Mais Blog

Sobre quebrar a perna, largar a faculdade e ver meu pai chorar: a jornada de um jovem empreendedor

“Você não poderá andar por 6 meses…”  disse o médico.

Eu olhei para baixo e não conseguia sentir minha perna direita. O pouco que conseguia ver eram os vários hematomas da cirurgia.

Poderia 1 haste de titânio, 4 parafusos e 18 pontos mudar o destino de uma pessoa?

fratura-tibia-e-fibula-raio-x2

Eu sempre fui apaixonado por futebol.

Cresci jogando bola nos finais de semana com meu pai, irmão e primos.

Esse era o momento mais aguardado da semana. O momento que fica registrado na memória como “a felicidade da infância e adolescência”.

E pensar que nesse longo caminho chamado vida eu estaria caído em um gramado, com a perna direita quebrada, sem poder nem me sustentar em pé…

Fratura Tíbia e Fíbula

Seria um teste da vida? Seria mero acaso?

A resposta não era clara na minha mente.

Apenas lembro do momento exato do choque, quando fiquei repetindo “por que eu, por que eu?”.

O sangue esquenta e a dor de 2 ossos fraturados parece ainda não fazer efeito. Mas os pensamentos aceleram a mil:

  • “Será que voltarei a andar?”
  • “Será que ficarei manco?”
  • “Será que um dia conseguirei correr e jogar bola novamente?”

Medo… Eu confesso que tive muito medo.

Eu fechei os olhos, buscando acreditar estar em um pesadelo e que bastaria abri-los novamente para voltar ao mundo real.

Doce ilusão… Esse era o meu mundo real e eu tinha de lidar com a presente situação.

15 minutos após o choque, era possível ouvir o barulho de uma sirene. E assim veio um sentimento de alívio.

O sol de meio-dia tornava o gramado uma brasa em chamas. Sem poder me mexer, o máximo que poderia amenizar a situação era algum tipo de sombra, improvisada pelos meus amigos de time.

Quando a maca chegou, o primeiro problema. Os paramédicos cortaram a chuteira e a meia para a perna quebrada respirar melhor.

E a dor que estava esquecida pelo sangue quente voltou ferozmente com esse simples procedimento…

A cada quebra-mola no caminho do hospital, um novo balanço na ambulância e uma nova pontada de dor. Pela lei de Murphy, claro, ao menos uns 10 quebra-molas resolveram aparecer no caminho esse dia…

Porém, eu ainda estaria prestes a sentir a maior dor da minha vida dentro do hospital.

O tempo era meu inimigo e a cada minuto que passava, mais eu suava frio, mais eu tremia e mais a perna doía.

Até que um enfermeiro entrou no leito e, sem dizer uma única palavra, levantou minha perna abruptamente – como se a dor que eu estivesse sentindo por ela estar quebrada não fosse suficiente – e a enfaixou, dando umas 10 voltas em torno dela.

Se você me conhece pessoalmente, ou me viu em vídeo, já deve ter percebido como sou calmo e bem tranquilo.

Mas esse não era um momento para ser calmo.

Eu gastei todos os palavrões possíveis de uma vida inteira em questões de segundos.

Gritei e xinguei tanto que minha família entrou assustada no quarto achando que algo mais grave havia acontecido.

Algumas horas depois e doses de morfina para aguentar a dor, seguida de algumas alucinações (os efeitos desses medicamentos para conter a dor são, digamos, bizarros), soube que seria operado apenas no dia seguinte.

Aquela noite se arrastou, assim como todos os minutos pareciam demorar horas. A ansiedade para ser operado o mais rápido possível só aumentava…

Felizmente, a cirurgia foi um sucesso e logo fui apresentado a uma nova companheira, a cadeira de rodas, podendo voltar para casa no dia seguinte, quando tive alta.

A recuperação: reflexões sobre a vida

vetores-perna-faculdade.001

A transição do hospital para a casa foi um dos momentos mais reflexivos da minha vida.

Era como se a “ficha tivesse caído” sobre o longos meses de recuperação que teria de passar até voltar a andar normalmente e, enfim, voltar a correr e jogar bola.

Depois de tanto refletir, cheguei à conclusão que só poderia escolher 2 caminhos agora…

  1. Eu poderia reclamar do ocorrido, culpar eternamente a pessoa que quebrou minha perna, me lamentar e passar esses 6 meses sem poder andar normalmente olhando apenas para o passado…
  2. Ou poderia pensar no futuro: como tirar a melhor lição dessa experiência? Onde encontrar a motivação necessária para esses longos meses de recuperação?

Escolhi a opção 2. Logo peguei o iPod e procurei pelas músicas mais agitadas e motivacionais que usava para correr antes da cirurgia.

Músicas definem culturas, moldam nosso estado emocional e nos fazem lembrar de momentos incríveis em nossas vidas.

Duas músicas marcaram essa volta para casa. Eu me lembro como se fosse ontem a sensação que tive quando apertei o play para ouvi-las. Até as separei aqui:

1) Journey to the front – Immediate Music

Esse é um tipo de música especial, criada para trailers e momentos de clímax em um filme. São conhecidas como “epic scores”, algo como “músicas épicas”.

O nome “Journey to the front” me lembra de guerras e batalhas, onde somente os corajosos e bravos guerreiros estão dispostos a se posicionar na linha de frente.

Esse era um atalho mental que usei para me lembrar de que eu estava no comando da minha vida. À frente das decisões. Todos os pensamentos e ações que tomaria a partir desse momento definiriam e moldariam o meu futuro.

2) Reluctant warrior – Immediate Music

Outra música marcante com estilo semelhante. Uma das minhas favoritas para o sprint final na hora de correr.

O nome “Reluctant warrior” me lembra de como pessoas simples, normais, podem alcançar feitos extraordinários, assim como um herói/guerreiro.

E sabe o que os heróis têm em comum?

Eles possuem diversas falhas e defeitos, mas quando confrontados com a dura realidade e a oportunidade de se tornarem memoráveis, conseguem se destacar pela coragem e generosidade.

Esses foram os gatilhos mentais ou atalhos mentais usados nesse momento para sair de uma situação de dor e programar minha mente para os objetivos que gostaria de alcançar.

E foi assim que, apesar de às vezes me sentir um inútil, imóvel na cama de casa, sem poder me mexer e dormir direito, eu buscava inspiração para progredir no que era importante para mim. Na minha missão de vida.

Está gostando desse artigo? Então coloque seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes do Viver de Blog para receber novos conteúdos.

Fique atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

O poder de uma forte intenção: Como trabalhar a ferramenta mais poderosa do mundo, a sua mente

vetores-perna-faculdade.002

Se eu pudesse dar um conselho a alguém através de uma das maiores lições que aprendi na vida, esse conselho seria:

Coloque uma forte intenção no que é mais importante para você. Busque atingir seus maiores objetivos, não importa a situação em que você esteja ou o que dizem e pensam sobre você.

Como eu ficava o dia inteiro na cama, com raras exceções para tomar banho e ir ao banheiro, eu tinha, digamos, muito tempo livre.

Na época, eu já tinha um blog sobre investimentos, mas ele não passava de 100 visitas por dia. Era um mero hobby e eu não colocava muita intenção e esforço nele.

Mas estava disposto a mudar isso. E foi assim que comecei a devorar livros estrangeiros sobre investimentos, mais precisamente sobre alocação de ativos.

E assim… a coleção de livros sobre esse assunto bem específico foi crescendo e crescendo…

livros-de-investimentos

Nesse primeiro mês de recuperação, meu dia praticamente se resumia a ler livros e anotar ideias para levar o blog de investimentos ao próximo nível.

É impressionante a força da intenção que você coloca no que faz.

Parece algo simples e abstrato, mas quando você fica 100% presente para o que está fazendo e sabe onde você quer chegar com aquela atitude, você avança 10 vezes mais rápido no caminho rumo ao extraordinário.

Veja, por exemplo, esse excelente vídeo do Seiiti Arata sobre a carta de Bruce Lee, o poder da intenção e o conceito de fornecer valor primeiro.

São ideias e conceitos como esses que fazem TODA a diferença, pois você está trabalhando a ferramenta mais poderosa do mundo: a sua mente, programando-a para o sucesso.

Por que quebrar a perna foi uma das melhores coisas que já me aconteceu?

vetores-perna-faculdade.003

A recuperação após a cirurgia não foi fácil. Foram vários meses sem conseguir andar normalmente.

  • Nas primeiras duas semanas, sem praticamente sair da cama.
  • Remédios para dor, injeções e muita paciência…
  • Somente após uns 6 meses, eu voltaria a andar de forma razoável sem o apoio de muletas.

Depois de meses de fisioterapia e academia para o fortalecimento da perna, eu pude recuperar todos os movimentos por completo.

Com a calcificação dos ossos e a haste de titânio perfeitamente no seu lugar, resolvi retomar duas atividades prazerosas do meu dia-a-dia pré-cirurgia: correr e jogar bola.

Só que dessa vez eu prometi a mim mesmo que ia ser diferente. Não iria simplesmente sair para correr, eu ia treinar duro e mudar minha alimentação para, enfim, correr como um profissional.

“Mas você acabou de voltar a andar direito e já quer correr como um profissional?” – me perguntaram…

“Sim, eu só preciso de tempo para treinar, uma forte intenção e uma meta bem ousada.” – eu respondi.

O tempo era um fator relativamente tranquilo. Moro praticamente em frente a uma praia aqui no Rio (infelizmente, imprópria para banho) e bastava descer para o calçadão. Alguns meses treinando sério e elevaria minha performance ao correr.

A forte intenção estava bem definida e motivação era o que não faltava. Estava totalmente determinado a buscar esse resultado e já havia assinado uma revista mensal especializada para corredores.

A meta ousada foi fácil definir. Eu não sei se você já participou de uma corrida de rua organizada, mas existem diferentes posições na largada para diferentes níveis de corredores.

Antes de quebrar a perna, eu largava junto com a multidão. Era mais um “ponto” no meio daquele aglomerado de pessoas. Afinal, a grande maioria está ali para se divertir e não quebrar o recorde mundial. rs

Isso dificultava uma corrida de alta performance, já que era preciso desviar das pessoas mais lentas, ultrapassar por fora da pista quando não havia espaço, entre outros obstáculos…

Meu sonho era largar junto com o pessoal do Quênia. Esse era o nome da categoria de corredores que alcançaram os melhores tempos.

Para um corrida de 10km, isso significava completá-la com um tempo abaixo de 45’00”. Ou seja, ter um pace, ritmo ou velocidade de corrida, abaixo de 4’30” por km.

Eu precisava completar cada quilômetro em um tempo de 4 minutos e 30 segundos, na média. Era uma meta bem ousada para corridas de 10km, até porque nem mesmo conseguia esse tempo no primeiro quilômetro, quando você ainda possui fôlego e energia.

Esse era o meu tempo médio em uma corrida de 10km antes da cirurgia:

10km-antes-cirurgia

54’35” com um pace de 5’27”. O meu tempo nas corridas de 10km sempre variava entre 50’00” (50 minutos) e 60’00” (1 hora).

Eu sabia que teria de suar muito para chegar ao tempo de 45’00”. E assim eu treinei por meses e meses seguidos. Fazia chuva ou sol, estava ali presente, buscando melhorar 1% a cada dia.

Até que finalmente chegou o dia da tão esperada corrida de rua que havia treinado por meses para tentar buscar essa meta ousada de 45’00”.

Aqui está o tempo dessa corrida de 10km após esse período de treinos e da cirurgia:

10km-depois-cirurgia

41’42” com um pace de 4’10”! Agora eu era um Quênia também. Yeah! 🙂

Largar junto de profissionais que alcançavam tempos próximos de 33’00” para uma corrida de 10km era um privilégio enorme.

Porém, era muito mais do que isso. Era uma sensação de bem-estar, felicidade e poder.

Poder porque eu sabia que, através de um objetivo claro na mente, poderia ser muito mais do que sempre imaginei.

E foi esse tipo de conquista e pensamento que moldou todo o meu futuro para sempre.

Eu sou fã declarado da trilogia do Batman. Uma vez ou outra menciono algo sobre os filmes em uma palestra ou artigo aqui no blog.

Uma passagem em especial do primeiro filme da trilogia sempre me faz pensar…

dramatic-examples

Preste atenção nessa parte (tradução literal):

As pessoas precisam de exemplos dramáticos para agitá-las e tirá-las da zona de conforto, da indiferença.

Eu precisei quebrar uma perna para despertar e liberar todo o meu potencial.

Precisei ficar uns 9 meses sem poder correr ou jogar bola para reconhecer como essas atividades eram essenciais e como eu poderia alcançar o próximo nível nelas.

E precisei de um enorme tempo livre para pensar “o que realmente importa na vida? Qual é o legado que gostaria de deixar nesse mundo?”

Você não precisa quebrar uma perna, sofrer um acidente ou perder uma pessoa que você ama para despertar sua missão de vida. Não. Um grande NÃO.

Você precisa acreditar em si mesmo e colocar uma intenção tão forte nos seus objetivos que ninguém poderá parar você. E assim… Você se torna imbatível, memorável.

Se você não encontrou a motivação e energia necessária para buscar esses objetivos, procure alguém que ajude você nesse caminho. Cerque-se de pessoas brilhantes e se afaste de pessoas negativas que puxam você para baixo.

E a propósito… Ao contrário do Batman, ninguém precisa de uma máscara ou um disfarce para isso. Você pode ser o herói da sua vida despertando e libertando suas maiores habilidades.

Algo dentro de mim sabia que eu estava destinado a alcançar feitos maiores, objetivos maiores, sonhos maiores.

E a partir desses resultados, de algumas conquistas pessoais e do retorno à “vida normal”, novos questionamentos começaram a borbulhar na minha cabeça.

O principal deles foi: “será que eu realmente preciso completar uma faculdade?”

O único dia em que vi meu pai chorar

vetores-perna-faculdade.004

Homens são ensinados a serem fortes, a não expressarem sentimentos. E isso é horrível, porque quando você vê um homem chorando, especialmente se for seu maior exemplo, você sabe que algo grave aconteceu

Fui criado em uma família de engenheiros. Meu pai é engenheiro, meu irmão é engenheiro, meu primo é engenheiro e vários tios também são engenheiros. Quase todos trabalham na Petrobrás.

Rodeado de engenheiros na família, você naturalmente desenvolve um pensamento mais lógico e analítico. Também cria uma visão de mundo de que a faculdade é um processo necessário para conseguir um bom emprego, leia-se estável.

Porém… o destino mostraria que eu seguiria um caminho diferente, ao menos em relação a engenharia. Os meus jogos favoritos nas décadas de 90-00 expressavam claramente isso:

jogos

Eles indicavam que trabalharia com administração, gerenciamento de empresas e faria o dinheiro trabalhar para mim, não o contrário.

E foi praticamente isso que o teste vocacional feito no 3º ano do ensino médio na escola mostrou como resultado: Economia.

Esse período na escola, inclusive, é marcado por uma única palavra: vestibular.

Você precisa estudar como nunca para passar nele. A faculdade de Economia na UFRJ não era tão difícil de entrar como Medicina ou Engenharia de Controle e Automação, mas estava acima da média. Logo, era preciso um esforço adicional nesse ano para passar com certa folga no vestibular.

Porém, esse era também um momento conturbado na minha família. Meus pais estavam em processo de separação e o clima em casa não era dos melhores.

Sempre fui um bom aluno na escola, embora eu sempre sentasse no “fundão” e não tivesse o costume de estudar por horas e horas.

Eu simplesmente prestava atenção nas aulas e conseguia reter bem a matéria e, desse modo, tirar boas notas. Até achei o meu boletim da 6ª série guardado aqui em casa esses dias:

notas-6serie

Felizmente, eu ainda não tinha contato direto com Física, Química e Biologia na 6ª série, afinal essas matérias ainda eram englobadas dentro de Ciências. Sabe por quê? Olha isso…

notas-3ano

De recuperação em 3 matérias e passando de ano no limite, esses números eram um forte indicativo de que não passaria no vestibular.

E foi numa noite que meus pais, mesmo em processo de separação, me chamaram para uma “conversa” a três.

Você sabe exatamente o que essa “conversa” quer dizer. Enquanto subia as escadas da casa onde morávamos para encontrá-los, sentados, com a cara de preocupados na varanda, só pensava no grau de bronca que iria levar.

Não me lembro precisamente o que foi dito nessa “conversa”, mas lembro exatamente a reação do meu pai ao final de tudo o que foi dito.

Ele veio em minha direção com uma expressão séria e ao mesmo tempo preocupada e disse:

“Você é um cara inteligente…”

Ele começou a chorar e continuou:

“Você irá encontrar seu caminho”.

Virou as costas, saiu e me deixou ali, sentado na rede numa linda noite de lua cheia, totalmente pensativo.

Eu estudava em um dos melhores colégios particulares do Rio de Janeiro e não estava aproveitando essa oportunidade que meus pais me deram.

Hoje eu reconheço isso porque sei que eles não tiveram a mesma oportunidade que estavam me dando.

Minha mãe é filha de duas mães, uma biológica e uma de criação, que a adotou porque a primeira não tinha nenhuma condição financeira de criar um bebê recém-nascido, chegando a passar noites em praças públicas por não ter um lugar próprio para chamar de lar.

Meu pai foi criado em uma área bem pobre na zona norte do Rio de Janeiro.

Meus avós paternos não poderiam bancar uma escola ou faculdade particular para ele. E apesar das dificuldades, ele nunca os havia decepcionado e se formou como engenheiro de Controle e Automação na UFRJ.

Porém, como a maioria dos jovens ouvindo conselhos dos pais, eu não dei tanta importância assim ao único dia em que vi meu pai chorar e as palavras que ele me passou naquela noite.

Eu falhei no vestibular.

Fiquei de fora por 6 vagas. A frustração era enorme. Não sabia o que era pior. Não entrar numa faculdade por tão pouco ou pensar que ficaria mais um ano inteiro estudando para ter uma nova chance.

E assim… o ano seguinte ficou marcado por muito estudo, um curso pré-vestibular e, enfim, o ingresso na faculdade.

Está gostando desse artigo? Então coloque seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes do Viver de Blog para receber novos conteúdos.

Fique atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Faculdade: o único caminho para o sucesso profissional?

vetores-perna-faculdade.005

Estava agora em uma das faculdades mais respeitadas do país, no curso que parecia ter a minha cara.

Porém, eu não poderia estar mais decepcionado com meu futuro seguindo esse caminho. Tudo que sempre lutei, como a liberdade financeira e o uso criativo de nossas habilidades únicas, estava lutando contra mim…

As aulas na faculdade eram extremamente teóricas, chatas e até ultrapassadas. Passamos por uma grande crise mundial em 2008-2009, mas quase nada foi abordado nas salas de aula.

Os professores traziam dados de 1980 para serem analisados porque já haviam se acostumado a usá-los nas aulas dos semestres anteriores.

A maioria das disciplinas consistia em decorar fórmulas e passagens de um livro. Raramente havia um debate interessante sobre a atualidade para participar.

Como alguns professores e alunos disseram, a faculdade formava muitos graduados para serem acadêmicos ou para trabalharem em empresas públicas, como o BNDES, Banco Central, entre outras.

Eu estava frustrado e minhas notas iam de mau a pior…

Das 5 matérias do primeiro semestre, havia repetido 4.

Mas e o blog de finanças e investimentos?

Ah, ele ia muito bem, obrigado. Havia mudado o design, produzido novos conteúdos a cada semana e os números cresceram de 100 visitas por dia para 3.000 visitas por dia.

Estudava marketing digital e investimentos freneticamente ao mesmo tempo. Eu havia me programado para ser uma referência no Brasil sobre finanças e precisava de um blog que mostrasse isso. E assim eu investi muito tempo e energia para construir essa autoridade.

Só havia um problema… O blog não era monetizado.

Eu não acreditava no modelo de Adsense, queria ser imparcial nas opiniões, não me afiliando a alguma corretora e não queria poluir a experiência do usuário com qualquer tipo de publicidade.

E como sabemos, essa é uma equação básica:

Lucro = Receitas – Despesas.

As receitas eram zero, mas as despesas eram cada vez maiores…

O blog gerava custos de hospedagem, domínio, lista de email, entre outros softwares. E a medida que o site crescia, as despesas acompanhavam junto.

Universitários geralmente têm um dinheiro contado no mês para pagar passagem, materiais da faculdade e alimentação. E agora, eu tinha um blog para adicionar na cesta de despesas.

Eu precisava de um modelo de negócio ou daqui a alguns anos seria inviável sustentar um blog sem anúncios publicitários.

E foi assim que conheci o Hotmart.

Os primeiros centavos online a gente nunca esquece…

vetores-perna-faculdade.006

O Hotmart é uma plataforma que permite produtores e afiliados venderem produtos online facilmente com total segurança.

Nessa época, eu me tornei amigo de um dos maiores especialistas em finanças e investimentos no Brasil, o Rafael Seabra, que comandava (e ainda comanda) o site Quero Ficar Rico.

Ele me chamou para divulgar o lançamento do seu eBook, trabalhando como um afiliado dele.

Esse seria meu primeiro contato no marketing digital com foco em monetização. Eu estava muito animado com todas essas novidades que poderiam resolver o problema que tinha de ganhar dinheiro com blogs, sem encher o site de banners ou blocos de Adsense.

Divulgaria para minha lista de email um produto de ótima qualidade, que meu público definitivamente estava interessado e ainda poderia gerar uma receita extra para mim. Ganha-ganha perfeito!

Para minha surpresa, logo no primeiro dia, o eBook me gerou como afiliado R$ 748,50 em comissões.

Esse era o maior retorno que já havia tido em um único dia em toda a minha vida. Inclusive, era um valor superior ao que alguns amigos de faculdade ganhavam em um mês inteiro como estagiários.

E tudo o que fiz foi enviar um simples email.

A sensação nesse momento era como se eu estivesse entrado em uma nova dimensão, um lugar totalmente novo, pouco explorado, cheio de possibilidades.

Mais vendas foram realizadas nos dias seguintes. Eu havia confirmado que era sim possível gerar um retorno financeiro entregando valor para a audiência, ao invés de “forçá-los” a clicar em anúncios que eles não estavam interessados em ver, prática comum até hoje em muitos blogs.

Mais do que isso. Eu percebi que era possível ir além do que ser um afiliado. Estava na hora de criar o meu próprio produto.

Esse seria o teste final para montar um verdadeiro negócio rodando 100% online.

Do quarto para o mundo: criando um negócio lucrativo 100% digital

vetores-perna-faculdade.007

Imagine essa situação: uma pessoa resolve usar praticamente todas as suas economias para contratar um designer. Seria um investimento de R$ 5000,00 para que ele cuidasse de toda a parte visual do seu eBook, além da página de vendas e banners. Isso tudo sem ter noção exata de quanto seria o retorno sobre esse investimento.

Essa não era uma situação fictícia pra mim. Era a minha realidade.

Eu ainda era um estudante universitário, esse era meu primeiro produto e o designer que havia contratado cobrava 5 vezes mais do que a média dos outros designers que entrei em contato.

“Louco”, “arriscado”, “um degrau de cada vez”, “faça você mesmo” foram palavras que ouvi nesse momento.

Porém, uma frase do Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo e grande referência para quem estuda ou trabalha com o mercado financeiro, resume perfeitamente a mentalidade sobre o conceito de risco:

Risk comes from not knowing what you’re doing – Warren Buffett

“O risco advém de você não saber o que está fazendo”. – Warren Buffett.

E eu sabia exatamente o que estava fazendo, onde queria chegar. A incógnita dessa equação era o quão rápido eu iria recuperar meu investimento de R$ 5.000.

Afinal, foram 3 meses – período de férias – que passei escrevendo e planejando o eBook dos sonhos. Estava extremamente satisfeito com o resultado final desse trabalho.

As estratégias para promover o eBook estavam desenhadas, os afiliados, sendo um deles o Rafael Seabra, estavam escolhidos e dispostos a ajudar nesse lançamento.

O grande dia havia chegado.

Às 10:00 de uma terça-feira, o lançamento começou com força total.

Foram 25 vendas na primeira hora, gerando um faturamento de R$ 2.175,00.

O dia prosseguiu com as vendas borbulhando na caixa de email, até um ponto que não era mais possível acompanhar, pois precisava cuidar do suporte, responder dúvidas e verificar se tudo estava funcionando perfeitamente.

Após um longo dia, chamei minha mãe e meu irmão para fazer a avaliação final desse lançamento. Eu mesmo não sabia ainda qual havia sido o faturamento total desse primeiro dia de vendas do eBook.

Quando abri a página no Hotmart ninguém acreditou nos números que a tela mostrava.

Foram mais de R$ 10.353,00 em faturamento em menos de 24 horas.

Na manhã do dia seguinte, o próprio João Pedro (JP), fundador do Hotmart, me avisou que esse foi o primeiro produto digital a alcançar os 150 graus, temperatura máxima que um produto pode alcançar dentro do Hotmart, baseado na quantidade e velocidade de vendas.

Era possível ter um negócio digital lucrativo trabalhando 100% de casa?

Com um faturamento acima de R$ 10.000 em menos de 24 hora, a resposta era sim. Um grande SIM!

Uma moeda, duas faces: a relação inversa entre lucros e notas na faculdade

vetores-perna-faculdade.008

Tudo parecia perfeito após o lançamento do eBook. O valor que ele gerava todo mês, sem precisar elaborar grandes campanhas de marketing para vendê-lo, era mais do que suficiente para os meus gastos pessoais e o plano mensal de investimentos.

Porém, havia ainda uma pedra no meu caminho: a faculdade.

Eu estava numa sequência sem limites de reprovações. Não conseguia, por um período sequer, passar em todas as matérias. Ficava em duas, três e, às vezes, quase todas.

Cheguei ao ponto de repetir uma matéria com nota ZERO. Para você repetir com nota zero é preciso fazer as duas provas e tirar zero em ambas. E foi exatamente isso que aconteceu…

A batalha na minha mente por perseguir algo que não era o meu sonho e, ao mesmo tempo, ver meu site crescendo e o negócio digital se tornando cada vez mais lucrativo e prazeroso, trazia dentro de mim um grande conflito mental.

Na época, esse fator psicológico foi tão forte que eu tive problemas bem estranhos como simplesmente “perder” a visão temporariamente.

Tudo ficava preto, embaçado, uma forte dor de cabeça aparecia e eu não conseguia fazer nada, a não ser abaixar a cabeça, fechar os olhos e esperar uns 30 minutos para essa situação passar.

Eu estava preocupado por conta desse conflito mental, por questões de saúde e porque meu futuro parecia extremamente incerto nesse ponto.

O Dia-D: largando a faculdade…

vetores-perna-faculdade.009

Esse sentimento se tornava cada vez pior: eu odiava a faculdade.

Talvez fosse algo até maior do que isso: eu odiava o modelo de ensino que era obrigado a aprender na faculdade.

Para quem sentiu na pele o gosto de ser um empreendedor digital e ser bem remunerado por isso, não controlar o seu próprio futuro, sendo obrigado a seguir um cronograma específico de matérias e alguns professores retrógrados era algo preocupante e desesperador para mim.

Ter um chefe, obedecer ordens, trabalhar para os outros e não ser recompensado pelas minhas habilidades, mas sim pelo meu tempo de trabalho.

Isso era tudo o que eu não queria. Meu objetivo era ser livre, trabalhar para mim mesmo, criar meus próprios horários, definir meu próprio rumo.

Se as pessoas gostassem do meu trabalho, ótimo! Eu poderia voltar ao trabalho no dia seguinte. Se não gostassem, eu precisaria melhorar, caso contrário seria “expulso” do mercado. Essa é a lei da qualidade. Justa e democrática.

Eu carregava esses pensamentos dentro de mim quase como uma bomba relógio, até que em uma determinada aula eu encontraria o divisor de águas que mudaria novamente a jornada de vida.

Foi algo muito marcante e de alto impacto pra mim. Um pensamento que não iria sair da minha cabeça facilmente.

Estava assistindo uma aula eletiva na faculdade sobre derivativos financeiros, um assunto bem avançado dentro do mercado financeiro.

Felizmente, eu já sabia boa parte dele, pois já aplicava estratégias com derivativos na bolsa de valores. Operações com opções de ações para reduzir meu risco de investimento através de uma venda coberta. Eu esperava que essa aula fosse fantástica!

Engano meu…

Essa foi uma das piores aulas que eu já tive na vida. Uma leitura monótona e decorada de um livro teórico. Números atrás de números, sem qualquer explicação prática ou útil de como poderíamos usar aquela informação.

Talvez fosse apenas a primeira aula, um ponto fora da curva. Outros alunos cochichavam entre si como poderia um professor com doutorado ler um livro do início ao fim na sala de aula?

Resolvi conversar com o professor em particular após o final da aula. Falei sobre as operações de venda coberta que fazia na prática no mercado financeiro, mostrando dados reais de ações e opções.

Essa era uma das operações mais básicas sobre derivativos financeiros do próprio livro que ele acabara de ler para todos na sala de aula.

Quando terminei de falar, ele disse:

“Desculpa, eu não faço a menor ideia do que você está falando”.

Eu fiquei sem palavras naquele momento. Eu não sabia o que fazer, nem dizer. Voltei pensativo no corredor:

“Esse é o tipo de profissional que quero ser? Um acadêmico que decora um livro, dando uma aula pra lá de chata, sem praticidade alguma e que não conhece nem a mais básica prática de uma operação real com derivativos, material que ele mesmo seria o tal expert para dar a aula?”

Basta. Chega!

Se a minha paciência era um balde de água prestes a transbordar, esse episódio o encheu com litros de raiva, desânimo e descontentamento, fazendo com que todos esses sentimentos encharcassem minha alma e me tirassem da zona de conforto.

Voltei para a casa transtornado com o que havia acontecido.

Horas mais tarde, durante o jantar, abri o Youtube para assistir algo que pudesse distrair a mente, trazendo um pouco de calma nesse momento.

Quando o aplicativo abriu, um vídeo parecia brilhar me chamando a atenção.

Esse vídeo era o lendário discurso do Steve Jobs na universidade de Stanford para os graduandos de 2005.

Não seria exagero dizer que as 3 histórias que Steve Jobs conta nesse discurso mudaram a vida de muitas pessoas ao redor do mundo.

Com certeza, elas mudaram a minha.

Ao longo do discurso, ele compartilha vários pontos reflexivos sobre a vida, sobre nossa missão no mundo e sobre ser quem nós realmente nascemos para ser.

E uma frase em particular me atingiu como um raio carregado de energia.

steve-jobs-voz-interior

A faculdade me transmitia a ideia de que alguma coisa estava faltando na minha vida.

Era como se eu estivesse carregando a faculdade para não decepcionar meus pais e minha família.

Eu sabia que poderia ser muito mais, mas uma força me segurava e sugava minhas energias.

Era hora de liberar todo esse peso das costas e correr como nunca atrás dos meus maiores objetivos.

Eu definitivamente não queria me tornar um profissional como o professor da aula de derivativos. Eu precisava sair dessa corrida de ratos, dessa matrix.

E foi nesse momento que resolvi abandonar de vez a faculdade e seguir meu sonho de ser livre, decidindo e me responsabilizando por cada passo a ser tomado.

Mas, como a célebre frase nos lembra:

Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades

Está gostando desse artigo? Então coloque seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes do Viver de Blog para receber novos conteúdos.

Fique atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

A ovelha negra sou eu: lidando com estereótipos e a opinião dos outros

vetores-perna-faculdade.010

Lembra que mencionei como nossa mente é a ferramenta mais poderosa do mundo?

Você pode ou não estar ciente disso, mas nós julgamos e esperamos algo de outra pessoa a todo momento.

E quando decidi largar a faculdade, automaticamente esse era o assunto de qualquer conversa dentro da família e nos encontros com os amigos.

“E se não der certo? Como você irá fazer para retomar os estudos?”

“E se você falir a empresa ou não ganhar o suficiente para se sustentar?”

“E se você for preso? Não terá direito à uma cela especial?”. Essa foi a pior de todas, como se uma decisão importante como essa tivesse que se basear na possibilidade de ser preso um dia…

Todos esperavam e desejavam que eu terminasse a faculdade, mas ninguém me perguntava se eu fazia o que realmente amava, quais eram meus planos para esse tal de Viver de Blog…

Afinal, quem eles conheciam que vivia de blog? Ou até mesmo: que raios é um blog?

Eu era a ovelha negra, o patinho feio, o “estranho no ninho”.

E quando você foge do estereótipo que as pessoas esperam de você, muitos deixarão de acreditar em você.

No dia seguinte que larguei a faculdade recebi uma ligação do meu pai.

Nessa época, eu morava com minha mãe e meu irmão. Via meu pai praticamente semana sim, semana não.

Mas receber uma ligação dele era um sinal que algo não estava correto.

Essa foi uma conversa muito mais dura do que a primeira sobre a faculdade.

O tipo de conversa que se estende por horas e não importa os argumentos dos dois lados, não se chega a um senso comum.

Eu nunca voltaria atrás. Esse era um caminho de mão única. Eu estava decidido e já havia colocado uma forte intenção na criação do Viver de Blog.

Não é à toa que vários amigos e parceiros que são empreendedores digitais possuem histórias parecidas e, muitas vezes, se sentiram um pouco sozinhos nesse caminho.

E eu admiro cada um deles pelas suas conquistas, vitórias e superações. Imagine o que seria do nosso mercado hoje se mais da metade dos empreendedores digitais desistissem dos seus sonhos porque fulano ou cicrano disseram isso ou aquilo…

Na maioria das vezes, essas pessoas querem nos proteger de riscos e incertezas. Mas são exatamente esses fatores que tornam o nosso trabalho excitante.

Se todo negócio fosse uma fórmula matemática sem a personalidade dos seus criadores, não haveria tantas inovações. Elas nascem de ideias muitas vezes malucas que ninguém, exceto seu idealizador, acredita.

Falhar não é um erro. É uma oportunidade de melhoria.

  • Walt Disney já foi demitido pela sua falta de imaginação;
  • Michael Jordan foi cortado do seu time de basquete da escola;
  • Steve Jobs foi demitido da própria empresa que ele criou.

Voltando e concluindo o pensamento do Steve Jobs:

Seu tempo é limitado, então não o desperdice vivendo a vida de outra pessoa. Não deixe que a opinião dos outros cale a sua voz interior. – Steve Jobs

Se você acredita plenamente no que está fazendo, mesmo sabendo dos riscos e incertezas pelo caminho, não se importe com o que outras pessoas dizem sobre você ou sobre suas ideias.

Elas podem rir, debochar e inferiorizar você…

Mas se você se responsabiliza por cada atitude tomada e coloca, de verdade, uma forte intenção no que faz para o benefício de outras pessoas, esse é o seu destino.

Seja melhor do que você imagina, até o ponto em que você não será tratado como louco, mas sim como uma lenda.

Pisando fundo no acelerador: adeus conflitos mentais. Sejam bem-vindos grandes sonhos

vetores-perna-faculdade.011

O que poderia aguardar um jovem empreendedor digital que acabara de largar uma faculdade?

Sem dúvida, um caminho livre de obrigações, horários flexíveis e, talvez o mais importante, muito trabalho.

Mais uma vez eu estava presente para lidar com os mesmos 3 fatores de quando decidi elevar o meu nível como corredor: tempo, intenção e metas ousadas.

E assim eu coloquei todo o poder da intenção no que seria o lançamento de um novo blog, o Viver de Blog.

Foram meses e meses pesquisando as melhores práticas que um blog deveria ter. Design, conversão, captura de email, estratégias de tráfego, usabilidade, experiência do usuário e muito mais…

No dia de lançamento, 3 artigos memoráveis já aguardavam os leitores, 5 páginas estavam prontas para explicar os pilares mais importantes do marketing digital e muitas novas conexões foram feitas esse dia.

O Viver de Blog recebeu 3.905 visitas no seu primeiro dia de vida.

O padrão de monetização seria o mesmo do blog de investimentos. Nada de banners publicitários ou blocos de Adsense. Foco total na melhor experiência do usuário possível.

Até esse mês de julho, 2015, o Viver de Blog percorreu um enorme caminho. Das 3.905 visitas no primeiro dia para as 3.143.605 visitas em exatos 2 anos. (chegaremos a 4 milhões esse mês!)

E seus valores e princípios continuam os mesmos.

Publicidade no site? Zero. Experiência do usuário no site? Isso é que nos move para melhorar sempre.

Porém, é essa política de publicidade zero que deixa as pessoas incrédulas se é mesmo possível Viver de Blog.

Não só é possível, como você pode aproveitar seu tempo com qualidade, já que um negócio digital pode continuar rendendo frutos mesmo você estando longe dele.

Mas não se iluda com promessas do tipo “ganhe dinheiro dormindo”. De fato elas ocorrem, mas você precisa trabalhar hoje para prover o sustento de amanhã.

Para mim, essa jornada tem sido muito gratificante e compartilhá-la com você tem sido uma enorme honra.

Essa conexão com leitores, amigos, parceiros e mentes brilhantes do grupo de mastermind que participo é o que me dá energias para acordar e vir aqui dar o melhor de mim todo dia.

Agora que você leu mais de 6.000 palavras com as lições de vida tiradas de dois episódios muito pessoais em minha vida, eu me sinto mais confortável de compartilhar essa informação com você…

formula

7 dígitos (mais de 1 milhão de reais) de faturamento em 7 dias. Essa foi a marca que alcançamos 2 vezes em 2014, ano que ficou marcado pela aceleração desses negócios digitais.

Viver de Blog é uma realidade hoje em dia. Seja o seu blog pequeno ou grande, novo ou antigo, você pode (e deve) viver a vida que sempre sonhou e merece ter.

Esses foram os reconhecimentos que recebi do Érico Rocha no evento do Fórmula de Lançamento em 2014.

Mais do que essas plaquinhas, recebi uma pulseira com essa simples, mas poderosa frase:

Tudo parece impossível até que seja feito.

Essa jornada não termina por aqui. Novas páginas em branco aguardam ansiosas para serem escritas. Mas enquanto o tempo não chega, vou compartilhar uma última história com você.

Um dos presentes mais gratificantes e inesperados que já recebi

vetores-perna-faculdade.012

Comemorei meu aniversário de 27 anos no Guacamole, aqui no Rio de Janeiro, com boa comida, tequila, mariachis, a presença de pessoas queridas e o bolo do BATMAN! (obrigado, amor! Você é maravilhosa!)

Após o aniversário, um novo item se tornou presente na minha área de trabalho, que possui regras restritas para preservar o foco ninja, sem distrações. Então ele precisa ser especial.

trofeu-amor

Um ornamento de vidro com a capa do eBook Alocação de Ativos, seguido atrás de uma mensagem do meu pai:

Naquele momento, você não projetava o que vinha pela frente, porém persistiu, fez do risco sua esperança, queimou suas pontes, confiou em si e marcou a mudança de rumo.

20 de março de 2012 10:00:00

Empreendeu, seguiu sua intuição e não se satisfez. A insatisfação é indispensável para quem deseja inovar, modificar, aperfeiçoar. Cada um que lhe antecedeu, na sua época e no seu limite, lhe ofereceu suporte. Do trabalhador rural que se tornou operário, que formou um engenheiro, que deflagrou um empreendedor. Parabéns por compartilhar e perseguir seu sonho.

Seu Pai, 28/05/2015.

Eu não consigo ler uma única vez essa mensagem sem que meus olhos se encham de água.

Esse não é um simples presente. É o que chamamos entre nós de troféu. Um reconhecimento de pai para filho que não possui mensuração.

A data “20 de março de 2012 10:00:00” foi o exato dia e horário do lançamento do eBook Alocação de Ativos, dando início a uma sólida carreira no empreendedorismo digital.

O trabalhador rural que se tornou operário é o meu avô, que infelizmente, faleceu no ano passado e fez de tudo para que meu pai perseguisse seu sonho em ser um engenheiro.

Gratidão! Essa é uma palavra que gosto de repetir aqui no blog porque nós nunca chegamos sozinhos a algum lugar.

trofeu-atras

Seja sua/seu companheira(o), sua família, seus amigos, seus colegas de trabalho, seja um livro, um site. Algumas pessoas irão moldar como você é e será daqui para frente.

Escolha bem quem são as pessoas que inspiram você. Procure aprender o máximo com elas.

E você?

Já passou por algum momento difícil?

Como você o superou?

Qual foi a experiência que você tirou de uma dificuldade?

Conte-nos aqui nos comentários. Nós iremos adorar ler suas maiores conquistas.

E se esse artigo ajudou ou inspirou você de alguma forma, por favor, compartilhe com seus amigos.

 

P.S.: O artigo da semana que vem promete! Você irá conhecer um pouco dos bastidores do Viver de Blog e algumas estratégias ainda não reveladas sobre como alcançamos 3.143.605 visitas em 2 anos. Aguardo você! 🙂

Atualizado: Você pode ler esse novo artigo aqui.

Conteúdo VIP

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre o autor

vive exclusivamente de blog desde seus 23 anos e quer ajudar você a Viver de Blog também. Saiba mais aqui →

  • Carla Basílio

    Algumas observações sobre esse artigo:

    1: Você me contou essas histórias no dia em que nos conhecemos. Ficou super preocupado sobre o que eu acharia por você não fazer faculdade. Se antes eu já achava isso, hoje tenho certeza absoluta: você não é foda, VOCÊ É O ORGASMO (não “um”, mas “o”)!

    Fazer o que você fez, ir contra tudo e todos, abraçar uma ideia e não desistir até vê-la dar certo… É pra poucos, pouquíssimos. Por essas outras sou sua maior fã, em todos os sentidos! Até porque “só se ama o que se admira, o resto é confusão mental”. 😉

    2: Que coincidência este artigo ser postado exatamente no dia da minha defesa. Estou fechando meu ciclo na mesma UFRJ que vc deixou.

    O que isso quer dizer? Que cada pessoa tem um caminho a seguir e que esse texto na incentiva ninguém a abandonar seus cursos, empregos e etc, mas encoraja, sim, que elas avaliem se este é o caminho correto, se é possível ser feliz fazendo exatamente o que se está fazendo.

    Se sim, continue; se não, dê a sua vida o rumo que vc realmente quer para ela. A faculdade é só um caminho. Existem vários outros que você pode trilhar até encontrar aquilo que “faz seu coração cantar”. Além disso, sempre existe a possibilidade de recomeçar a jornada, ou andar por lugares que ninguém andou ou, ainda, unir caminhos diferentes através de uma “ponte” entre eles.

    3: Sobre ser a ovelha negra, o “patinho feio”. Você conhece a história do patinho feio? Bom, no final, ele percebe que não é um pato, mas sim um cisne. O pato nada e voa, mas não faz nenhuma das duas coisas direito. Já o cisne, voa alto, é exuberante, imponente.

    Os patos caçoaram do cisne por ele ser “feio”, quando na verdade ele só era diferente. O cisne nunca voltou para caçoar dos irmãos. Com a chegada do outono, ele se preocupou em migrar com os outros cisnes para um lugar melhor.

    Preciso dizer mais alguma coisa? 🙂

    4: Preciso. E a última: tudo que você conseguiu até hoje, apesar de ser MUITA coisa, é só o começo. Isso porque seu caminho é o caminho do extraordinário, então o único limite que existe é o tempo. É apenas uma questão de tempo até você alcançar tudo que pretende alcançar, porque talento, inteligência, competência, força de vontade e brilhantismo não faltam.

    (Mais) Sucesso, amor! Conte comigo nessa jornada.

    Te amo muito, beijos.

    • Que dia memorável, amor!

      Presenciar você fechando o seu ciclo na UFRJ, acompanhando sua defesa de monografia…

      A publicação do artigo mais pessoal aqui no Viver de Blog…

      Só poderia ser um dia 07. Nem preciso dizer o quanto ele é especial para nós. 🙂

      Obrigado pelas palavras, pelo apoio, e principalmente, pelo seu amor.

      Nesse mundo em que a maioria das pessoas adora comentar e tentar influenciar na vida dos outros, você me recebeu exatamente como sou, logo no primeiro dia em que nos conhecemos.

      Sem julgamentos, sem estereótipos. Lembro até hoje das primeiras palavras que trocamos no carro e a conversa no restaurante.

      Como o tempo passou rápido nesse dia. Nem comemos direto. rs

      Admiro sua inteligência. Admiro sua personalidade. Admiro você por completo!

      É uma honra e um privilégio de uma vida inteira desfrutar de cada segundo ao seu lado.

      Te amo muito!

      Nossa jornada está apenas começando. O melhor ainda está por vir. 😉

      Beijão!

  • Adriana Guerra

    Maravilhoso texto…estou passando por um conflito, preciso mudar!!! minha empresa cresceu desorganizada e agora preciso arrumar a casa, mas o momento é complicado e diante de tantas responsabilidades o tempo não é suficiente pra eu cuidar de todos os detalhes e não tenho a quem delegar, resumo: um verdadeiro caos e ainda em momento de crise! Acho que depois de um forte vendaval, é possível vir a possibilidade de colocar tudo no lugar…as vezes medo, as vezes me resta apenas uma escolha; agir!!! Suas palavras vieram como conforto e esperança, seu texto é encorajador! Parabéns pela caminhada…e por nos inspirar só coisas boas!!! 🙂 vi que vc tem curtido meu Instagram… Achei bem legal

    • Muito obrigado, Adriana!

      Todo crescimento é acompanhado de muita dor.

      Se você não está sentindo algum tipo de dor ou desconforto, provavelmente não está crescendo.

      Só depende de como você encara esses desafios.

      Vai lá e passe por cima de todos eles.

      Abraços!

  • Olá Henrique!
    Nossa, que artigo sensacional!
    Coincidentemente no dia mais importante da minha carreira de blogueiro!
    Obrigado por tudo! Sua orientação certamente me fez mudar para um nível mais alto!
    Um Abraço!
    Christian

    • Grande Christian!

      Muito obrigado, amigo.

      Estou acompanhando o seu lançamento aqui.

      Sucesso nessa nova etapa!

      Bom demais saber que o trabalho aqui no Viver de Blog pode ajudar você de alguma forma. 🙂

      Forte Abraço!

  • LINCOLNMENEZES

    Você e uma galera boa aí estão vivendo o pioneirismo de negócios pela internet. Há menos de 20 anos isso tudo se quer existia e 20 anos na História não são quase nada. E a gente que acompanha seus blogs absorve tudo. Essa história cheia de significado e inspiração que rende muita coisa boa. Muito obrigado.

    • Obrigado, Lincon!

      É fascinante saber que em tão pouco tempo, tanta coisa mudou.

      O futuro é promissor.

      E como um bom otimista, penso que estaremos melhores do que ontem e hoje.

      Abraços!

  • Ótimo post, mas vou ser sincero, vou salvar nos favoritos e ler uma outra hora porque é muito grande!

    • Sem problemas.

      Sinta-se à vontade para ler o artigo quando for o melhor momento para você.

      Mas lembre-se que muitas vezes o tamanho de um artigo é uma ilusão.

      Se a escrita for leve e recheada de histórias, você poderá ler um artigo de 10.000 palavras em menos de 30 minutos. 🙂

      Forte Abraço!

  • História como essa me fazem acreditar que um dia eu também chego lá…Parabéns!

    • Que ótimo, Reginaldo!

      Não importa onde você esteja hoje, olhe para seu futuro, imagine-se no ponto que deseja chegar e faça acontecer.

      Forte Abraço!

  • Fernanda

    Parabéns pelo caminho tão bonito. Tenho uma história parecida, com dificuldades, mas acima de tudo de luta e vitórias. O cerne de todo sucesso é ter paixão e amor pelo que faz. Nãodepende de cursar a faculdade. Conheço uma pessoa que adorava cuidar de piscina não tendo mais que o ensino médio e hoje tem uma empresa bastante lucrativa na área. Assim como inúmeras outras histórias.
    Tudo parece impossível até que seja feito. Sou prova viva disso e quero continuar sendo.

    Abraço

    • Muito obrigado, Fernanda!

      “O cerne de todo sucesso é ter paixão e amor pelo que faz.”

      Exatamente. Quando você alia sua paixão ao seu trabalho, você se torna imbatível, pois você não está focado em o quanto você irá ganhar, mas sim em quantas pessoas você irá impactar.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Kleber Alves

    Obrigado por compartilhar. As histórias pessoais tem muito PODER!

  • Wow, sem palavras… a sua jornada de herói foi demais hein… quantos acontecimentos… Estou em busca de fazer acontecer meus sonhos, mas a “segurança” de ser uma CLT tem dificultado um pouco devido a questão do tempo que fico na empresa que trabalho. Mas tenho certeza que vou conseguir, tenho trabalhado e estudado muito para isso. É muito inspirador poder conhecer a sua história.

    • Obrigado, Alice!

      Fique tranquila, pois nem toda grande mudança acontece da noite para o dia.

      Muitos empreendedores digitais viam o seu trabalho como um side-job, até o ponto que perceberam ser mais prazeroso e lucrativo trabalhar com suas paixões do que um trabalho seguro, por mais bem pago que ele pudesse ser.

      Se esse momento ainda não chegou para você, fique atenta, pois a vida muitas vezes dá uma forte virada através de um simples, mas poderoso acontecimento.

      Grande Abraço e sucesso!

  • Não tem como não se emocionar ao ler a mensagem do seu pai.

    • Obrigado!

      Presentão (muito mais do que isso, na verdade) que tenho orgulho em colocar visível na minha área de trabalho.

      Só tenho a agradecer pela presença e apoio do meu pai nesse caminho.

      Grande Abraço!

  • Daniel Maia

    Henrique Carvalho, você é um exemplo! Sua história é inspiradora… também estou em busca de atingir minhas intenções, inclusive já deixei registrado em minha mente e em um papel. Parabéns!

    • Fantástico, Daniel!

      Obrigado pelo comentário. Pode ter certeza que você já deu o passo mais difícil, que é começar.

      Não perca esse momentum e siga em frente, pois o caminho do extraordinário é longo, mas vale muito a pena percorrê-lo.

      Abraços!

  • Que história fantástica, Henrique! Foi uma jornada digna de um verdadeiro herói mesmo e não há como se emocionar com o seu relato.

    Em minha vida tive alguns momentos de dificuldade e um deles tem semelhança com o que aconteceu com você. Eu fazia Engenharia Civil na UFV (Universidade Federal de Viçosa) e sempre era reprovado em pelo menos uma disciplina. Quando estava cursando o 9º semestre, já passando uma fase ruim não só nos estudos mas em outras coisas na vida, decidi mudar para Geografia, curso que tinha acabado de ser criado.

    Meus pais e irmãos apoiaram a mudança, mas o restante da família (principalmente tios) não aceitavam. Foram várias ligações incentivando a não deixar a Engenharia Civil e até meu ex-professor de Geografia do ensino médio, que dizia que eu fazia o curso errado, também me ligou dizendo que estava fazendo a coisa errada – sei que isso não veio dele, mas de uma conversa de uma tia com ele para tentar me convencer a não mudar de curso.

    Fiz o vestibular no fim de 2001, passei com a primeira colocação no curso e tranquei a Civil, sendo que algumas matérias pude aproveitar. Nessa época, penso que entrei mais maduro em um curso superior, porém o que se aprende em Geografia na escola – uma das minhas matérias preferidas – não é o mesmo que se aprende no curso superior.

    Formei na licenciatura e, embora eu gosto de ensinar, dei aula apenas algumas vezes. Hoje trabalho como funcionário público e já vislumbro algo fora disso, já aprendi muito sobre empreendedorismo e formas de se trabalhar pela Internet.

    Tenho certeza que sua história servirá de inspiração para outras pessoas que querem fazer o que gostam e a superar os seus limites. Grande abraço e muito sucesso!

    • Oi Fabio!

      Obrigado pelo comentário. E que história!

      Espero que você consiga encontrar o que realmente faça o seu coração cantar, seja através da internet ou não.

      Como Steve Jobs diz, não é possível conectar os pontos olhando para frente, somente para trás. Então, siga sua intuição. Ela de alguma maneira sabe o que você realmente deseja.

      Grande Abraço e sucesso!

  • Julio Tavares

    Nossa Henrique.
    Que história e artigo maravilhoso.
    Parabéns por toda sua contribuição para a comunidade do empreendedorismo e marketing.

    Acompanho seu trabalho aqui desde o inicio, se fosse pra mim definir o seu trabalho e o viver de blog com uma frase seria “estado da arte”
    Muito bacana a resposta da Carla, “só se ama o que se admira, o resto é confusão mental”

    Forte abraço!

    • Muito obrigado Julio!

      Grato por acompanhar esse trabalho desde o início e por deixar esse comentário aqui. 🙂

      A Carla é ótima em criar frases memoráveis, seja nos artigos do Viver de Blog, seja nos comentários, seja pessoalmente.

      Abração e sucesso!

  • Victor Abreu Cavalcanti Cardos

    Simplesmente demais! Também estou passando por uma fase de mudanças e de decisões. Muito do que você disse aliado a um livro que estou lendo (Desperte o seu gigante interior, de Anthony Robins) pode inspirar mudanças duradouras.

    Achei sensacional a frase: “Seja melhor do que você imagina, até o ponto em que você não será tratado como louco, mas sim como uma lenda”. Compartilhei!

    Parabéns pela qualidade excepcional!

    • Muito obrigado, Victor!

      Anthony Robins é huge! Muito bom nos seus discursos.

      Legal ter curtido a frase. Confesso que não é uma frase pronta que alguém disse (ao menos que eu saiba), mas um mix de algumas passagens que achei interessantes misturar.

      Forte Abraço e sucesso!

  • “Seja melhor do que você imagina, até o ponto em que você não será tratado como louco, mas sim como uma lenda.”

    Essa frase é muito foda, Henrique. Cara, eu admiro muito você. Como já comentei antes, acompanho você desde, mais ou menos, o início do HC Investimentos.

    Parabéns pelo seu trabalho, mais do que merecido.

    • Obrigado, Heros!

      Ual! Desde o início do HC Investimentos acho que são uns 7 anos atrás…

      Grato por esse reconhecimento. 🙂

      Forte Abraço e sucesso!

  • Samuel Teixeira

    Eu acompanho seu blog, e gosto de fazer isso, não é atoa!

    É inspirador d+! Eu passo pelo que você passou… Acabei concluindo a graduação em 7 anos (no tempo normal seriam 4 anos) e sempre sendo incompreendido… Já tentei e falhei no mercado digital algumas vezes, e essa semana estou começando novamente (mesmo batalhando e pirando com um emprego “normal” que me toma pelo menos 10hs do dia), mais calejado e, agora, ainda mais inspirado!

    Valeu Henrique!

    Grande abraço!

    • Obrigado, Samuel!

      Não se preocupe com “falhar”. Esse é um termo que não deveria ter uma conotação tão negativa como tem.

      Só falha quem tenta. E quem acerta algo grande é porque já falhou muitas vezes na vida.

      Continue tentando, com mais energia, com mais sabedoria, que você irá alcançar todos os seus sonhos!

      Forte Abraço!

      • Samuel Teixeira

        Com certeza. Eu considero as falhas como aprendizados importantes! É igual quando ainda somos bebês e começamos a andar… quantos tombos levamos até conseguir sair correndo pela casa, né?

        Então é isso aí, muito obrigado por ter criado esse blog, hehehe… com certeza o melhor do segmento!

        Abração!

  • Fernando Tannure

    Henrique, parabéns por essa caminhada de sucesso!
    Sua jornada de herói foi sensacional e prova que a intenção e a força de vontade (will-power) são fundamentais.

    Acho que essa foi a primeira vez que li um artigo de 6mil palavras em poucos minutos e totalmente engajado.
    Mandou muito bem! Continue sendo esse exemplo de empreendedor =)

    Ansioso para ler o próximo artigo!

    Grd abraço!

    • Obrigado, Fernando!

      Sem dúvida, uma forte intenção pode mudar uma vida.

      Enquanto algumas pessoas acham balela ou algo místico de auto-ajuda, outros que a reconhecem e buscam aplicá-la no seu dia-a-dia podem colher ótimos frutos através de um trabalho que seja memorável.

      Foram quase 7.000 palavras. Bom saber que a leitura fluir rápido. 🙂

      No próximo artigo abordarei mais a parte estratégia para o Viver de Blog chegar nesses resultados.

      Abração!

  • Marcelo Braun

    Tenho certeza que sua história vai motivar e inspirar muitas outras pessoas. Sei que fez isso comigo. Obrigado por compartilhar. Se eu chorei a ler a mensagem do seu pai, imagina só como você se sente ao lê-la.

    Abraço,
    Marcelo Braun

    • Grande Marcelo!

      Obrigado pelo comentário. Bom demais saber que esse artigo serviu de inspiração.

      E, sem dúvidas, a mensagem é muito forte, resumindo toda uma batalha interna e externa que, felizmente, foi resolvida. 🙂

      Forte Abraço!

  • Rafael Alves Dias

    História impressionante!!

    “Escolha bem quem são as pessoas que inspiram você” -> Henrique, com muita certeza, você é uma delas.

    +1 emocionado com a mensagem do seu Pai.

    Abraço!

    • Oi Rafael!

      Muito Obrigado pela admiração! É gratificante demais saber disso.

      Essa mensagem do meu pai está eternizada aqui na mesa de trabalho para lembrar as origens e esse reconhecimento. Emocionante mesmo!

      Abração!

  • Josi Caires

    Simplesmente sensacional e mega motivador! Parabéns pela coragem e pela gentileza de compartilhar de forma tão envolvente sua jornada de sucesso!

  • Thiago Delmunde

    Henrique venho acompanhando seus trabalhos a pelos menos 9
    meses, e a cada dia desperto com mais sede de aprender e melhorar, venho
    estudando fortemente, coisas que gosto e me identifico, sonhos, e coisas que me
    realizarão de verdade, resumidamente uma gestação de novas idéias.

    Tenho procurado aprender muito e muito sobre investimentos,
    muito em função dos sites de você e do Rafael, meus atuais mentores, e com
    vocês venho descobrindo homens ainda mais admiráveis, e com paciência tenho
    procurado evoluir, e aprender, de todos “OS CARAS” que tenho encontrado nas
    minhas pesquisas na internet, o que mais me identifico é você.

    Então com esse texto com certeza me motivou ainda mais,
    entendendo as dificuldades e as oportunidades, sobre como as grandes derrotas
    podem nos fazer homens ainda mais fortes. Vejo nossa pequena diferença de idade
    e você já realizando tantos sonhos, tenho me espelhado fortemente em tudo
    aquilo que você tem dito e feito, e assim fico na espera pelos seus trabalhos e
    posts em ambos os blogs.

    Tudo que você tem atingido é puro mérito seu, mesmo eu não o
    conhecendo pessoalmente, muito menos sua família e seus amigos, vejo isso em
    cada vídeo que você grava em cada texto que você nos escreve. Todos os livros
    indicados no seu site já estão na minha estante seja física ou virtual, tenho
    lido cada um deles, só falta o livro Alocação de Ativos minha próxima aquisição
    muito em breve, tenho lido todos eles antes do seu, por um único motivo, se
    eles te motivaram tanto, com absoluta certeza eles também vão me motivar da
    mesma maneira e me orientar por um caminho ainda mais difícil.

    Quero partilhar agora um enorme dificuldade minha, nunca fui
    um ávido leitor tanto pouco tinha prazer em praticar leituras, porém nos
    últimos anos a faculdade foi muito motivante, primeiro faço uma faculdade
    particular, pois me julgava incapaz de fazer algo além disso, e essa mesma
    faculdade me expôs que sou capaz de muito mais, isso é claro se eu realmente
    quiser passei raspando por faculdades maiores e com muito mais nome, mas a
    vivencia da faculdade me auxiliou com isso, segundo a cada semestre que avanço
    na minha faculdade de engenharia elétrica/eletrônica, encontro mais matérias e
    coisas que despertam meu interesse, além de que a cada módulo de cada matéria
    encontro mais coisas praticas desafios do meu dia-a-dia e isso tem dado o
    brilho dos meus olhos, e assim comecei a adquirir a habilidade de ler e muitas
    vezes leituras pesadas e massantes, naturais de livros muito técnicos.

    Mas nem tudo são flores, e passei por lugares onde me senti
    um pouco desvalorizado,e comecei fortes pesquisas na internet para me motivar e
    encontrar novos caminhos, nesta trilha encontrei vídeos como esse mítico vídeo que
    você nos deixou de Steve Jobs, passei por musicas como Eye of the Tiger –
    Survivor, The Final Countdown – Europe, e encontrei leituras maravilhosas,
    porém ainda sentia distancia de poder realizar meus sonhos, até porque venho de
    família simples, e que possui suas dificuldades, e entendia que minha origem
    diria exatamente que eu seria, porém encontrei seu site, e logo em seguida o
    site do Rafael, através do seu e me inscrevi para receber as atualizações com
    bastante receio e pensando que logo iria cancelar, pois seria algo impossível
    para mim mais uma vez.

    Contudo a leitura se tornou fácil e simples, cheia de pontos
    que fazem acreditar que depende única e exclusivamente de mim, do meu esforço e
    determinação. Se hoje estou confiante de que poderei dar um novo rumo ao meu
    destino,e a minha liberdade, devo tudo isso a você! Que como eu disse foi o meu
    primeiro mentor e motivador!

    Fica aqui meu muito Obrigado e continue esse bom trabalho!

    • Fico muito grato, Thiago!

      Obrigado por compartilhar sua história, seus desafios e superações.

      E olha que coincidência. Já escutei MUITO “The Final Countdown” no período que treinava para melhorar meus tempos nas corridas. Inspiradora essa música.

      Desejo enorme sucesso para você!

      Grande Abraço!

  • Prof Mario Carvalho

    Toda história para ser boa deve inspirar. A sua cumpri este papel.

    Interessante é o fato de precisarmos passar por algum problema sério para percebermos o que somos: SERES INFINITAMENTE POTENTES.

    Diz um certo instrutor que “para sermos bons é preciso estar junto dos bons”. Assim, como um “Padawan” (também adoro filmes inspiradores) continuarei acompanhando seu crescimento.

    A propósito, sou professor e já encontrei entre os pares gente como o seu antigo professor. Mas minha história vai na contra mão da sua: eu estava desempregado e aceitei um convite para ensinar logística – diga-se de passagem minha especialidade há quase 15 anos – e encontrei um novo caminho. Acabo de formar mais uma turma (confira no meu blog:http://treinamento-consultoria.blogspot.com.br) e esta atividade está tendo seus desdobramentos.

    Grande abraço e siga em frente, pois atrás de você vai muita gente e isto é uma grande responsabilidade.
    Paz e Luz
    Prof Mario Carvalho

    • Obrigado pelo comentário, Mario!

      Parabéns por esse crescimento ao longo de quase 15 anos.

      Forte Abraço!

  • Alexandre Medeiros

    Muito bom ler um artigo desse Henrique. Faz nos inspirar cada vez mais. Nós não nos conhecemos pessoalmente mas foi o Tríade do Dinheiro (um dos seus cursos junto com o Rafael Seabra) é que fizeram eu mudar de vida. Na época eu estava super endividado e resolvi mudar. Passei por algo parecido do que você escreveu aqui. Rompi o ligamento cruzado anterior do joelho direito e tive uma pequena fratura. Resumindo, hoje em dia estou batalhando, estudando e aprendendo cada vez mais para lançar meu blog. Recentemente me mudei do Rio de Janeiro para Fortaleza e pretendo em breve lançar esse projeto 😉 Desde já agradeço por artigos tão inspiradores e desejo sucesso cada vez maior. Grande abraço!

    • Que história, Alexandre!

      Desejo o melhor para você nesse caminho.

      Enorme sucesso no lançamento do blog e espero que a recuperação tenha sido tranquila. Romper ligamento no joelho é tenso cara… Meu pai e vários amigos já romperam. :/

      Forte Abraço e muita força!

  • Jamila Guerra

    Henrique, excelente artigo, ou melhor, depoimento! Parabéns!
    Chorei várias vezes! Eu já conhecia um pouco a sua história, pois vi uma entrevista
    que você deu para o Érico Rocha. Mas agora você contou em mais detalhes. Eu me
    identifiquei com a sua trajetória, pois recentemente mudei o rumo da minha vida
    ao pedir demissão do meu emprego em que trabalhava há quase 9 anos. Também me
    formei em Direito em uma universidade federal sem gostar do que fazia. Agora
    tive coragem para seguir outro caminho e o Viver de Blog está me ajudando
    muito. Estou fazendo um blog sobre turismo! Obrigada!

    • Oi Jamila!

      Obrigado pelo comentário e por contar um pouco da sua história.

      Parabéns pela decisão tomada. Siga correndo atrás dos seus sonhos porque são eles que darão energia e motivação necessária para você nos momentos difíceis, onde tudo parece perdido.

      Sucesso com o blog sobre turismo.

      Abraços!

  • É meu caro, aquele 3º ano foi realmente muito pesado para todos nós. A pressão de passar no vestibular e se adequar num modelo pré-estabelecido é enorme. Mas ainda bem que o caminho de muitos não é definido pela escolha da faculdade aos 17 anos, sem saber nada da vida ainda.
    Fazem 10 anos, e de lá pra cá tanta coisa mudou! Fico as vezes impressionado lembrando.
    Quem diria que nos reencontraríamos anos depois, com a criação do Viver de Blog e construiríamos uma longa e duradoura parceira por tantos anos.
    O mundo dá voltas e muda demais a cada segundo. Como você, temos que nos reinventar e sair da inércia, buscando nosso caminho em direção à felicidade e realização.
    Grande exemplo e grande orgulho de trabalhar contigo e com essa equipe maravilhosa.
    Abração e parabéns pelo artigo.

    • Nossa… quanto tempo hein Yuri.

      A gente sentava nas últimas fileiras e quem diria que trabalharíamos juntos hoje em dia?

      Muita coisa mudou. Impressionante como, às vezes, simples decisões podem moldar totalmente nosso futuro.

      Vamos seguindo, meu caro. É uma honra trabalhar com você e todos da equipe. 🙂

      Abração!

  • Marcio Eugenio

    SIMPLESMENTE D+
    SOU Seu fã!
    é um prazer enorme e uma honra enorme poder te chamar de amigo! 😀

  • Alan Ricardo

    Quando Eu li esse Artigo Eu não pude me conter de tanta emoção…

    Eu simplesmente fiz um tour no meu passado mentalmente, em minha história, e percebi quantas coisas vividas até aqui.
    Sem sombra de dúvidas essa data (07/07/2015) ficara marca para mim…
    Alguns podem achar que é exagero de minha parte, mas para mim foi realmente fascinante!!!!!!!
    Me fez voltar no tempo, foi incrível!!!

    Parabéns Henrique Carvalho! Este artigo para mim foi ÉPICO! Superou O Estado da Arte na minha opinião sem dúvidas.
    Me inspirou e incentivou-me a um dia escrever minha história também. Talvez quem sabe um livro, né?

    Mais uma vez, Parabéns por fazer o impossível ser feito em sua vida e, se transformar em uma realidade possível!!! Você quebrou todos os paradigmas que desde de crianças, somos orientados a acreditar.

    Um forte abraço e muito sucesso sempre!!!

    • Muito obrigado pelo comentário, Alan!

      Gratificante demais ler palavras tão gentis.

      Principalmente, por saber você marcar essa data como um ponto importante para você.

      Escreva sim sua história. O mundo precisa de histórias repletas de desafios e com um final feliz. 🙂

      Forte Abraço e muito sucesso!

      • Alan Ricardo

        Obrigado Henrique!

        Que Deus te abençoe sempre irmão!

        Super abraço!

    • Posso lembrar de histórias do passado , esse foi um dos seus melhores Artigo, ótimo mesmo e obrigado por compartilhar boas lembranças.

      http://www.yestemas.com

  • Tiago Sousa

    Caramba Henrique, sua história é muito inspiradora, já havia lido sobre o ocorrido no HC Investimentos, mas agora com a história do que você percorreu para chegar até aki fiquei altamente inspirado e feliz por ter pessoas como você que incentivam o Marketing Digital no Brasil.

    O Viver de Blog foi meu portão de entrada nesse mundo de marketing, quero lhe agradecer profundamente(e a sua perna quebrada, rsrs) por ter feito tamanha mudança em meus objetivos.

    O que você publica aqui não são apenas artigos para “segurar audiência” , mas sim ensinamentos que barram qualquer curso (de 300 conto ou muito mais) que vemos por aí.

    Muito obrigado por fazer existir essa ESCOLA que é hoje o Viver de Blog.

    Um forte abraço e que Deus ilumine sempre seus caminhos 🙂

  • Luísa Rodrigues

    Que história incrível ! Muita inspiradora !!

  • Janete Barbosa

    Muito obrigada por compartilhar sua história, muito inspiradora… Concordo com você, cada um deve avaliar se o caminho que esta seguindo é correto ou não, se esta no trabalho certo ou não,… cada um deve ser capaz de se avaliar, questionar, criticar, aceitar e lutar por seus sonhos, por fazer seu caminho da melhor forma possível.

    • Obrigado pelo comentário, Janete!

      Exatamente. Não existe caminho certo ou errado.

      O importante é chegar onde nossos sonhos apontam.

      Forte Abraço!

      • Janete Barbosa

        O caminho é certo ou errado para cada pessoa em para cada situação… Cada um sonha com algo, deve correr atrás, buscar, estudar, procurar saber, sonhar e colocar em prática…

  • Geraldo

    CARA JÁ TE ACOMPANHO HÁ ALGUM TEMPO, MAS FOI O SEU MELHOR ARTIGO!!! PARABÉNS!!! FALOU NÃO SOMENTE COM O MEU RACIOCÍNIO, MAS FALOU EM MINHA ALMA. PARABÉNS MAIS UMA VEZ!!!

    • Que ótimo, Geraldo!

      Fico muito feliz em saber disso. 🙂

      Abraços!

  • Ataíde Alves

    Ótimo artigo, parabéns Henrique!

    Seu artigo certamente fez brotar em muitos de nós um sentimento novo que será de grande valor para todos!

  • Carlos Andre Silva

    Henrique, Obrigado por abrir sua história e compartilha-la conosco…vivemos tempos sem vida, sem brilho e você adicionou Luz nesses dias pelo exemplo de sua luta e inspiração….obrigado.

  • Diego Bueno Piaz Kreusch

    Uma vida com várias histórias! Muito bacana esse seu empenho e esforço de encontrar a melhor maneira de nos ajudar, usando alguns exemplos de sua vida.
    Ainda vou ter toda essa vontade e dedicação, as vezes não é o momento.

  • Diego Bueno Piaz Kreusch

    Uma vida com várias histórias! Muito bacana esse seu empenho e esforço de encontrar a melhor maneira de nos ajudar, usando alguns exemplos de sua vida.

    Ainda vou ter toda essa vontade e dedicação, as vezes não é o momento ou é! Minha grande dificuldade é falta de um empurrãozinho motivacional para arriscar. Assim como você comenta bastante sobre risco, acredito que o medo que o risco trás é um dos maiores desafios do ser humano.

    Muitas vezes as histórias de vida acabam sendo parecidas e totalmente diferentes. Também tive essa situação na faculdade, tanto que tive o interesse em fazer 4 diferentes e apenas terminei 1. Mas me ajudou muito, pois foi onde encontrei minha motivação de vida.

    Tomara que você realmente seja essa pessoa boa que você demonstra!

    • Carla Basílio

      Diego, o Henrique é uma pessoa muito melhor do que demonstra aqui no blog.

      Mas se estiver com dúvida, leia outros artigos.

      Ninguém conseguiria mentir/fingir ser algo que não é em mais de 50 publicações. 🙂

      • Diego Bueno Piaz Kreusch

        Que bom, acredito que deve ser mesmo! Fico feliz de existir pessoas assim!

        Com certeza, sou um dos seus leitores assíduos!

  • Alberto deAvyz

    Acredito que o grande medo de todos que queiram seguir os próprios sonhos seja “como viver o agora com uma mão na frente e outra atrás e só?” É o meu grande medo também! Medo, não; pavor total! Fico frente aos meus compromissos e minhas responsabilidades, sendo sempre perguntado sobre “como um cara formado como você anida fica nessa situação mambembe nesse lugar onde você trabalha?” Ok, a minha formação é em artes… mas fato é que, diferente da sua experiência, Henrique; minha época de faculdade foi uma das mais regozijadoras que tive, pois a minha arte era posta a prova e eu adorava, até, ser desacreditado por alguma falha. Mas era meu universo e eu estava imerso nele!
    Com o tempo, fui ‘burocratizando’ e me tornei mais um; mesmo trabalhando num espaço cultural – aliás, onde estou até hoje. E é um trabalho que particularmente me oprime; pois sendo um ambiente onde quando mais jovem adoraria estar, sempre que entro na minha sala o que mais espero é a hora de saída. Onde será que eu me perdi?.. A resposta, sou eu que tenho que encontrar. E “como sair tão de repente”?..
    Bom… este ano, estou me olhando um pouco mais artista. E o medo toma completamente a minha pessoa ( acredito que seja, para explicar duas gripes brabas e problemas estomacais constantes que me surgiram nos últimos seis meses). Mas fato é que:
    – acredito que nesse ano eu possa voltar a me tornar o artista que pensei sempre ser: um contador de histórias.
    – se não nesse ano; mas esse é O ano que eu tomei essa decisão.
    Um fato que tenho que me policiar é desvencilhar dos pequenos preconceitos que absorvemos durante a nossa vida. Um deles é de que “apenas os mais velhos podem ensinar os mais jovens”. Para isso, tenho que “voltar às raízes” mesmo e reaprender com os povos primitivos do nosso Brasil; respeitar a palavra de todos -vais velhos, mais novos, mais estudados, mais simples, homens, mulheres etc – pois são pontos de vista diferentes e peculiares que ajudam a desenvolver melhores soluções.

    Obrigado por sempre me ajudar a “mexer o açúcar no fundo do copo”. Me faz, a cada vez, perder um pouco mais desse meu pânico de ser feliz…

    Abraços, “curumim” Henrique!

    • Obrigado pelo comentário, Alberto!

      Todos nós temos o direito de sermos o melhor que podemos ser.

      Nem sempre é um caminho fácil, mas que vale muito a pena percorrer.

      É preciso ser forte, acreditar em si mesmo e, sobretudo, ajudar muitas pessoas ao longo dele.

      “Seja melhor do que você imagina, até o ponto em que você não será tratado como louco, mas sim como uma lenda.”

      Abração!

  • Toni Coelho

    Henrique, belo artigo, parabéns. Foi contagiante e emocionante ler até o final. Não quero divulgar o que passo, mas não é nada fácil. Finco o pé na esperança de conseguir resolver cada problema e remover cada pedra que está neste caminho. Muito obrigado por compartilhar a sua jornada. Eu estava presente no dia que você recebeu estes materiais do fórmula e nem tinha ideia de quem você era. Estou, também, com a minha pulseira, parceira diária para lembrar que tudo é possível e que ainda pode acontecer. Que não me falte fé. Vamos seguir em frente.

    • Obrigado pelo comentário, Toni!

      Espero encontrar você no próximo evento e que você consiga passar por cima de tudo o que passa hoje.

      Desejo a você muita luz, fé e sucesso!

      Forte Abraço!

      • Toni Coelho

        Olá Henrique. Retribuo os teus desejos.
        Com certeza vamos nos encontrar e falaremos disto como um passado que foi superado com muitas alegrias.
        Muito obrigado.
        Um abraço.

  • Bernardo F.

    Parabéns, são pessoas como você e o Goffi que me inspiram. Espero um dia performar igual a vocês. Um abraço.

  • Faltam palavras para comentar sobre este artigo. Sua história é incrível e realmente inspiradora, assim como a do Steve Jobs.

    Sempre que me encontro enfiado em alguns trabalhos, sinto um pouco de angústia em não conseguir gerir corretamente e, assim desperdiçando o pouco de tempo que tenho. Mas, sempre que leio seus posts, me sinto muito motivado e revigorado para começar a revolucionar fazendo a diferença.

    Muito obrigado por compartilhar sua história de vida e suas experiências conosco, Henrique. Gostaria muito de conhecê-lo pessoalmente.

    Abraço e muito sucesso!

    • Oi, Maicon!

      Obrigado pelo comentário.

      Essa angústia acontece com todo mundo que busca ser mais do que pode ser.

      É a insatisfação por nem sempre conseguirmos dar nosso melhor.

      Isso é ótimo, porque nos motiva a melhorar constantemente.

      Mas também nos trava e desmotiva um pouco por não termos muito controle sobre nosso tempo e energia.

      Será um prazer encontrá-lo pessoalmente.

      Estarei em alguns eventos de Marketing Digital esse ano.

      Um deles sendo o Fire 2015 em BH, evento do Hotmart.

      Forte Abraço!

  • Vanessa Pagy

    Leio todos os textos que recebo por email! Sempre acrescentam! Parabéns pelo seu sucesso, Henrique! E a mensagem do seu pai…incrível. Melhor presente impossível! 🙂

    • Muito obrigado, Vanessa!

      Presente impagável. Admiração total!

      Abraços!

  • Gilberto Nikolayidis

    Muito bom, Henrique! É exatamente o que cada um deve fazer sempre: resgatar sua essência e colocar para fora aquilo de que somos feitos. Só assim, sendo todo o ilimitado potencial armazenado podemos inspirar, ensinar e servir de exemplo para que outros também consigam SER! Parabéns!

  • Caraca, Henrique! Eu estava deitado e prestes a dormir pensando em milhões de ideias para colocar em prática amanhã, até que peguei o tablet para acessar meu Feedly e li este teu post.

    Confesso que me senti um “bosta” por um momento.

    Logo levantei para escrever este comentário e já partir para a ação nas ideias que eu estava tendo. Não deixarei mais para AMANHÃ o que eu posso e devo fazer AGORA 🙂

    Eu já me inspirava em você como profissional, agora como pessoa também!

    Muito obrigado cara!

    • Que ótimo, Alan!

      Fico feliz de poder despertar essa energia em você.

      Manda brasa nas tarefas!

      Que elas te levam cada vez mais próximas do seu sonho.

      Abraços!

  • Douglas Souza

    Opa Henrique, caramba cara que história, realmente emocionante.

    Eu não sabia que tinha quebrado a perna parceiro, pois naquele dia que jogamos bola em São Paulo antes do Afiliados Brasil você jogou tão naturalmente sem ter medo de chegar em lances mais fortes e dívidas.

    Por isso sempre temos que lutar sempre por nosso objetivos e nunca ter medo de ir a luta, hoje eu também vivo de blog e pode ter certeza que você tem um dedo no meio nessa história, por tudo que conquistei como Empreendedor Digital.

    Só tenho algo a dizer. Obrigado.

    Vamos com tudo!!!

    • Obrigado, Douglas!

      Muito boa a peladinha daquele dia, pré-evento em São Paulo.

      Pois é, apesar de ter quebrado a perna, sinto total confiança em jogar bola, sem nenhum tipo de pensamento negativo “e se…” por causa do “trauma” anterior.

      Esse caminho como empreendedor digital é fantástico! Ver você tão jovem seguindo com paixão é muito gratificante.

      Grande Abraço e ainda mais sucesso!

  • Thiara Ney

    Obrigada Henrique por compartilhar sua experiência. É muito reconfortante sabermos que não estamos sozinhos. 6 anos atrás abandonei o “emprego dos sonhos” que eu odiava, para empreender, viver do que eu realmente gostava e sabia fazer. Minha mãe, funcionária pública, quase teve um pirepaque. Na verdade, eu já pensava em abandonar o emprego há meses, mas cada vez que tocava no assunto ela dava um jeito de me desencorajar. Certo dia eu sentei e expliquei a ela o quanto estava infeliz e que só estava no emprego por ela, porque não queria que ela me visse como uma fracassada, como alguém que desiste das coisas. Foi a conversa mais linda e emocionante da minha vida, e nesse dia minha mãe, ali a pessoa mais importante da minha vida, me encorajou, que deu forças e deixou claro que sentiria orgulho de mim fazendo o que fosse. Incrível como a gente se limita por tanto tempo pela aprovação da família, não é?! Enfim, vivo há 6 anos do meu negócio, sou muito mais feliz e tenho muito mais sucesso.
    Obrigada mais uma vez e mil vezes por todo o seu conteúdo.
    Abs,
    Thiara

    • Que história, Thiara!

      Infelizmente, é muito natural nos limitarmos por questões de aprovações, sejam de amigos, da família e da sociedade.

      “Seja melhor do que você imagina, até o ponto em que você não será tratado como louco, mas sim como uma lenda.”

      Forte Abraço e sucesso!

  • Vinicius Soares

    Excelente artigo! Me identifiquei em várias partes… Vivo um momento de início nessa jornada de empreendedor.

    Essa semana mesmo larguei meu estágio e decidi que no momento não quero mais trabalhar em ambiente corporativo.

    Eram muitas cobranças, sentia minha energia sendo sugada, fazia um trabalho que não me motivava, que não me agradava… E isso afetava negativamente a minha vida como um todo. Ser feliz ou ter dinheiro?

    Não era feliz e também nem ganhava muito, então por que insistir nesse estilo de vida?

    Bom, essas perguntas fazem parte do passado, felizmente!

    No momento preciso de forças para iniciar e persistir nesse caminho de empreendedor pois sei que muitos torcerão o nariz (parentes, amigos…), e ler um artigo como esse realmente te motiva e muito!

    Para encerrar gostaria de colocar aqui um trecho do Pai Rico, Pai Pobre, que fala sobre exatamente essa questão de seguirmos nossa “voz interior”:

    “Contudo, como professor, reconheço que são o medo excessivo e a falta de autoconfiança os grandes empecilhos à manifestação do gênio pessoal. Partia-me o coração ver estudantes que sabiam as respostas e que, no entanto, não tinham coragem de agir em consequência. Muitas vezes, no mundo real, não são os talentosos que vão em frente, mas os ousados.”

    • Esse livro (Pai Rico, Pai Pobre), junto com o “Segredos da Mente Milionária” abriram minha mente, quando iniciava a faculdade.

      Desejo enorme sucesso nesse seu novo caminho, Vinicius.

      Forte Abraço!

  • maria de lourdes santos

    Eu já te acompanho á algum tempo e cada vez mais te admiro , você é super inteligente e determinado,merece ta no nível que tá,Parabéns pela coragem e determinação,adoro ler seus artigos, eles são cheios de inspiração;

  • Lilian Rosa

    Obrigada Henrique por compartilhar sua história…emocionante! Também passei por mudanças profundas, sou formada em arquitetura mas resolvi seguir minha missão como terapeuta holístico. Venho sempre aqui ler seus artigos que são riquíssimos!! Pretendo fazer um site, blog na área de terapias holísticas, e é motivador ver o seu trabalho e tudo que você superou e realizou na vida.

  • Thami Martins

    Estou devendo R$4.200,00 na faculdade, por causa de problemas no Governo , tbm me decepcionei com o curso, então estou abandonando a faculdade. Ganho R$900,00 de salário (Apesar de experiencia a area) num emprego péssimo e chego em casa exausta , triste, desmotivada e etc etc..

    Então, seu blog , e esse artigo principalmente estão parecendo pra mim uma luz no fim do túnel ,
    Obrigada por isso 😉

    • Oi Thami!

      Nenhuma boa história começa com tudo dando certo.

      Afinal, “Sem dor, não há crescimento”.

      Se você ainda não conseguiu conectar os pontos, como o discurso do Jobs diz, não se preocupe.

      O seu coração de alguma forma já sabe exatamente o que você deseja e sonha em ser.

      Desejo muita força e energia para que você consiga passar por essa situação o mais rápido possível.

      Abraços!

  • Claudia Almeida

    Chorei… passei por algo um pouco parecido em 2012, qdo fiquei 09 meses de cama, e minha forma de ver a vida mudou drasticamente… excelente artigo, como sempre, mestre Henrique! Mas vem cá, vc estudou no Cambaúba? Mentiraaaaaaaaaaaaa, insulanooooooo kkkk… putz, eu tb, kkk…

    • Oi Claudia!

      Obrigado pelo comentário e por compartilhar um pouco de sua história.

      Sim, estudei lá da 5ª série até o 3º ano. Professores como o Márcio Viveiros (de Geografia) davam aulas e explicações brilhantes que moldaram um pouco da forma que escrevo os artigos aqui no blog hoje em dia.

      Abraços e sucesso!

  • Que lindo artigo, Henrique! PARABÉNS PELO SUCESSO!!! VC MERECE! Conheço seu trabalho desde quando iniciou através do Seiiti e sei da sua competência e seu profissionalismo para sempre passar o MELHOR de você em tudo que é, faz e tem para compartilhar e ajudar mais pessoas. Forte abraço!

    • Muito obrigado, Diego!

      Nos vemos em algum evento esse ano?

      Forte Abraço!

      • Grande Henrique, não tenho certeza do FIRE ainda, mas provavelmente no FL, a menos que vá pro Rio antes 🙂 Abração

  • Arthur Vivaqua

    Caro Henrique,

    Cheguei aqui por acaso e já estou sentindo minha maneira de ver o mundo mudar… Desculpe pela “pergunta-clichê”, mas gostaria de saber o que faço agora.

    Sim, eu quero ingressar no marketing digital, eu quero iniciar um negócio online… Qual material devo ler primeiro? Qual obra é “o básico do básico”?

    Grande abraço e parabéns pelo trabalho!

    • Oi Arthur!

      Ao se inscrever na nossa lista de email, você receberá conteúdos em sequência lógica e adaptados para a área que você preferir.

      Então essa seria minha recomendação.

      Forte Abraço!

  • Maximiano

    Olá Henrique!
    Sou um leitor frequente do “Viver de blog,” mas quase nunca comentei seus postes antes. Depois de ler este texto falei comigo mesmo, tenho que emitir um comentário.
    Pensei em muitas coisas até que um ponto se materializasse em minha mente.
    Sou funcionário público, professor de História. Durante todo meu período de graduação meu sonho era ser um profissional concursado e é o que sou hoje. Trabalhei durante 13 anos na Secretaria de Educação do Estado, fui gestor num setor por dois anos.
    Há cerca de quatro anos a ficha caiu e trabalhar na secretaria tornou-se um drama. Ser funcionário público perdeu o sentido. Troquei a secretaria por uma escola onde além das aulas normais ministro um curso semi-presencial que eu mesmo elaborei. O curso acontece aos sábados pela manhã. É gratuito. A finalidade dele é preparar os alunos para conseguirem aprovação no ENEM.
    Meu objetivo é criar um blog onde eu possa orientar outros estudantes a conseguirem êxito nesse exame.
    Teu texto me deu um ânimo muito grande para a materialização desse trabalho.
    Estou sistematizando os módulos para o blog. Minha meta é concluí-lo até outubro.

    Obrigadão pelo exemplo positivo de empreendedorismo e autenticidade,
    Valeu!

    • Parabéns Maximiano!

      Através de um blog, você poderá impactar muito mais pessoas do que imagina.

      O interesse para ser aprovado no ENEM é enorme.

      É um super nicho. Bem concorrido, mas com o posicionamento correto, você poderá ter mais do que um hobby online, mas um verdadeiro negócio 100% digital.

      Forte Abraço e sucesso!

  • gabriel ceh

    Boa noite henrique.
    Sensacional esse artigo.
    Já vinha acompanhando seu trabalho a algum tempo e você tinha meu respeito por entender que você sabia o que estava dizendo, agora meu camarada, vai muito alem do que apenas respeito, agora estou admirado, não apenas por saber que você se tornou um excelente empreendedor digital mas sim por mostrar as pessoas que você é ” um ser humano normal” que chegou aonde chegou com muita determinaçao e trabalho. Seu exemplo inspira as pessoas a buscarem sua forma de mudarem drasticamente a vida e que com isso possam gerar sua renda através daquilo que gostam.
    Excelente trabalho.
    Espero que daqui uns meses que eu entre nesse ramo de empreendedorismo digital.

  • Olá Henrique não nos conhecemos ainda, mas me senti muito próximo de você, tão parecidas são as nossas histórias, mudando só a forma de empreender, e não por muito tempo, já que estou me preparando para também investir no universo digital.

    Cara parabéns por sua força e fé, por seu espírito guerreiro. Você é mais que um vencedor. Sua história me inspira e me motiva ainda mais na construção dos meus sonhos, receba minha gratidão.

    Espero um dia conhecê-lo pessoalmente. Quem sabe em um desses eventos nacionais. Deixo aqui registrados: minha admiração, meu respeito e minha gratidão por tamanha grandeza.

    Grande abraço, saúde e sucesso…

  • Daniel

    Que artigão em fera? Literalmente eheheh…

    Confesso que não o li ainda mais já o adicionei nos meus favoritos para o ler depois.

    Por hora o que me chamou atenção foram os jogos que você citou os quais demonstravam a sua vocação. Então eu pergunto se eles servem como uma espécie de “simulador” mesmo na idade adulta para aprender ou ter noções básicas de como negociar e fazer o dinheiro trabalhar para si?

  • Ola Henrique, cara realmente inspirador sua estoria. Ja te acompanho a mais de 01 ano e seus artigos em seu blog estão fazendo a diferença para mim. Tudo que aprendo aqui com você vou aplicando ao pouco em meus negócios online. Continue com esse trabalho maravilhoso e que Deus te Ilumine todos os dias.

    Jader Almeida
    http://www.maniadeimportar.com

  • Ramon Álvares de Mello

    Olá Henrique!

    Conheci o Viver de Blog e de seus parceiros Rafael Seabra, Gabriel Goffi e Bruno & Rodrigo e desde então tenho aplicado conhecimentos que agregam valores substanciais em minha profissional e pessoal. Tenho como foco tornar-me um empreendedor digital de sucesso como vocês.

    As ideias estão no papel ganhando forças, motivação, aprendizado para concluir o planejamento e seguir em frente.

    Sua história de vida reflete exatamente o perfil empreendedor que é ser acima de tudo resiliente, ou seja, superar as adversidade e aprender com elas, assumir riscos calculados, seguir a própria intuição, aprender com os erros, ir contra os padrões, enfim, sempre acreditar na vitória.

    Além disso, o empreendedor contribui com o sucesso das pessoas de alguma forma. Seja uma palavra, uma dica, um produto, um serviço. Acredito que essa é a grande missão do empreendedorismo: Gerar valor para as pessoas.

    Eu quero fazer parte desse universo do empreendedorismo e vocês já contribuíram e contribuirão de diversas formas.

    Grato!

    Atenciosamente,

    Ramon Álvares de Mello

  • Rodolfo Ferreira

    Congrats man…. simples e de coração.
    Só uma dica… costumo ler seus textos no celular e os vídeos cortam. Se inserir no iframe (embeded code do youtube)100% de largura ao invés de pixel ele rola certinho em qq interface.

    Abraço

  • Zilmar Júnior

    Henrique,

    Gostaria de te parabenizar pelo excelente artigo e dizer que mais uma vez você me surpreendeu com o seu conteúdo!

    Venho acompanhando seu trabalho há cerca de 8 meses, seus posts, seus infográficos, dicas e tudo que você disponibiliza no site. Adquiri o seu produto Marketing Digital com Resultado, em parceira com o Bruno Picinini e confesso que só gostaria de ter mais tempo disponível para “devorar” e colocar em prática tudo que aprendo.

    Sou formado em História, lecionei durante alguns anos, pois sempre gostei desse contato com as pessoas, mas em um determinado momento, fiz uma escolha para trabalhar com uma empresa de MMN e larguei as aulas, dei um salto em minha vida e não me arrependo, pois conquistei alguns sonhos que estavam engavetados, inclusive minha casa.

    Quando conheci o Marketing Digital, foi paixão à primeira vista e continuo apaixonado como se fosse o primeiro dia de namoro. Tenho adquirido informações, cursos e devorado tudo que seja relacionado a área, pois quero em breve poder ajudar outras pessoas e obter minha liberdade financeira. Hoje em dia sou funcionário público, mas o fato de ter que cumprir horários e ficar preso em um mesmo local durante anos me deixa angustiado.

    Você merece o local onde chegou pois batalhou por isso! Cada dia mais fã do seu trabalho! Parabéns!!!

  • Thiago Henrique Souza

    Palavra comum pra você: Épico. Cheguei no seu blog através da indicação de um amigo no meio do ano passado. Passando por dificuldades, insatisfeito com o trabalho, queria usar a internet pra compartilhar de alguma forma uma paixão que havia surgido em minha vida: o triathlon. E então veio a sugestão de conhecer seu blog.

    Conheci, e eu diria que ele, ou melhor, você Henrique, começou a mudança de rumo da minha vida. O projeto com o blog de triathlon não decolou à época, mas te conhecer me levou a mergulhar no mundo do marketing digital, chegando também a conhecer caras como Bruno Picinini, Conrado, Erico, etc. Desde esse momento me tornei aluno de todos eles, inclusive estou no FL4 agora.

    Fiz o lançamento de um blog e um produto associado no início do ano, em algo totalmente diferente do que gostaria. Aprendi muito, tive um certo resultado e isso foi muito importante. Mas como não era meu sonho, abandonei o projeto e estou indo agora atrás dos meus verdadeiros porquês… Um deles já está engatilhado e enfim o sonho com o triathlon voltou: http://www.conatri.com (com a ajuda agora do grande Erico Rocha).

    Enfim, quero simplesmente registrar aqui minha gratidão pelos caminhos que conhecer seu trabalho online me fizeram tomar. E sobre sua história, já conhecia certa parte dela do lançamento do MDCR, creio eu. E só tenho uma coisa a dizer: isso não é um artigo, é uma auto biografia de um jovem empreendedor, como eu, que ensina muita coisa de valor. Sugiro criar um ebook da sua biografia… hehe.

    E sobre a corrida, já sabia também, mas não sabia tanto da história envolvida. Parabéns pela superação. Eu adoro corrida, dentro do triathlon, é meu melhor esporte. E sei, como você sabe, do prazer que é superar nossas próprias limitações no esporte e o tanto que isso nos inspira pra vida. Inclusive estarei no RJ ao final deste mês de Julho correndo minha primeira maratona (há 4 anos eu tinha preguiça de correr 5km), sonho que foi interrompido ano passado por conta de uma lesão no joelho.

    Resumindo em uma palavra para você: gratidão.

    Sucesso sempre para ti.
    Thiago Henrique Souza

  • Thiago Henrique Souza

    Palavra comum pra seus artigos: Épico. Mas esse creio que seja o mais Épico de todos.

    Cheguei no seu blog através da indicação de um amigo no meio do ano passado. Passando por dificuldades, insatisfeito com o trabalho, queria usar a internet pra compartilhar de alguma forma uma paixão que havia surgido em minha vida: o triathlon. E então veio a sugestão de conhecer seu blog.

    Conheci, e eu diria que ele, ou melhor, você Henrique, começou a mudança de rumo da minha vida. O projeto com o blog de triathlon não decolou à época, mas te conhecer me levou a mergulhar no mundo do marketing digital, chegando também a conhecer caras como Bruno Picinini, Conrado, Erico, etc. Desde esse momento me tornei aluno de todos eles, inclusive estou no FL4 agora.

    Fiz o lançamento de um blog e um produto associado no início do ano, em algo totalmente diferente do que gostaria. Aprendi muito, tive um certo resultado e isso foi muito importante. Mas como não era meu sonho, abandonei o projeto e estou indo agora atrás dos meus verdadeiros porquês… Um deles já está engatilhado e enfim o sonho com o triathlon voltou: http://www.conatri.com (com a ajuda agora do grande Erico Rocha).

    Enfim, quero simplesmente registrar aqui minha gratidão pelos caminhos que conhecer seu trabalho online me fizeram tomar. E sobre sua história, já conhecia certa parte dela do lançamento do MDCR, creio eu. E só tenho uma coisa a dizer: isso não é um artigo, é uma auto biografia de um jovem empreendedor, como eu, que ensina muita coisa de valor. Sugiro criar um ebook da sua biografia… hehe.

    E sobre a corrida, já sabia também, mas não sabia tanto da história envolvida. Parabéns pela superação. Eu adoro corrida, dentro do triathlon, é meu melhor esporte. E sei, como você sabe, do prazer que é superar nossas próprias limitações no esporte e o tanto que isso nos inspira pra vida. Inclusive estarei no RJ ao final deste mês de Julho correndo minha primeira maratona (há 4 anos eu tinha preguiça de correr 5km), sonho que foi interrompido ano passado por conta de uma lesão no joelho.

    Resumindo em uma palavra para você: gratidão.

    Sucesso sempre para ti.

    Thiago Henrique Souza

  • Paty Fagundes

    Em um primeiro momento, seria apenas mais um e-mail na minha caixa de entrada que seria excluído. Mas dessa vez eu fiz diferente, eu o abri, e fiz mais, eu li todo o artigo. Me vejo um pouco em você Henrique, luto contra muitos por querer pensar fora da caixa, fazer com que o dinheiro trabalhe para mim porque a ideia “normal” é você estudar, arrumar um emprego e seguir as “ovelhas”. Ainda estou longe de alcançar excelência e sei muito bem disso. Procuro aperfeiçoamento e busco novos entendimentos, mas sei que vou chegar lá e estou apenas “engatinhando”, mas preciso lutar apenas comigo mesma e com a minha mente. Descobri que alguns sonhos precisamos sonhar sozinhos e deixar que os outros nos chamem de loucos.

  • Guilherme Pinheiro

    Henrique espero um dia lhe conhecer, seus textos e histórias são admiráveis. Focarei em meus sonhos mais ainda depois de ler esse testemunho seu! Muito obrigado.

  • José Amado

    Ola Henrique, quero expressar minhas felicitações pelo excelente artigo e blog (Ainda melhor), tenho acompanhado você á algum tempo e me inspirado a seguir meu caminho e sonhos.
    Estou em um momento delicado em minha vida, finalizando minha Pós Graduação este ano, sonho que alimento desde minha infância quando aos 5 anos de idade comecei trabalhar em lavouras de tomate e café. A alguns anos porém, alimento meu sonho de criar um blog, recentemente quando fiquei por 20 dias afastado devido á uma cirurgia, “devorei” todos os artigos de seu blog, do blog do Rafael Seabra entre outros. Não tenho a minima noção de como iniciar meu blog, mas sei que aqui poderei encontrar um caminho e apoio para conseguir isso.
    Bom, minha meta não é viver de blog, e sim escrever, ajudar pessoas e aprender mais sobre os assuntos que gosto (Ferramentas da Qualidade; Finanças), se o resultado disso, no futuro, for eu conseguir viver deste blog, sera uma consequência.

    Mais uma vez parabéns pelo excelente artigo

    Abraços

  • Paschoal

    Henrique,

    Sou leitor do seu blog e do eBook Alocação de Ativos, o qual foi uma das primeiras leituras que tive no mundo dos investimentos e me permitiu começar a investir com muito mais segurança.

    Aplico hoje o método dos aportes mensais baseado no reajuste dos %. Por enquanto minha carteira tem % pré-estabelecidos que persigo como meta. Estou pensando em, no futuro, com outro cenário macroeconômico, mudar as alocações da carteira (reduzir RF e aumentar Ações por exemplo). Existe alguma literatura nesse sentido? De trabalhar com tipo uma “Carteira Dinâmica”?

    Gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho e pela coragem que você teve para seguir em frente com seus sonhos. Abrir aqui no blog uma história tão pessoal acredito que aproxima nós leitores de você autor, inclusive me motivou a escrever aqui, coisa que nunca tinha feito antes.
    Abs!

  • Moira Gnemmi Taddei

    Sensacional o seu artigo! Reservei um tempinho do meu dia de trabalho para lê-lo e confesso que terminei essa quinta-feira bastante inspirada. Parabéns e obrigada por compartilhar com a gente o que te motiva.

  • CatiaBazzan

    Amei ler este artigo!!! Valeu muito a pena. Obrigada Henrique Carvalho, por nos passar suas experiência de vida e trazer tantos ensinamentos! Recentemente passei por situações em que precisei ser muito forte e consegui. Não tem preço que pague essa superação. E quando olhamos para traz ver o que fizemos e as conquistas que obtivemos…. Valeu!!!

  • Hugo

    Simplesmente incrível!

    Após eu ter lido essas palavras, confesso que estou, de tão arrepiado, tremendo. Pois foi muito inspirante!

    Essas palavras e histórias se encaixaram perfeitamente com o momento atual da minha vida.

    Bem, eu estou fazendo totalmente ao contrário do que os jovens da minha idade estão querendo para o futuro deles, ou seja: vestibular, faculdade, ganhar o mesmo todo mês, não ter flexibilidade e ter um chefe. Não é errado, mas pra mim, ultrapassado.

    Já me falaram coisas, como: “você é louco”, “e se não der certo?”, “não vai fazer faculdade? você vai morrer!”, “empreendedor? negócios? hã?”, “não dá pra ser empreendedor no Brasil”, “trabalhar na internet?”, “não é todo mundo”.

    O incrível é que eu venho ‘anotando’ tudo o que me falam. hahaha (ué, é algo comum entre os empreendedores ouvir isso)

    Daqui a pouco as frases serão outras! Tenho certeza!
    Caro, o caminho inicial realmente é sozinho.
    Bom, estou no meu primeiro projeto e estou escrevendo meu 1º ebook. Logo, virá o site!

    Parabéns, HC! Você é e será responsável pelo sucesso de muitos, e você sabe disso!

    Abraços!

  • Fs

    Olá Henrique!
    Parece que esse post veio na hora certa, estou passando por momento de decisões e de não saber o que fazer da vida profissional, a vários meses já venho com essa vontade de cria um blog ,na verdade seria a namorada que produziria o conteúdo eu só gerenciaria o blog , colocaria as coisas no ar e criaria o design do blog, como ela gosta muito de decorações e artesanato ela queria mostrar isso e ensinar as pessoas no famoso “DIY”, e faz tempo que venho “procrastinando” e nunca faço e esse texto me inspirou a realmente começar e seguir com as coisas, abrir minha caixa de entrada essa manha e ver esse e-mail foi muito bom mesmo! Gostaria de lhe fazer uma pergunta, sinta-se a vontade sobre responde-la ou não pois o que quero mesmo é demonstrar minha gratidão por você compartilhar isso com a gente, como você vê esse nicho de “diy” e decorações para blogs ?
    Mais uma vez obrigado, e muito sucesso!

  • Caio Phidávera

    Sensacional! Confesso que me emocionei com algumas partes do artigo, e que realmente tocou meu coração todos esses fatos da sua vida. Realmente uma lição.

    Hoje mesmo li uma parte do livro “Maestria” onde diz: “Os empreendimentos criativos são, por natureza, incertos. Você até pode conhecer a tarefa, mas nunca tem certeza absoluta de para onde seus esforços o levarão. Se tudo em sua vida tiver que ser simples e seguro, a natureza incerta da tarefa o encherá de ansiedade. Se você se preocupar com o que os outros poderão pensar e com a maneira como sua posição no grupo talvez seja prejudicada, jamais criará algo realmente novo. De modo inconsciente, atrelará sua mente a certas convenções, e suas ideias se tornarão rasas e sem viço. Se você teme fracassar ou enfrentar um período de instabilidade mental e financeira, você infringirá a Lei Fundamental da Dinâmica Criativa, e seus medos se refletirão nos resultados. Veja a si mesmo como um explorador. Você não encontrará nada de novo se não estiver disposto a se afastar da praia.”

    Muito obrigado por trazer mais essa obra para nós leitores.

    Que você continue sendo iluminado, Henrique.
    Grande abraço cara!

  • Patrícia Hipólito

    Parabéns pelo artigo, Henrique. Emocionante.

    Eu passei por algo difícil na virada do ano de 2014 para 2015. Tive um quadro feio de TEP (tromboembolismo pulmonar) e minha primeira meta do ano era correr. Bom, tive experiências na UTI, respirador, diversas máscaras e hospitais diferentes. Tudo foi muito de repente, eu também queria jogar bola novamente pelo clube da cidade (Clube Atlético Aramaçan, joguei anos por lá…), então que eu mundo caiu, também…

    Bom, em janeiro saí por um milagre da UTI, Quarto e voltei pra casa. Tudo muito novo, de novo. Surpresa, muito mimo, mas eu fiquei muito irritada também com a impotência sentida de não fazer nada, de estar “limitada” – horrível!

    Foi então que um amigo me convidou para a Semana de Imersão de Marketing Digital com a Martha Gabriel e fui trabalhar na transmissão. Senti que, mesmo formada em Marketing, graduada em Publicidade e Propaganda e pós graduada em Marketing e Comunicação Organizacional eu não sabia ainda o que era o mundo do Marketing e confesso que a cada dia continuo aprendendo. Ainda não sei muito, só sei que entrei para um projeto desse mesmo amigo que me levou a semana do “wake up” – maravilhosa, diga-se de passagem – e hoje trabalho com a Comunicação Digital da banda de nossos amigos. Em dois meses atingimos diversos públicos com trabalhos experimentais, porém determinação, foco, entretanto ainda não provei para mim mesma ( além de ser cobrada diariamente ) do que sou capaz!!

    Sua história fez eu lembrar da criança que um dia fui, que muitos disseram que jamais chegaria a faculdade – mesmo tendo notas excelentes, sendo uma das primeiras alunas da classe, porém “epiléptica”… – e sempre tentaram me derrubar, ou eu mesma deixei que me afundasse. Agora, mais do que nunca, eu quero transformar minha vida! Uma nova história!! Repensar meus sonhos!!

    Obrigada por compartilhar conosco suas vitórias – dentre as batalhas às conquistas – e, espero também conseguir!!

    Grande abraço,

    Patrícia Hipólito.

  • Irineu Migotto

    Caro Henrique.
    É tão bom ver um Blogueiro totalmente sintonizado com sua Missão e se atendo aos pequenos, porém extremamente relevantes detalhes. Vale ressaltar um desses “detalhes”, que é seu Blog ser de Publicidade “Zero”, e reitero que essa sua postura é realmente a mais certa e eficaz para quem quer ter sucesso em levar experiências através de artigos relevantes em Blogs. Tenho feito tudo ao contrário, e logicamente não colhido nada, porém aprendido muito com você e outros Blogueiros que buscam excelência e profissionalismo em sua gestão de artigos… Parabéns e obrigado por mais encorajador artigo.

  • Edu Sampa

    Henrique, Você é “do Carvalho” mesmo…

    Cara… lendo o que escreveu, ainda me lembro, aquele dia onde desmaiei do nada e cai de cara no chão dentro do box do banheiro… Não sei dizer quanto tempo fiquei desmaiado.

    Acordei com a minha esposa gritando “bem, bem, bem” com o chuveiro ligado no meu rosto, com o dedo na minha boca pensando que eu havia tido um infarto ou AVC… E a pancada foi tão forte que chegou a quebrar os meus óculos.

    Foi um baita susto! Só mais tarde entendi que era o meu corpo “cobrando” a fatura dos meus últimos 12 anos de má alimentação e sedentarismo. Meu cérebro deu um CRTL+ALT+DEL e resetou sozinho, para não acontecer coisas muito piores.

    Sem perder tempo, marquei uma consulta e depois de uma bateria de testes, levei a maior “bronca” da minha vida do médico. Ele foi direto ao ponto e disse:

    “Qual sua profissão?”
    Respondi: “Analista de Sistemas.”

    Depois Perguntou: “Sr. Eduardo, o senhor tem filhos?”
    Respondi: “Sim, tenho duas filhas.”

    E continuou: “E o senhor que ver suas filhas crescerem?”
    Respondi: “Claro!”

    Então, olho-no-olho, disse: “Senhor Eduardo, o senhor precisa mudar completamente seu estilo de vida e sua alimentação, caso contrário o senhor VAI MORRER, e não vai ver suas filhas crescerem! É isso que o senhor quer?”

    Respondi: “Claro que não!”

    Sai do hospital arrasado… Fiquei chocado e calado por dias onde pensamentos terríveis encheram a minha cabeça… Eu pensava: E se eu tivesse ficado com um lado do corpo paralisado? E se eu tivesse ficado em uma cama vegetando? E se eu tivesse morrido mesmo?

    Em todas estas situações, como a minha esposa iria cuidar de mim? Como ela sozinha iria cuidar das meninas? E a minha mãe, minha avó, meu avô que dependem de mim, como eles
    ficariam?

    Arrasado e chocado as “fichas caíram” e tratei logo de encontrar uma solução. A única coisa que eu não queria era tomar remédios para emagrecer. Com isso em mente, pesquisando pela a internet, acabei encontrando os Substitutos de Refeições (Shakes), que depois de pesquisar, acabaram fazendo todo sentido para mim.

    Eu estava tão mal nutrido de vitaminas e minerais, que bastou eu ajustar isso na minha alimentação para eliminar 18 KG em 12 semanas… Isso foi demais! Me senti super bem, isso foi lá em 1999. Na época eu tinha 35 anos, hoje com 51 anos, minha saúde é perfeita.

    Resultado de tudo isso!? Nestes últimos 15 anos, Influenciei mais de 27.000 pessoas a controlarem o peso através de dois programas: Dieta dos 3 Copos e Gordo Nunca Mais. Meu desafio atual é o Blog Super Dieta Detox: A Dieta dos 10 Dias.

    Henrique, meu foco: Escrever POSTs tão bons quantos os seus (risos, eu chego lá). Quero escrever melhor para ajudar meus clientes, ou melhor, meus futuros amigos a viverem mais e melhor. Henrique é isso mesmo que você escreveu.. Transformei a minha “quase tragédia” em uma oportunidade para ajudar as pessoas.

    Valeu Henrique. Você Educa, Ensina, Inspira. Você é o cara! Tamo Junto. Deus é Fiel.

  • Ataíde Tavares da Silva

    Olá Henrique! Meus parabéns, hábil com as palavras, eficaz ao atingir seus objetivos: texto leve, verdadeiro, genuíno e inspirador! Por algum motivo, seu exemplo é perfeito e veio na hora certa para mim: há poucos dias, trabalhando no telhado de casa no penúltimo dia de minhas férias, a escada quebrou e eu caí sobre meu braço esquerdo, quebrando os dois ossos do antebraço! Situação completamente nova, inesperada e confusa para mim, sempre tão centrado e previsível, julgando ter o controle das situações… sua descrição do momento de seu acidente até a recuperação, o tédio, os questionamentos, a sensação de perda de foco e a busca por algo que desconheço, que me traga de volta o ânimo, o entusiasmo, aquela paixão que acelera e move instintivamente as conquistas, ao novo, à redescoberta de mim mesmo e dos meus potenciais até então ocultos… É nessa fase em que me encontro, em processo de reabilitação, afastado de meu trabalho, esperando a boa vontade do INSS para rever o dinheiro em minha conta (admito, faltou-me planejamento orçamentário, prudência e visão de futuro)… enfim! Agradeço por compartilhar o seu relato e, através dele, atingir pessoas que vivem ou viveram situações semelhantes, despertando – lhes o que tem de melhor e impulsionando – os à acreditar, seguir em frente com criatividade e persistência até atingir o objetivo almejado ou superá-lo, como foi o seu caso! Parabéns e muito obrigado! Saúde e sucesso sempre!

  • Fernanda Marques Bragatto

    Olá Henrique!!

    Me identifiquei com sua história, realmente o sucesso vem depois de um caminho árduo, a gente vai aprendendo a direcionar corretamente nossos esforços pra chegar onde queremos. O mais difícil na verdade é querer certo, querer aquilo que nos trará felicidade e não só dinheiro. A maioria das pessoas, eu me incluía aqui, não consegue enxergar um caminho diferente daquele que já conhece e portanto nem sabe aquilo que precisa para ser feliz.

    Muitas vezes um momento bad é tudo que precisamos pra nos impulsionar a seguir um caminho diferente, um que vai nos trazer mais felicidade e sucesso. Pra você foi sua perna, pra mim foi a morte da minha vó.

    É nessas horas que paramos para refletir sobre o sentido da vida.

    Me deparei com o seu blog depois que eu encontrei o que queria fazer da vida. kkk.. Também quero viver de BLOG então suas dicas estão sendo muito valiosas!! Não posso me dar o luxo de largar o emprego pra investir nele agora, talvez um dia, quem sabe?!! Pretendo me preparar pra isso!!

    Enfim, eu amo muito viajar e planejar viagens por isso meu Blog é sobre isso, está no comecinho ainda mas já tem dicas de alguns lugares que conheço e pretendo também investir em um canal no YouTube…

    Se tiver indo viajar dá uma passadinha por lá ( http://papodeturista.com/ ), quem sabe uma das minhas dicas seja útil pra você!?

    Pode deixar que quando meu blog bombar vou fazer propaganda do seu conteúdo viu?!

    Parabéns pelo artigo e pelo Blog!!

  • Daniela Martin

    Olá Henrique, fiquei muito surpresa ao ler praticamente a minha história! Temos histórias bem parecidas de superação com acidentes. Ler a matéria completa me trouxe reflexões e motivação para continuar superando.

    Um breve resumo do que aconteceu comigo: eu sempre amei andar de bike, participava de passeios noturnos aqui em sp, de competições de mountain bike e gastava todo meu salário em bikes…Rs A diferença aqui, é que nessa altura do campeonato, eu já era uma executiva bem remunerada e foi aí que a vida me deu um presentão! Em setembro de 2012 sai para pedalar com um grupo de aproximadamente 50 pessoas, fui pular um bueiro e…paft puft…capotei com os pés presos a bike e quebrei a bacia em 3 lugares.

    Foram 10 dias internada, 45 dias sem andar, um termino de namoro abrupto no dia da minha alta no hospital, sim, ele terminou comigo, pois disse q não teria tempo para se dedicar a minha recuperação, tinha que focar no MBA, nos treinos de mountain bike e etc e tal. Fiquei muito mal, mal mesmo, tendo que aturar a minha própria cia! Kkkk Mas foi aí que me superei e nossas histórias ficam bem parecidas. Dediquei todo o meu tempo livre para ler, escrever, refletir e produzir meu futuro.

    No 45° dia após o acidente eu estava em cima de uma bike! Não andava direito ainda, mas já estava pedalando. No 60° dia pedalei 80km em uma trilha na cidade de Charqueada, com direito a se perder sem GPS! Kkkk Foi emocionante!!
    Nesse meio tempo de molho, insatisfeita e sem a mínima vontade de voltar a empresa que estava, trabalhava com logística, enviei diversos currículos e fui chamada a uma entrevista no Google. Em pouco tempo era a mais nova supervisora Latam de Adwords. Muito orgulhosa e dando tudo de si, a busca por algo que me completasse não cessava. Procurei outro emprego, me tornei gerente e continua a infeliz.

    Nem preciso citar que a busca, leituras e reflexões foram intensas nestes 3 anos e eis que ano passado, dez de 2014 resolvi abrir meu próprio negócio e trabalhar com o que mais gosto, qualidade de vida, bem estar, saúde e nutrição. Inaugurei meu espaço em março deste ano e estou muito contente, sendo remunerada pela qualidade do meu trabalho e não pelo tempo trabalhado e fazendo o dinheiro trabalhar para mim!

    Cheers meu colega! Tenho muito que aprender ainda com voce e foi gratificante encontrar alguém com uma história parecida! Parabéns para nós!

  • Aline Araujo DAmore

    Gostei do texto e gostei também das palavras da Carla: cada um tem seu caminho. Muitas vezes sou vista como a ovelha negra por largar um emprego concursado no Banco do Brasil para seguir a carreira acadêmica (cada família com a sua referência, neh? A minha é de funcionários públicos). Mas amo ensinar a minha área e não me identificava com o trabalho “das 8h às 16h” de funcionário público. Como professora posso aprender mais e repassar e aprender com os alunos também (não quero ser como seu professor da faculdade), enfim… já passei pelo mestado, agora estou no doutorado. Já passei por dois ciclos de professor substituto numa federal e agora estou dando aulas numa faculdade particular. Mas ainda tenho um outro sonho de empreender na área que eu mais amo: desenho, pintura, ilustração. Infelizmente ainda não tive a coragem de assumir isso. Muitos me criticam e seu texto me deu uma forcinha para não desistir desse outro sonho. Valeu!

  • Kelly França Martins

    Que texto incrível, Henrique! Sensacional!

    Eu sou servidora pública e atualmente

  • Caio Rodrigues

    Henrique, fiquei fascinado com o seu artigo. Como muitos outros em comentários abaixo, me identifiquei em muitas passagens e situações com você, a questão da faculdade (fiz na marra) e abdicar de tudo para seguir o seu sonho, estou passando por uma fase de reflexão em minha vida pessoal e profissional e seu artigo como o vídeo do Steve Jobs me deram uma luz para onde direcionar minhas energias e esforços. Parabéns pela excelente matéria e obrigado pela orientação com compartilhamento de fatos de sua vida pessoal. Forte Abraço. Caio Rodrigues

  • Renan Santana

    Cara… Nunca comentei em seu blog, conheço essa área desde 2012 acompanhando o Erico nos videos mas não fiz nada.
    Muitas coisas aconteceram desde então…

    Investi o meu tempo lendo mais um artigo seu, artigo que a palavra épico realmente se diz jus a ele.
    Senti realmente Henrique que são palavras mais do que verdadeiras,e em algumas partes foi um leve desabafo mesmo depois de dois anos de sucesso com o blog.

    Digo sem vergonha nenhuma brother, me emocionei com sua história.

    Poderia escrever aqui muito mais coisas, mas escrevo agora com lágrimas nos olhos, ainda te agradecerei em vídeo contando o meu sucesso.

    Que Deus continue a te abençoar, e só reforçando, NADA do que você escreve aqui será em vão.

    Pessoas agradecem ao seu trabalho.

    CONGRATULATIONS.
    YOU WIN.

  • Parabéns pelo artigo Henrique. Com certeza me inspirou e acredito que inspirou muita gente a perseguir seus sonhos. Você escreve muito bem e espero que você lance muitos livros para disseminar mais o conhecimento que você têm para passar.Obrigado por produzir um conteúdo de qualidade!

  • Fátima Campilho

    Menino de ouro. Impressionada com sua determinação. Parabéns!

  • CARLOS ROBERTO

    Meu amigo… Muito obrigado por me conceder a honra de ler algo tão emocionante, surpreendente, mas acima de tudo motivacional! Estou passando por um momento em minha vida onde preciso mudar minha rotina, pois não estou contente comigo mesmo no trabalho e tenho que dar o 1º passo. Trabalho em uma plataforma de produção de petróleo e comecei a ler seu artigo ontem, porém como ele é bem grande, deu a minha hora e só pude concluir a leitura hoje. Mas lembro que fui deitar pra dormir às 06:00 e ainda na cama estava revoltado de não ter concluido a leitura. Hoje você me deu um gás a mais para pensar que é possível sim eu fazer o que eu quiser, basta eu querer.

    Muito obrigado!!!

  • Olá, Henrique! Parabéns pelo excelente artigo!

    Abandonei a faculdade de Economia, na UFF, e nem preciso dizer o quanto me identifiquei com seu discurso, não é mesmo? haha Infelizmente, o ensino público, bem como o particular, estão em constante decadência em nosso país. Assim como você, tive aulas com professores completamente “despreparados” (para não usar palavras mais fortes). Certa vez, um professor de Microeconomia (com 2 doutorados) disse à classe que o gráfico era intuitivo, quando, na verdade, ele não era capaz de explicar o gráfico que copiara do Manual.

    Hoje, depois de passar por uma depressão, decorrente do abandono da faculdade e de alguns sonhos inerentes a ela, estou bem melhor. Decidi cursar psicologia e criei um blog. Felizmente, conheci seu trabalho e, muito orgulhosa (confesso), notei que já utilizava algumas de suas dicas! Agradecida, lhe informo que, depois de pôr em prática alguns de seus conselhos (dentro da minha realidade de recursos $$ limitados), obtive o total de mais de 20.000 visitas, em 2 meses de blog! Não é um número surreal, mas me deixa muito feliz.

    Enfim, muito obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco, de forma tão dedicada! Te desejo um enorme sucesso!

    Caso queira conhecer meu cantinho, digite “imperfeitas e lindas” no google! Sua opinião a respeito dele seria muito significativa para mim 🙂

    Beijão!

  • Igor Salotto

    Simplesmente inspirador Henrique!

    Ler esse texto numa segunda de manhã (quando ainda não se vive do que se quer) é um gás absurdo para continuar caminhando.

    Gratidão por se abrir e ter colocado em prática a sua missão de vida.
    Se você tivesse desistido, muitas pessoas perderiam a sua referência de correr atrás dos seus sonhos!

    Grande Abraço!

    • Que maravilha, Igor!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Matheus Lima

    Melhor artigo para alguém que está pensando no que fazer da vida, pois não suporto mais o sistema da faculdade nem o de trabalho convencional, vou preparar o terreno antes de partir para o mundo empreendedor, e pode ter certeza que que uma das bases sera o Viver de Blog.
    Abraços

  • Camila Manhas de Pádua

    De verdade, estou BEGE!!! Acompanho seus artigos recebendo-os por e-mail já tem um tempo desde que me interessei por marketing de conteúdo e mideas digitais, curiosidades para auxiliar meus clientes a desenvolver estratégias comercias lucrativas. Nunca comentei, aliás sempre acho que será mais um no meio de tantos, mas definitivamente esse artigo materializou minha crise, cada pensamento, cada exemplo até a trilogia do Batmam (100%fã), meu Deus, eu vivo dizendo que há sempre algo em nós que mudará a vida das pessoas, que vai além da simples rotina superando o sobreviver, faz o “limitado” tornar-se infinito através do que plantamos. Atualmente, atravesso a crise dos 30 rsrs, construi e desconstrui muitas coisas, mas algo dentro de mim tem convicção que que todo sucesso, erros e acertos ou os degraus alcançados foram apenas o treinamento. Mulher, esposa, mãe, empresária, consultora, se me incomodava antes com o “não alcançar” do que realmente vim para fazer, não tenho mais dúvidas. Querido Henrique, obrigado por tomar decisões tão dificeis, e o mais importante, compartilha-las! Um forte abraço

  • BRUNA ARAUJO

    Matou a pau ! Esse foi de lascar….
    Inspiração total,Henrique !
    Estava precisando lê isso.
    Com certeza só vai ficar melhor ….Abraço!

  • Josué Francio

    Meus parabéns pelo artigo!
    Sempre é bom ouvir relatos de que lutar vale à pena!
    Outra pessoa que foi exemplo vivo de que falhar não é um erro, mas sim, uma oportunidade de melhoria, foi Abraham Lincoln, um dos principais presidentes dos EUA.

    Como já disse Einstein:
    “O único lugar onde o SUCESSO vem antes do TRABALHO é no dicionário.”

    Parabéns pelo sucesso. Em breve lançarei meu blog e usarei muitos das suas dicas. Mandarei o link quando estive pronto!

  • Karol Garcia

    Sensacional! Estou aprendendo a ser blogueira, depois de 14 anos sendo jornalista. Às vezes penso: será que vale a pena mesmo? Não estariam os blogs com os dias contados? Engessada, linguagem formal, e muitos outros aspectos a serem mudados. Há quase um ano fui demitida de um emprego que amava e o blog me ajudou a sair de uma depressão, mas até ler seu artigo eu não o aceitava como algo “sério”, era uma forma de passar o tempo e me motivar com o meu “healthy lifestyle”. Não estava conseguindo “queimar as pontes”. Desde que passei a seguir o “Viver de Blog” muitas crenças negativas tem ido embora. Aliadas ao processo de formação em Coaching que passei, suas dicas, artigos e motivação sem dúvida estão me ajudando a “moldar” a nova Karol que surge. Minha missão é muito clara pra mim, mas na hora de executar é sempre uma agonia. Obrigada por compartilhar suas experiências.
    Abs

  • Evilasio Tenorio

    Bacana história, e bastante inspiradora. Às vezes a gente lê relatos de pessoas que declaram ter alcançado o sucesso na internet, mas nem sempre a gente consegue acreditar. Sinto que sua história é real. Parabens.

  • Diana Schneider

    Seu blog é incrível, seus textos são muito motivadores e construtivos! Acompanho desde o planejamento do meu blog e posso dizer que me inspira e ajuda muito… Obrigada Henrique!

    • Que maravilha, Diana!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Eduardo Teodoro

    Sou servidor público e estudo engenharia elétrica, faz alguns dias que este artigo está na minha lista de espera e eu não tinha tempo para concluir… hoje, tirei a tarde para ele, com atenção aos vídeos e detalhes, estou incendiado!!!

  • Luiza Della Nina

    Henrique do céu, como é legal ler histórias de superação regadas de honestidade e sem heroísmos – quando na verdade, o verdadeiro herói é aquele é humano, erra, acerta, inova, renova, recomeça mas não desiste. Obrigada por compartilhar sua história, é uma dose de empoderamento com certeza. Obrigada também por ter um blog tão didático, simples e sem Adsence hahaha. Boa caminhada!

    • Que maravilha, Luiza!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Ítalo Carlos

    Extremamente emocionante seu artigo, muito obrigado por compartilhar essa parte tão intima da sua história.

    Quando as coisas parecem desandar para nosso lado, podemos nos sentir perdidos, desorientados… mas só depende de nós, a superação de cada dia, de cada instante, a redescoberta de nosso eu.

    Gratidão, gratidão e gratidão!

  • paivadaniel

    Fazia tempo que não lia algum artigo seu, comecei a ler e vi que isso aqui tá virando um livro, tipo o que fez o Flávio Augusto com o blog do GV, e depois selecionou algumas publicações e lançou o livro!

    • Que legal saber disso, Daniel.

      Quem sabe não lançamentos um livro do Viver de Blog? 🙂

      Forte Abraço e sucesso!

  • alisson leles

    Nossa que artigo, Me Identifiquei muito, principalmente na parte da faculdade, vivendo esse a dilema atualmente.

  • Henrique,
    Sua história é muito motivadora!
    Obrigada por compartilhar.
    Abraço,

  • Rômulo

    Caramba, Henrique, baita história! Mas o que mais me chamou a atenção é que você é meu conterrâneo! Moro na rua do seu ex-colégio e passo muitas tardes na orla (infelizmente não posso dar um mergulho para me refrescar rs) onde você morou hahahaha! Continue com o grande trabalho, saiba que você é um grande exemplo pra mim e para muitos! Sucesso!

  • Erica Frutuoso

    Que linda Historia! Quanta determinação e capacidade de realizaçåo! Fortaleza e resistência são o seu nome. Parabéns!!! Gostaria de que todos soubessem que terá um fórum online gratuito com palestras riquíssimas ensinando a ter uma empresa online. Sera em agosto/2015 se alguem quiser mais informações gratuitas sobre esse tema, deixo o link aqui: http://forum.altitudy.com

  • Kátia Brandão

    Olá Henrique

    Não sei como entrar em contato com você de maneira mais privativa, por isto sugiro excluir este comentário (ou não publicá-lo) após a leitura.

    Li atentamente o post.
    Muito legal. Enxerguei nele a estrutura de construção de uma história como você ensina em posts anteriores.
    E a mensagem é claramente inspiradora. (Parei para ouvir ou assistir cada música e vídeo colocados ao longo do texto).

    Gostaria de indicar uma correção de digitação na mensagem do seu pai. Pude verificar que na foto do original está escrito corretamente, então foi apenas uma falha na digitação, que num longo texto como este é fácil acontecer. Faltou a letra u da palavra seguiu. A imagem mostra exatamente onde.

    Desejo que continue sendo feliz ao Viver de Blog e inspirando as pessoas como tem feito.

    Grande abraço!

  • Regina Biglia

    Henrique, não consigo sequer ter palavras para comentar o seu artigo. Parabéns!!!
    Estou para ler este artigo há dias, mas sabe aquela crença de que não conhecemos quem escreve, não temos referência, e nosso tempo está sempre tão restrito e deixei isto de lado. Mas você sabiamente reenviou o e-mail por diversas vezes. Isto mostra o quão importante é a persistência e não o sentimento de fracasso e a desistência. Esta lição é a mais poderosa em qualquer ambiente da vida, seja profissional ou pessoal. Obrigada por compartilhar conosco o seu conhecimento e sua experiência. Isto fez e faz a grande diferença.
    Regina

  • Caramba Henrique… que história!

    Em muitos momentos parei de ler apenas para pensar alguns minutos… “E se isso tivesse acontecido comigo?”. Eu não penso eu correr 10km, meus pais sempre me apoiaram independente da profissão que eu teria (sou graduado e com pós-graduação que nem uso), não quebrei a perna….

    Eu desisti de uma profissão para seguir o que eu acreditava, não ter emprego, não viver na rotina igual todo mundo, ter meu próprio negócio (que por sinal já tem 3 anos que ‘vivo de blog’).

    Mas ler todo o artigo me da uma grande motivação para tentar degraus mais altos. Arriscar mais.

    Parabéns pelo blog que desde o lançamento é uma referência para mim.

  • Michele Larios

    Henrique, que artigo fantástico!! FANTÁSTICO!! Me emocionei junto com você. Me sinto abençoada quando vejo que acompanho e tenho me inspirado em pessoas como você. Não devemos seguir nossa paixão, mas sim vive-la!!

    PARABENS!!
    Michele

  • Caique Souza

    Sua história parece em alguns pontos com o momento que estou passando agora. Saí do meu emprego, por vários motivos e pela vontade de empreender. Fico cheio de incertezas sobre meu futuro, mas algo me diz que estou seguindo o caminho que devo. Estou buscando fazer o que realmente gosto e assumindo o controle da minha vida. Tenho pesquisado bastante sobre empreendedorismo, em livros e posts. E sempre encontro histórias parecidas que me indicam que estou no rumo certo. Minha mãe ainda não aceitou minha decisão, mas quero mostrar para ela, em breve, que estou certo seguindo minha intuição e meu sonho. Forte abraço e boa sorte sempre!

    • Que maravilha, Caique!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Anderson José Souza

    Cara, você não é bom, você é excelente!!! Que artigo top!!! Acompanho o seu trabalho tem um tempo e cada artigo seu me surpreende e esse não foi diferente e foi muito legal esses detalhes mais pessoais. Tenho um blog e inspirado em você fiz meu primeiro artigo, não ficou como os seus, mas vou buscar sempre melhorar. Quando crescer quero ser igual ao Henrique Carvalho!!! rsrs Abraços

    • Muito obrigado, Anderson!

      Grato por acompanhar o Viver de Blog.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Patric

    Comecei a visitar o ‘Viver de Blog’ faz poco tempo e todo o conteúdo é realmente de qualidade… Parabéns! E espero que um dia eu consiga chegar nesse alto nível de profissionalismo e sucesso.

    Eu acabo de largar uma faculdade de engenharia civil depois de muito tempo já cursado. Comecei no empreendedorismo digital faz alguns meses (conhecendo, fazendo curso, aprendendo, etc) e sei do potencial desse ramo de negócios, não só podendo viver disso, mas também potencializar um negócio físico (escritórios, empresas, ONGs, etc).
    Estou montando um site, não está pronto ainda, e estou gostando muito desse mundo do empreendedorismo digital. E ano que vem pretendo cursar uma faculdade na área de humanas.

    E como disse Steve Jobs : “Você não pode ligar os pontos olhando para a frente, vc só pode ligá-los olhando para trás. Então vc precisa crer que de alguma forma os pontos ligam vc ao futuro.”

    No final tudo faz sentido!

    • Que maravilha, Patric!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Henrique, vou te dizer uma coisa, vim aqui no ViverDeBlog, pq eu tava precisando de um plugin e nao me lembrava o nome dele, e lembrei que havia visto ele aqui…. Meu caro, vim por causa de um plugin e fiquei bem mais de meia hora lendo seus artigos, artigos inclusive que alguns eu já tinha lido. Deve ser uma sensação maravilhosa saber que os seus artigos prendem as pessoas e fazem elas pensarem sobre a vida e atitudes dela. Meu caro, meus parabéns! 😀

    • Oi Antonio!

      Fico feliz em saber que um plugin te trouxe aqui, mas que ficou pelos nossos conteúdos.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Maicon Peres

    Olá Henrique,primeiramente parabéns pelo que você realizou até aqui e ainda vai realizar. Conheci seu blog a poucos dias, e me identifiquei muito com algumas situações que você enfrentou e que hoje eu enfrento. Estou iniciando neste mercado de Marketing Digital mais praticamente sozinho e sem o apoio de ninguém ao meu redor a final qual é a novidade não é..kk.
    Hoje estou em uma situação que tenho muitas dividas por ter entrado em um negócio que não deu certo, tenho que enfrentar os olhares das pessoas como se dissessem ” Eu falei que não iria dar certo ” mais felizmente eu já rompi esse padrão mental de dar ouvidos a pessoas que não são capazes se sair de suas zonas de conforto.
    Tenho uma fanpage chamada ” Assumindo a Liderança ” mais com poucas curtidas, procuro colocar conteúdos de grande valia para as pessoas, quero trabalhar no nicho de desenvolvimento pessoal só que enfrento algumas dificuldades no momento como por exemplo, ter que arrumar outro emprego já que o salário de um não está sendo suficiente para as contas e também porque quero investir em cursos na área de Marketing Digital para melhorar meus conteúdos, pois hoje não tenho tempo para fazer isso. Sou afiliado no hotmart de um produto chamado Ferramentas de Couching do Geronimo. Só que ainda não consegui obter nenhuma venda devido a não ter este tempo e nem muito conhecimento para fazer as divulgações de uma forma correta, eu procuro aprender algumas coisas com conteúdos gratuitos, fazendo a edição de vídeos fotos etc. Estou fortemente decidido a criar meu blog pois acho que será melhor para alcançar mais pessoas e divulgar meu conteúdo de uma forma mais profissional. Gostaria de saber se você pode me passar alguma sugestão de curso para aprender as ferramentas básicas para conduzir meu blog e qual caminho devo percorrer para alcançar resultados significativos neste meio Digital. Grande abraço e sucesso.

  • Romaryw Borges

    Cara, quanto tempo eu não lia um artigo tão grande e tão legal. Parabéns e muito obrigado por compartilhar tanta coisa.

    Acompanho você já há um bom tempo e cada vez que leio algo escrito por você, parece que fiz um curso inteiro dentro de um único dia. Quantas idias borbulharam aqui agora!

    Obrigado novamente. Você ainda vai ouvir falar de mim no mercado digital. hehe .. Sou pequeno ainda, mas… grava bem este nome “Romaryw Borges” ou procure por ele no Google ou YouTube.

    Grande abraço e sucesso sempre meu caro..

    • Que maravilha, Romaryw!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Um profundo obrigada por esse texto.

  • rosangelorm .

    Sua inteligência te permite explicitar para os leitores que nem toda experiência universitária é ruim, vc é um exemplo pra muitos jovens e propagar que a Faculdade é arcaica só com base em sua experiência é no mínimo maniqueísmo. Você poderia hoje fazer a FGV ou o Ibmec, tirar um sabático e fazer um curso nos EUA, mas não passe a impressão de que o ensino regular é massante e inútil, você é muito bom para todos nós, mas hoje tomo a liberdade de discordar de vc. abrs

    • Oi Rosangela!

      Essas foram minhas experiências e me trouxeram onde estou.

      Não digo qual é o caminho certo ou errado.

      Cada um sabe ou deveria saber com ser o dono de sua própria vida, seguindo uma carreira profissional ou não.

      Esse é o ponto do artigo.

      Abraços e sucesso!

  • Jacinta Bonfanti

    Bah Henrique, sem palavras.
    Pausa para recompor e te agradecer. Valeu por trocar suas experiências.
    O tema me fez refletir o quanto somos determinados a seguir sempre ideias conservadoras e prontas. O quanto perdemos de viver, quando nos deixamos levar por críticas, medos e inseguranças.
    Uma sorte memorável para você e sua equipe. Merecem!
    Continuem contribuindo com motivação. Um abraço.

    • Que maravilha, Jacinta!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Mirna Alves

    Henrique, te conheço há uma semana e sou sua fã hahaha… não sei se já escreveu, mas se não, poderia contar um pouquinho sobre seu ritmo de trabalho? Quantas horas por dia, como você se organiza e tal? e como você ganhou dinheiro com o ebook, tipo pago qual o valor que as pessoas pagavam? quais as redes que você anunciou?

    Obrigada
    =**

    • Oi Mirna, tudo bem?

      Obrigado pelo comentário. Que legal saber que é uma fã. 🙂

      Horário de trabalho varia muito.

      Tenho flexibilidade para escolher horários, o que também me coloca para trabalhar finais de semana.

      As pessoas pagavam (e ainda pagam) R$ 97 pelo eBook.

      Praticamente não anunciei em redes sociais.

      Com o blog adquiri uma audiência fiel e interessada no conhecimento que tinha para oferecer.

      Crescendo a lista e entregando valor foi o melhor método para vender o eBook.

      Não usei um centavo em anúncios no lançamento do eBook.

      Abraços e sucesso!

  • Não tenho palavras para descrever o quanto esse artigo ficou bom. Simplesmente fantástico. Sua história nos inspira a cada vez mais seguir adiante de nossos sonhos, com a certeza de que tudo é possível.

    • Que maravilha, Simone!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • André Cardoso da Silva

    Excelente Henrique! Você realmente é um ponto fora da curva.
    A sua motivação, motiva os demais.
    Eu estou no exato momento do seu ponto zero… trabalhando numa empresa e pensando em largar tudo (claro, de forma planejada) para investir em meus sonhos!
    Parabéns !!! Você merece!

    • Muito obrigado pelo comentário, André!

      Espero que nesse tempo até agora você esteja numa posição melhor. 🙂

      Forte Abraço e sucesso!

      • André Cardoso

        Olá Henrique!
        O negócio é começar não é mesmo?
        Já o fiz…Ainda estou aprendendo! Mas está caminhando.
        Se puder dar uma olhada e me dar um feedback:
        ideiasja.com.br
        Abs.

        • Woow André!

          Que excelente notícia!!!

          Obrigado pelo seu comentário. Fico muito feliz pelo Viver de Blog ajudar na sua jornada. 🙂

          Abraços e sucesso.

  • Daniel Ramos

    Parabéns pelo excelente artigo!

    Passo por um momento semelhante. Há um ano sofri um acidente onde quebrei meu rosto inteiro. Durante o período que passei no hospital e em casa me recuperando, repensei toda minha vida, mas ainda não tinha agido para tomar as rédeas da minha vida por puro medo.

    Hoje tenho uma pequena empresa no ramo de piercings e acessórios, mas meu sonho mesmo é ser Dj e Produtor Musical. A empresa não me atrapalha, mas a faculdade de história que eu curso, sim.

    Desde meu acidente penso em largar mas não largo, venho tomando vários bombas e tendo um desempenho fraquíssimo, além de estar muito frustrado. Cheguei até o seu blog justamente por isso, pesquisando depoimentos de quem largou a faculdade e teve sucesso em ir atrá de seu sonho.

    Henrique, não te conheço pessoalmente, mas tenho uma gratidão enorme por você. Ao ler este arigo, é como se um peso colossal tivesse saído de minhas costas. Para vc ver como é o universo, um amigo acabou de me oferecer aulas grátis de dj enquanto lia seu artigo.

    Muito obrigado de todo meu coração, suas palavras me auxiliaram a tomar a maior decisão da minha vida até o momento. Amanhã não pisarei no campus, mas sim no estúdio musical, e irei com toda intenção e obstinação atrás do meu sonho.

    Um grande abraço e muito sucesso, vc merece!

    • Wow! Fico feliz em poder colaborar um pouco com minha história, Daniel.

      O universo conspira a favor de quem não conspira contra ninguém.

      Bora seguir nossos sonhos e fazer acontecer.

      O sucesso só depende da nossa força de vontade.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Alexandre Barbosa

    Hoje eu me reuni com uma amiga por tanto ela como eu estamos nos aventurando pelo mundo digital e juntos aprendendo e dividindo informações. Ela já deu inicio a um blog que, eu estou iniciando meu projeto. Então veja só como a vida é engraçada e como gosto de dizer mágica também. Você fala do “poder da intenção ” e eu tenho visto como esse poder flui e parece comandar nossas vidas a partir do momento que o ativamos. Dia a pós dia, minuto a minuto eu tenho encontrado coisas que parecem pular diante dos meus olhos e me atraem para esse novo caminho dentro do marketing digital e da construção do meu próprio negócio dentro desse mercado que tem crescido. Sei que tenho muito trabalho a fazer e agora que li seu artigo, cujo qual me inspirou muito, sei que ampliarei essa intenção que tenho de crescer e fazer a diferença. Após me reunir com minha amiga eu vim pensando em como será meu blog, sobre o que falarei, como rentabilizar, milhões de questionamentos e idéias passando a mil pela cabeça e eis que me deparo com sua história, como um sinal da vida me dizendo para seguir em frente. Você também fala de gratidão e acho que eu e muitos outros após ter lido suas palavras sente gratidão por você ter compartilhado sua história aqui no Viver de blog. Espero que um dia eu possa fazer o mesmo. Que eu tenha uma história de sucessos para compartilhar e da mesma forma como me senti inspirado por suas palavras que eu possa inspirar algumas pessoas também. Muito sucesso pra ti!

    • Gratidão pelo comentário, Alexandre!

      O poder da intenção é extremamente poderoso.

      Desejo enorme sucesso para você em seu caminho.

      Grande Abraço!

  • Guilherme Cândido

    Olá Henrique,

    Essa é a primeira vez que comento em seu blog, mas quase que fico sem comentar novamente porque seu artigo simplesmente me deixou sem palavras.

    O sentimento que sinto agora é de profunda gratidão.

    Gratidão pelo exemplo de perseverança, de dedicação, de propósito e de coragem.

    Eu já acompanhava um pouco sua trajetória, mas agora eu realmente virei seu fan.

    Desejo que seu caminho se abra, cada dia mais, em um mar de oportunidades e conquista para que você continue a me inspirar.

    Um forte abraço.

  • Bruna Santos

    Realmente muito inspirador Henrique, todo começo para um empreendedor não é fácil, o que nos leva ao próximo degrau é a persistência e profissionalismo. Parabéns!

  • Juliana

    Nossa esse é um dos textos mais incríveis que já li! Parabéns! Também larguei uma faculdade pública (Engenharia Agronômica), mas no meu caso foi para fazer uma paga, pois queria muito cursar Design Gráfico. E posso dizer com certeza que foi a melhor decisão que tomei na minha vida! Mas sinto que agora me acomodei novamente. E ler seu texto me fez pensar nas muitas coisas que posso realizar ainda. Obrigada por compartilhar!

    • Que maravilha, Juliana!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Uau!!! Que partilha linda e detalhada. Sucesso e sorte para você!

    Minha experiência semelhante (mas sem um décimo da dor que você sentiu) foi ser proibida de tocar piano (sendo que eu sou pianista profissional) devido a motivos físicos no pulso. Isso nos faz pensar muita coisa mesmo.

    Parabéns pelo seu blog!

    Fátima Teixeira
    http://www.musicacomcafe.net

    • Oi Fatima!

      Nossa, imagino que essa experiência de não poder tocar, sendo uma profissional em sua área, deve ter sido muito difícil.

      O lado positivo desses momentos é, como você mesmo ressaltou, a reflexão profunda.

      Abraços e sucesso!

  • Karoline Pelincer Cadelca

    Olá Henrique, tudo bem?

    Conheci você no RD Summit e confesso que sua palestra foi uma das melhores que vi lá.

    Tenho um blog desde 2013, o http://www.coisasdekarolcomk.com.br mas é um blog onde capturo assuntos voltados à inovação, criatividade, arte e design e reescrevo. Com sua palestra percebi que meu blog pode ficar muito melhor se eu de fato investir meu tempo nele e se eu começar a produzir conteúdos exclusivos, que não sejam “cópias melhoradas” de outros sites e/ou blogs.

    Muitas vezes acho que me sinto meio perdida pra começar. Não entendo de programação e preciso de um ponto de partida. Vi que você estudou sobre tráfego, sobre conversão e sobre experiência de usuário e você me motivou a estudar também e a buscar uma forma de melhorar meu blog e viver dele. Aliás, esse é um sonho que deixei de lado para viver no comodismo de um trabalho formal de 8 horas por dia.

    Agradeço muito suas palavras e ter conhecido você. Se puder me dar alguns toques para que eu de fato consiga começar essa jornada, te agradeço.

    Grande abraço.

    Karol.

    • Oi Karol!

      Obrigado por ter prestigiado minha palestra no RD Summit.

      Fico grato em poder colaborar.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Gleyson Ramos

    Cara acabei de ler seu artigo. É a primeira vez que venho aqui… Voltarei muitas vez mais ainda.
    Bom tenho que agradecer pela inspiração e encorajamento que vc me deu muito obrigado, desejo muito sucesso e felicidades. Deus abençoe!

  • Mauricio Junior

    Muito obrigado por compartilhar suas experiências !

  • Elthon Taurino

    Parafraseando uma de suas nomenclaturas, isso foi ÉPICO.
    Grande história de vida e superação (que ainda está só no começo). É muito legal ver uma história de um exemplo que deu certo e contada de uma forma bem embasada, Comecei a acompanhar o seu Blog há pouco tempo e cada vez mais me impressiono com a qualidade do seu conteúdo. Se pra mim você já era uma referência, agora se tornou mais ainda com essa grande história.
    Estou em fase de transição na minha agência de comunicação, onde estou entrando de cabeça na questão de trabalhar com marketing digital para empresas, e o Viver de Blog está sendo um dos nortes para mim, tanto pelo próprio assunto como também pelo lado profissional em si.
    Continue nesse caminho, você está fazendo um grande trabalho. Memorável. Épico.
    Abraço Henrique.

    • Que maravilha, Elthon!

      Fico muito grato pelo comentário.

      Forte Abraço e sucesso!

  • Guilherme

    Simplesmente Sensacional! Parabéns!

  • Parabéns pelo artigo e pela história!

    Pode ter certeza que tu serviu de inspiração para muitos aqui do Brasil no mkt digital. Por sinal, como já te falei, se não fosse pelo teu site HC investimentos, eu também não estaria nessa brincadeira e certamente estaria frustrado no meu antigo emprego.

    Grande abraço e muito sucesso!

    P.S.: To esperando ainda a partida de futebol em um próximo evento 😛

    • Opa Leonardo, tudo bem cara?

      Fico muito agradecido pelas palavras gentis. Espero continuar contribuindo com o que vou aprendendo nos meus estudos do dia-a-dia. 🙂

      Abraços e sucesso!

      P.S.: vamos falar sobre o futebol hehe

  • Diones Jaime Pacheco
    • Opa Diones!

      Muito obrigado por comentar! Esta é uma excelente maneira de conseguirmos analisar se estamos caminhando na direção certa 🙂

      Podemos ajudá-lo através da nossa newsletter. Basta você se inscrever que podemos falar mais próximos!

      Abraços e sucesso.

  • Amanda

    Não consegui parar um só segundo de ler.
    O texto me prendeu de um jeito inexplicável. Ri, me empolguei e chorei com você.
    Parabéns, Henrique, você merece todo esse reconhecimento e muito mais.
    Abraços.

    • Wooow Amanda!

      São esses feedbacks que nos estimulam a continuar produzindo conteúdos épicos! 🙂

      Abraços e sucesso!

  • MadreFlorBolsas

    Olá Henrique. Meu nome é Rogério, tenho 43 anos e sou dentista. Me iniciei nesse mundo do Empreendedorismo Digital há mais ou menos um ano e meio. Tenho uma empresa de Consultoria em MKT Digital para dentistas que junto com meus dois sócios estamos transformando em uma empresa de cursos online de MKT e Gestão para dentistas. Além disso montei um ecommerce de bolsas com minha esposa(tbém dentista) ha dois meses. Resultados? Poucos….em ambos projetos. Dedicação? 101% em ambos projetos! Quero migrar totalmente para esse mundo de empreendedorismo digital, mesmo depois de 20 anos de profissão. Mesmo com todas as cobranças e julgamentos de amigos e familiares. É o que amo fazer!!! É o que me faz virar noite sem dormir sem sequer ver o tempo passar. Mas e o que faço quando me pego desanimado e pressionado pela falta de resultado? Quando minha esperança de que “empreender” talvez não seja para mim??? Corro para cá!!! E leio seus artigos!!! E então, me encho de fôlego novamente e quando vejo, mais uma noite sem dormir se foi debruçado em meu computador!! Obrigado! Obrigado mais uma vez!! Que você continue sendo inspiração para muitas pessoas como eu!!!

    • Wooow MadreFlorBolsas!

      São esses feedbacks que nos estimulam a continuar produzindo conteúdos épicos! 🙂
      Fico extremamente feliz quando o nosso esse trabalho serve de inspiração. Isso é muito importante para nós!

      Espero continuar contribuindo com o que vou aprendendo nos meus estudos do dia-a-dia.

      Abração e sucesso na sua caminhada!

  • Antonio Valadão

    Rapaz, sensacional seu artigo. Já enviei o link para várias pessoas conhecidas, inclusive meu filho, que está nesse processo. Largou tudo e está entrando nessa área de ser um empreendedor digital. Gratidão pelo excelente e motivador artigo.

    • Opa Antonio!

      Sempre prezamos pela excelência nos conteúdos que geramos no Viver de Blog e fico feliz demais quando esse trabalho serve de inspiração. 🙂

      Fico muito feliz em poder estar contribuindo com a educação do seu filho de alguma forma. Isso é extremamente gratificante!

      Abração e sucesso para você e seu filho!

  • Cara… simplesmente esse artigo é SENSACIONAL! Me identifiquei demais, me emocionou, e me incentivou a seguir meu caminho…

    Após encerrar um pequeno negócio com meu marido que in-ou-felizmente não deu certo, estou decidida a mudar minha vida para o que EU quero. NESTE ANO de 2016!

    Ainda estou naquela fase inicial de confusão mental, lidando com pressão da família, buscando caminhos, buscando informação, buscando conhecimento, exemplos, incentivos, arrumando tempo e etc.

    Hoje, meu marido está desempregado, e totalmente desestimulado em retomar a carreira de arquiteto, moramos de aluguel, temos uma filha pequena e … dívidas! Graças aos céus estou empregada… num emprego que não gosto, mas que preciso para pagar minhas contas.

    Meu maior empecilho é a questão do tempo, pois trabalho o dia inteiro, chego em casa tenho que dar atenção a minha filha e só lá pras 22hrs/23hrs é que consigo sentar no computador pra ver alguma coisa. Tomo café por volta das 21hrs para ficar acordada (senão durmo junto com minha filha rsrsrs) e sigo até no máximo 1hr senão no dia seguinte estou um bagaço.

    Mas estou firme na luta para realizar meu sonho nessa imensidão de oportunidades do marketing digital, e que eu tenho certeza de que VOU conseguir e vou escrever meu relato no seu blog, que é uma das minhas maiores fontes de inspiração. Quando eu crescer ser que nem você! rsrsrsrs

    Abraços e sucesso hoje e sempre!

    • Opa Jaqueline!

      É isso ai! Bola pra frente e vamos perseguir nossos sonhos e construir o nosso legado memorável! 😀

      Abração e sucesso na sua jornada!

  • Gabriel

    Caramba Henrique. Sensacional esse post.

    Anos atrás eu cheguei a acompanhar seu blog de investimentos e o do Rafael. Sempre quis ter um blog também, inclusive de finanças. Mas ao entrar no de vocês logo pensava que eu não conseguiria ser melhor, então nem adiantava começar. Além de que eu pensava que isso não daria dinheiro. Ledo engano.

    Após muito tempo sem entrar em seu blog, descobri o viverdeblog há algumas semanas e “redescobri” você. Agora não passo um dia sem ler um post seu. Dos 53 acho que já li uns 20.
    Por causa disso me inscrevi no curso. Tenho umas ideias com minha esposa para começar nesse mundo de empreendedorismo digital e espero ter um sucesso semelhante ao seu.

    Larguei um hobby meu que me consumia duas horas por dia e comecei a estudar empreendedorismo digital, marketing digital, programação, etc..

    Pra terminar, ainda não abandonei a ideia do blog de investimentos. O nicho seria para investidores mais conservadores e inexperientes, diferenciando dos blogs mais conhecidos (como o seu) destinados a pessoas mais arrojadas e experientes. O que acha?

    Grande abraço e nos vemos nas aulas.

    • Opa Gabriel! Obrigado por comentar cara 🙂

      Que bom que me “redescobriu” hahaha

      Sobre sua ideia, acho bem interessante! Este nicho de “dinheiro” tem um mercado enorme e muita gente buscando informações 🙂

      Vamos nessa juntos!

      Abração e sucesso!

  • RodS

    Cara, só um pequeno detalhe. ” Jobs não foi demitido da própria empresa que criou, pediu para sair”. Vlw

  • Roberta Gouveia

    Nossa! Que artigo! Obrigada por compartilhar! Eu já acompanho o Viver de Blog no Facebook há um tempo, pois estou eu mesma, estudando para viver de Blog. Há algumas semanas comecei a ler os artigos aqui no Blog, e conhecia por alto sua trajetória. mas não tinha lido isto! Minha cabeça está borbulhando!!!! Obrigada, obrigada e obrigada! Sucesso sempre!

  • César Augusto Freitas

    Velho.. quando eu vi a mensagem do seu pai, meus olhos também se encheram de lágrimas. É muito legal saber que, mesmo com todas as dificuldades mais FODIDAS desse mundo, podemos alcançar a grandeza. E não é uma grandeza do tipo, ser presidente, salvar um país ou descobrir a fórmula da vida eterna (que no caso você já usou isso como exemplo em outra publicação), mas sim sermos grandes naquilo que nos faz bem, nos faz feliz.

    Parabéns por quem você é e pelo seu trabalho!

    • Nossa, obrigado César!!! Obrigado por acompanhar meu trabalho e sem dúvidas, fazer o que nos deixa feliz é fundamental para o sucesso na jornada em busca de ser memorável!

      Abração! 😀

  • Fernando Goes

    Olá, Henrique.

    Li seu artigo e achei sensacional sua historia.
    Almejamos a liberdade em uma determinada época da vida, apos entender que o que fazemos, não passam de tradições muitas vezes estagnadas em uma linha do tempo familiar para nos manter dentro do conforto. Penso assim, como você que alcançou o sucesso. Deixar para trás velhos hábitos, deixar o coração falar, O cérebro processar, os membros tomarem a ação e produzir algo para que vida das pessoas se torne melhor. Descobrir talentos, mudar o mundo.

    Comecei as aulas no seu curso. E estou finalmente buscando algo que realmente me agrada: Empreender.

    Algo engraçado dentre isso tudo é: Eu também me machuquei. Cai de moto e fraturei a clavícula. Fui demitido porque minha empresa perdeu uma licitação para prestação de serviços em uma órgão governamental e estou no ócio. Triste, porque não posso ter muita autonomia devido a lesão, mas acho que foi um sinal de que, é hora de mudar e melhorar. De inovar e assumir o controle de minha vida. Viver livre para fazer algo pelas pessoas.

    Acompanharei assiduamente o blog e também vou estudar muito para conseguir empreender e fazer algo pelas pessoas. Me sentir bem e realizado em trabalhar em algo que gosto e ter a gratificação dos outros por eu ser alguém que está prestando um bom serviço.

    Um abraço
    E vamos a luta.

    • Opa Fernando! Obrigado pelo seu relato!

      Desejo que se realize plenamente em sua nova jornada. Muitas vezes, a vida nos traz oportunidades inesperadas de mudar tudo e seguir adiante de um novo jeito. Espero que seu projeto seja bem sucedido e você possa impactar positivamente a vida de muitas pessoas, que sua habilidade única seja uma poderosa ferramenta para que outras pessoas consigam crescer também!

      Conte com a gente sempre! Vamo que vamos! o/

      Grande abraço!

  • Felipe

    Olá Henrique!
    Estou num momento de total indecisão. Agradeceria muito se pudesse me ajudar orientando segundo a sua experiência.
    Eu tenho 23 anos e trabalho no modelo tradicional desde os 19 como técnico de segurança do trabalho numa empresa e além disso estou no 5º período de engenharia elétrica. Tudo conforme os padrões de família, cultura e etc. Até que há 5 meses atrás conheci o empreendedorismo e o mundo dos negócios a partir do início numa empresa de marketing multinível e passei a enxergar uma nova vida. Me apaixonei! As ideias de ser livre, alcançar meus sonhos e viver em abundância passaram a explodir dentro de mim. Comecei a estudar freneticamente lendo alguns livros e pela internet sobre essa indústria, finanças, empreendedorismo e recentemente marketing digital(acredito ser um bebê que será o futuro dos negócios e fiquei fascinado por esta área). Hoje vejo diversos caminhos e quando olho pra minha realidade me sinto sufocado. Tudo isso porque vou casar em novembro, logo a ideia de sair da segurança do meu trabalho me assusta muito devido aos investimentos necessários. Com relação à faculdade, não sonho em ser o que ela vai me tornar. Sabe quando a pessoa tem o sonho de ser tal profissional? Eu não tenho o sonho de ser engenheiro. Aliás há 5 meses atrás eu não sabia o que queria rs. Hoje gostaria muito de viver fulltime essa experiência no marketing multinível, pois sei que aprenderei muito sobre várias áreas: vendas, liderança, marketing etc. E isso vai me ajudar muito, já que num futuro breve pretendo empreender em algo diferente realizado por mim. Minha carga horária também me impede de desenvolver meu negócio parcialmente da melhor forma, porque eu saio de casa as 5:30 para trabalhar e vou direto pra faculdade chegando em casa as 23:30. Enfim, minha situação é essa e gostaria muito que me ajudasse, pois estou imensamente confuso e me sentindo sem saídas. Um abraço! Admiro muito o seu trabalho!