close

Mais Conversões

Como criar uma comunidade digital engajada e transformar leitores em fãs

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 9 de março de 2022
Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Para criar uma comunidade digital você precisa de apenas 2 coisas:

  • Um forte interesse em comum.
  • Forma única de se comunicar, que pode acontecer do líder para seus seguidores, dos seguidores para o líder e entre os seguidores.

Para se ter uma Comunidade digital engajada, o líder deve transformar esse interesse em comum em um desejo forte de transformação, facilitar a comunicação entre os membros e fazer a comunidade crescer.

Escritores que constroem verdadeiras comunidades ao redor de suas obras, conseguem arrastar multidões de leitores e vender milhões de cópias dos seus livros.

J. K. Rowling é um ótimo exemplo de um autor que criou mais que uma base de leitores, mas sim uma comunidade digital (e offline) tão, mas tão engajada, que estaria disposta a comprar até mesmo outras obras fora do mundo de Harry Potter.

Você gostaria de construir algo assim para a sua carreira na escrita?

Então veja como criar a sua própria comunidade digital.

O que é uma Comunidade Digital?

Comunidade digital é um grupo de pessoas que compartilham interesses, que levantam a mesma bandeira, sentem as mesmas dores e passam pelas mesmas coisas.

Por dividirem um interesse em comum, elas colaboram para manter a chama acesa e a ideia viva entre seus membros, mas também trazendo novos integrantes.

A comunidade digital deve ser um local para estreitar laços com o cliente, um local seguro para ele conversar com outras pessoas, cocriar com a marca ou autor e dar sugestões de melhorias.

O objetivo de criar uma comunidade digital em torno da sua marca pessoal é encontrar mais pessoas que só estavam esperando alguém erguer uma bandeira e fortalecer o relacionamento com a audiência, ampliando a presença da sua marca na vida das pessoas.

Ao fazer isso, você cria os amantes da sua marca. Pessoas que aguardam ansiosas para consumir seus produtos, livros e ebooks.

As Comunidades existem tanto no ambiente físico, quanto online e são inúmeras as ferramentas disponíveis para criar a versão virtual.

No entanto, a melhor delas ainda continua sendo os grupos fechados de Facebook, ideais tanto para atrair pessoas interessadas em assuntos relacionados às suas obras, quanto para criar uma comunidade exclusiva de clientes.

Por exemplo, aqui na Viver de Blog nós temos a Comunidade de Escritores Milionários para reunir alunos dos nosso treinamento de escrita profissionalizante Escritor Milionário.

Lá, além das aulas ao vivo que acontecem toda semana, temos um espaço para os alunos fazerem networking, dividirem seus textos, pedirem sugestões de colegas sobre melhorias e também têm acesso a vagas disponíveis no mercado de escrita.

As dicas que vamos trazer para você nesse artigo podem ser aplicadas tanto em comunidades digitais abertas ao público em geral, como aquelas que são exclusivas para clientes.

O segredo para construir uma comunidade digital de clientes

Pare para pensar nos seus amigos mais próximos.

Vocês possuem visões de mundo semelhantes?

Ou completamente opostas?

A tendência natural do ser humano é unir-se com pessoas que possuam interesses semelhantes.

E que repelem as mesmas coisas…

Por isso que o conceito de “Inimigo Comum” funciona tão bem dentro de toda estratégia de comunicação.

Quando identificamos algo que causa dor em nossos clientes, com o qual não concordamos, criamos um laço.

Além de causar a sensação de “nós contra eles”, tira o seu cliente de uma posição defensiva.

Como assim?

Ao jogar a “culpa” do problema em algo, de preferência uma ideia ou instituição, (evite pessoas) você tira o peso dos ombros do seu cliente ou leitor.

Todos os negócios, de todos os nichos, possuem um inimigo comum. Se você atua no mercado financeiro, os bancos podem ser o vilão da história.

Caso seja na área da saúde, a indústria alimentícia.

Cabe a você descobrir qual é o maior vilão dos seus consumidores. E mostrar que você tem as armas certas para derrotá-lo.

A partir daí, será possível estabelecer uma ligação emocional muito forte com o seu cliente. Você não será apenas mais um vendedor, mas um aliado.

Além de uma causa em comum, é preciso compartilhar valores.

Uma forma de deixar bem claro quais ideias sua marca defende é através da criação de:

  • Bandeira: a visão de mundo, o que sua marca acredita e o que ela defende.

A Viver de Blog levanta a bandeira da paixão por escrever e da escrita memorável como a melhor forma de comunicação.

  • Mantra:uma frase curta que será repetida em todas os canais e formas de comunicação. Ela pode estampar em todos os pontos de contato da nossa comunidade e deve resumir tudo o que ela representa, ama e se identifica.

Na Viver de Blog nós queremos libertar as pessoas para compartilharem sua verdadeira paixão, usando o poder da comunicação digital e sendo quem são.

  • Personalidade da marca: traços que a sua comunicação precisa ressaltar.

Esses são os nossos:

  • Deboísmo
  • Simplicidade
  • Excelência
  • Clareza
  • Felicidade
  • Criatividade
  • Coragem
  • Resultados
  • Integridade
  • Transparência
  • Autenticidade
  • Paixão
  • Aceitação

Tudo isso para exaltar o sentimento mais importante dentro de uma comunidade digital: a sensação de pertencimento.

Esse é um dos mecanismos de sobrevivência mais poderosos entre os seres humanos sempre foi estar dentro de um grupo, que se protege, colabora e divide uma visão de mundo similar.

Para descobrir qual é essa visão de mundo e como criar esse senso de pertencimento, **é preciso conhecer a fundo os membros da sua comunidade digital. **

Como saber mais sobre os membros da sua comunidade digital

Pessoas que buscam pertencer a um lugar onde as outras pessoas tenham interesses em comum.

Com com crenças, sentimentos, dores, experiências, necessidades, interesses, sonhos e valores semelhantes aos da sua marca.

Para entender melhor quem são essas pessoas, você deve fazer uma pesquisa.

São essas as informações mais importantes sobre sua audiência:

  • Onde você quer chegar em sua carreira?
  • O que te limita hoje?
  • O que você gostaria de mostrar ao mundo que sabe fazer bem?
  • O que te deixa mais frustrado?
  • Quais são os seus maiores sonhos?
  • Existe algo que você não aguenta mais ouvir?
  • O que você gostaria que os outros soubessem sobre você?
  • Você consegue identificar alguma crença limitante em você?
  • O que “resolveria” a sua vida hoje?
  • Quanto dinheiro você gostaria de ganhar?

Toda comunidade digital precisa de um líder e de regras claras

Comunidades digitais precisam de liderança. As pessoas querem mudança e buscam aqueles que podem mostrar o caminho.

Líderes são aqueles que atraem outros com suas ideias, e não aquele que gerencia recursos e processos, tornando-os mais eficientes.

O líder cria a mudança na qual ele acredita e coloca as pessoas naquela direção.

Ao contrário do que pode parecer, as pessoas gostam de ter regras claras e saber o que podem, ou não, fazer dentro de um grupo.

Quando você vai à praia, as regras não as mesmas que você segue quando está no cinema, por exemplo.

E saber como se comportar em cada uma das ocasiões deixa as pessoas mais tranquilas por ter um código de conduta a seguir e a certeza de que não serão repreendidas por seus comportamentos.

Regras gerais válidas para qualquer estilo de comunidade

Essas são as regras que usamos em nossas comunidades para manter seu bom funcionamento e o relacionamento entre os participantes:

  • Deixar claro que todas as discussões precisam acontecer dentro da comunidade digital para que todos possam se beneficiar com a troca de ideias, coibindo a criação de grupos paralelos.
  • Não permitir a autopromoção desmedida, o que acaba por irritar os outros membros.
  • Incentivar a assertividade no momento de fazer perguntas.
  • Lembrar que se a sua comunidade digital for um ambiente exclusivo para clientes, que o acesso a ela é pessoal e intransferível.
  • Direcionar reclamações e suporte para um canal exclusivo, a fim de evitar reclamações e energias negativas na comunidade.
  • Incentivar a interação entre os membros, lembrando que o criador da comunidade digital, assim como a equipe não estarão presentes o tempo todo.
  • Incentivo a denúncia de comentários e posts fora dos princípios e regras da comunidade.

Além de regras e termos de participação, a liderança da comunidade digital também inclui fomentar a participação frequente dos membros e uma forma de fazer isso é através de uma linha editorial exclusiva para sua Comunidade.

Linha Editorial: como incentivar o debate através de conteúdos

Apesar da sua liderança e presença ser importante para o bom funcionamento da comunidade digital, lembre que você não deve ser o único a propor temas, postar conteúdos ou responder a todos os comentários.

Ainda assim, é sua responsabilidade, principalmente se a sua comunidade digital ainda é muito recente ou tem pouca interação, colocar pautas para organizar as discussões e manter a conversa acontecendo a todo momento.

Para direcionar a conversa, use espaços específicos de interação. Se você quer abrir espaço para que as pessoas se conheçam melhor e se conectem, faça um post pedindo para que elas se apresentem e contem sobre o que fazem, por exemplo.

Aqui estão algumas dicas de conteúdos que funcionam em comunidades:

  • Apresentação de membros e incentivo a collabs, parcerias e networking entre os membros.
  • Desafios ou atividades interativas para colocar as pessoas em movimento, exercitando o que você ensina e se divertindo no processo.
  • Discussões: levantar temas polêmicos (mas nem tanto). Algo que ninguém disse ainda, mas essas pessoas gostariam de dizer: posts “polêmicos” e fora da caixinha que quase ninguém fala mas que elas gostariam muito de falar.
  • Diálogo: dialogar com a comunidade a partir de um tema específico na semana. Algo que essas pessoas pensam: um post que funciona como um local onde elas podem colocar para fora tudo o que pensam em relação a alguma coisa.
  • Motivacional: conteúdos motivacionais conectam sentimentos na comunidade. O que essas pessoas gostariam muito de falar: posts que funcionam como um “grito”. Algo que elas sempre quiseram falar, mas nunca souberam como.
  • Experiências e histórias: falar sobre experiências para fortalecer o movimentos e exemplificar os fatos.
  • Informação: geram alto valor de AÇÃO. Como as listas do que fazer, como fazer, como executar uma ação.
  • Cases: estudos de caso, análises e discussões sobre personalidades que fortalecem a nossa comunidade.
  • Conteúdo Replicável: podem ser executados e trazem resultados.
  • Enquetes frequentes para gerar interação, conhecer melhor os membros e criar conteúdo sob demanda.
  • Conteúdos exclusivos para membros: só quem faz parte do grupo tem acesso a esse material, como as aulas ao vivo que acontecem na nossa comunidade.

Agora a sua missão é definir que tipo de líder você quer ser para atrair seus leitores e construir a sua própria comunidade digital de fãs.

Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

>