas) já usei 2x o canva.com . Agora estou pensando em algo maior, vou dar uma olhada no Adobe InDesign. Valeu @viverdeblog:disqus

  • Adriano Vieira

    Sensacional!
    Tenho certeza que com essas dicas meus projetos de ebook vão decolar!

    • Opa Adriano! Vamo que vamo! Desejo que seus e-books te tragam muito sucesso! 😀

      Obrigado por comentar!

      Grande abraço!

  • Christian Fischer

    Mais uma vez o conteúdo é sensacional. Estou no meio da produção do meu e-book e essas dicas me ajudaram muito.

    • Que bom que este conteúdo foi relevante para você, Christian!

      Espero que cada vez mais nossos materiais te ajudem em sua jornada!

      Conte com a gente sempre! 😉

      Grande abraço!

  • Edielton Paulo

    Uau…

    Surpreendo-me a cada novo artigo!

    Espero ansiosamente pela segunda parte do artigo.

    Será top, com certeza!

    Parabéns, HC e toda equipe VDB!!!

    • Opa Edielton! Obrigado pelo feedback, man! 😀

      Vem muito mais por aí! Vamo que vamo!

      Forte abraço!

  • Rosa Vânia

    Parabéns Henrique! Agradeço o compartilhamento dessas dicas tão importantes para escrever um bom livro. Sem dúvida escrever não é fácil. Organizar o pensamento também não. Mas você passou de uma forma simples e organizada as etapas importantes para se escrever com qualidade e objetividade!

    • Olá Rosa! Fico feliz por saber que gostou! 🙂

      Espero que este conteúdo te ajude bastante!

      Obrigado por comentar!

      Grande abraço!

  • Patricia Guollo

    Lendo meus pensamentos meu caro! Acabei de escrever meu primeiro e-book e com certeza esse artigo foi um baita complemento. Obrigada Henrique. 😉

    • Opa Patricia! Fico mega feliz por saber que este conteúdo vai te ajudar!

      Desejo muito sucesso pra você! o/

      Grande abraço!

  • Rafael Jantsch

    Muito boa as dicas!!!

    Valeu Henrique,

    Texto sensacional como sempre.

    Abraço,

  • Antonio Meirinho Rodrigues

    Grandes dicas Henrique, aguardo com muito interesse a segunda parte. Muito obrigado.

    • Opa Antonio! Fico feliz por saber que gostou!

      Obrigado por comentar! 🙂

  • Ana Paula Lazari Fabiano

    Adorei o artigo, ansiosa pela parte 2! Gostaria de saber Henrique, onde você costuma registrar seus e-books para garantir os direitos autorais, na biblioteca nacional mesmo ou em algum outro local?Ouvi falar do Hood id que é online, mas não sei se é confiável.

  • Arthur Vivaqua

    Artigo MEMORÁVEL, Henrique. Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco. Tenho uma pergunta bem leiga e peço perdão se ela for até “idiota”, rs.

    No caso de um eBook pago, há como impedir que uma única pessoa o compre e passe-o via e-mail gratuitamente para 100 amigos ou pegue este eBook e o disponibilize num 4Shared da vida? Existe algum mecanismo de proteção para isso?

    Abraços com admiração,

    Arthur

    • Olá Arthur! Obrigado pelo comentário!

      Sobre a sua pergunta, não tem muito como evitar. Por este motivo, monitoramos constantemente a questão da pirataria.

      Para e-books comprados via Hotmart, vem no rodapé o CPF do comprador, o que se torna um indicativo de que é pirata ou não, compreende?

      Espero ter respondido! 🙂

      Grande abraço!

  • Paula Marangon

    Henrique Você acha que é válido e books baseados em história de vida, não estou falando de usar conhecimento, descobri uma veia literária após passar por acidente q não perdi a vida por um fio, tenho um pronto de uma experiência ” a viagem é a recompensa”, falo como os ensaios de uma peça de teatro, trazem realização maior q a apresentação em si, ja diagramei, são tantas experiências da pra escrever mais

    • Olá Paula! Depende de alguns fatores: o assunto que deseja abordar poderá trazer alguma contribuição para quem vai ler? Você já realizou pesquisas sobre o volume de buscas para este assunto em ferramentas como o Google Keyword Planner por exemplo? Você pode também dar uma olhada em sites e blogs do mesmo nicho para perceber melhor sobre como as pessoas reagem a conteúdos sobre este assunto.

      Espero ter ajudado! 🙂

      Grande abraço e sucesso!

  • willame

    Opa excelente tópico, mas tenho uma dúvida não sei se vou ser respondido mais lá vai:

    digamos que lanço um ebook pago e passa algum tempo e ele precise de uma revisão e precisará ser acrescentado alguns novos capitulo e tópicos…

    Qual estrategia que é mais eficiente na sua opinião no pagamento:

    1) deixa de graça para as pessoas que já compraram
    2) ou dar um desconto na hora da compra para as pessoas que já tenha o livro
    3) tem que pagar novamente pelo ebook.

    a 3) é o que fazem as editoras, mas fiquei pé da vida um dia desses, comprei um livro de produtividade depois de um mês, quando tava acabando o livro, o autor lança uma nova edição, isso meio que me frustou pq tive que pagar novamente o livro para aprender o que foi corrigido e as novas implementações do novo livro.

    Assim creio que a 1) e a 2) sejam as mais legais para trabalhar para não deixar o público alvo do mesmo jeito que fiquei.

  • Juan Pinto

    Fala meu brother! Estou desejando tornar minha monografia em um ebook e isso ajudou demais.
    Uma dúvida: você acha possível “criar” um público? Tipo falar de algo relevante que ninguém ainda se atentou.

    Abraço!

  • Negócios Que Rendem

    Inicialmente, Parabéns pela iniciativa de escrever um livro! É para poucos.

    Com certeza “a receita do bolo” para encorajar possíveis escritores.

    Grande abraço!

    • Olá Negócios Que Rendem! Obrigado pelas palavras e por nos acompanhar sempre!

      Vamos que vamos!

      Grande abraço e sucesso!