close

Mais Blog

7 erros ocultos de conteúdo online (e como evitá-los)

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 23 de fevereiro de 2022
Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Alguns produtores de conteúdo online acreditam saber tudo sobre o assunto, mas continuam cometendo os mesmos erros que atrasam e dificultam a conquista dos resultados que o conteúdo tem o poder de gerar.

Vamos conhecer os 7 perigos ocultos na hora de produzir conteúdos online e o que você pode fazer para evitá-los.

Erro #1: Afogar sua audiência com informações

Quando nossa mente alcança o ponto máximo de limite, ela simplesmente não consegue gravar mais nenhuma informação nova.

Apesar desse limite ser individual, em algum momento até a mente dos mais “resistentes” acaba por cansar.

E assim você começa a perder o foco e para de prestar atenção nas informações que está recebendo.

No entanto, para a maioria das pessoas, esse limite é alcançado rapidamente, ou melhor, depois de internalizar cerca de 3 grandes ideias ou conceitos. Ao atingir esse ponto de limite, a mente sofre uma pane, quase como um curto circuito.

Trabalhar no limite da capacidade mental pode trazer insegurança em relação à habilidade de compreender e aplicar aquilo que está sendo ensinado.

Você começa a achar que não é inteligente o bastante para compreender o que está sendo passado e acaba por desistir.

Quando o cérebro tenta processar todas as ideias, que acabou de receber, de uma vez só, acontece um apagão, e a mente fica impossibilitada de registrar qualquer informação por cerca de 50 a 150 milissegundos.

Pode não parecer grande coisa, mas isso significa que sua audiência não vai conseguir tomar ação alguma a respeito do seu conteúdo online, seja até mesmo algo simples, como curtir sua publicação.

Se afogar sua audiência em um mar de informações não funciona, por que continuamos a fazer isso?

Os motivos mais comuns são:

  • Vontade genuína de gerar valor: ao querer agradar a audiência, você pode imaginar que dar todas as informações disponíveis sobre o assunto é a decisão certa.
  • Seu conteúdo online não é suficiente: reflexo muitas vezes da própria insegurança do produtor de conteúdo, que acredita que seu conhecimento sobre o assunto não é suficiente e que precisa de complementos como gráficos e estatísticas, lotando o artigo ou vídeo de informações desnecessárias e que não provam ponto algum.

O que fazer para evitar o excesso de informações?

1.Dê ferramentas práticas e estratégias

Você provavelmente já ouviu que para aprender de verdade precisa raciocinar e tirar suas próprias conclusões sobre o assunto.

Por mais que essa informação seja verdadeira, não caia no erro de dar coisas demais para sua audiência pensar a respeito.

Intercale momento de reflexão com passos práticos do que fazer a respeito para dar um descanso à mente, para que, aí sim, ela possa pensar por conta própria e formar uma opinião.

2. Adivinhe o estado emocional da sua audiência e encoraje-os

Quando estamos próximos de entender ou descobrir algo, nosso estado emocional se altera positivamente e nos sentimos mais confiantes para continuar consumindo o conteúdo, afinal, você está entendendo aquilo que lê ou assiste.

Infelizmente, a situação contrária também é verdadeira.

Se você não entende o conteúdo online ou o considera complexo demais, simplesmente perde o interesse, até por achar que não possui capacidade para absorver a informação.

Você quer evitar que seu visitante passe por essa montanha-russa de emoções, então lembre-se que ela é inevitável e que você tem que encontrar maneira de amenizar os altos e baixos da sua audiência com relação a seu conteúdo online.

3. Tenha certeza que seu conteúdo online é fácil de consumir

Use uma linguagem simples e sem palavras rebuscadas. Também procure ser objetivo e para isso use menos palavras.

Quando você não tem clareza sobre um assunto, você tende a explicá-lo de forma confusa e nada objetiva.

Mostre para sua audiência qual a primeira coisa que eles precisam fazer para conseguirem resultados.

Tenha certeza que eles estão ficando bons nesse primeiro passo. Dê exemplos de como o conhecimento que você está passando funcionou na prática para você.

Apesar das boas intenções, o excesso de conteúdo espanta as pessoas. Trabalhe para manter seu texto curto, preciso e ainda assim gerando muito valor.

Erro #2:Criar histórias sem estrutura

Feche os olhos por um momento e tente ouvir sua música favorita. Use sua imaginação.

Agora, imagine essa mesma música, com todas as notas certas, mas na ordem errada, fora de ritmo.

Seria impossível de ouvir algo assim, não seria?

Ou, no mínimo, nossos ouvidos não conseguiriam lidar com a sensação de desconforto.

Músicas obedecem princípios matemáticos e lógicos, logo, quando se perde a estrutura original, o sentido se perde.

A estrutura funciona como uma caixa onde nosso cérebro coloca as ideias e conceitos e os organiza para que façam sentido.

Sem a estrutura nossa mente fica confusa, não consegue sequer entender o que está acontecendo.

É importante entender esse conceito principalmente se você quer usar histórias no seu conteúdo online.

Apesar do enorme poder do storytelling, principalmente para criar conexão com a sua audiência, a mensagem irá se perder se não houver estrutura para organizá-la.

Uma história desorganizada fará com que a sua audiência sinta como se tivesse entrado no cinema depois do filme já ter começado.

Filmes de grande sucesso usam muito bem a estrutura para organizar a linha narrativa, não à toa que conquistam bons resultados de bilheteria. Um desses casos é o do Mágico de Oz.

Apesar de ser uma história emocional, a estrutura do roteiro torna fácil entender a jornada de Dorothy.

A premissa do filme é: “não há nenhum lugar como nosso lar”, e a história que começa no Kansas, passa por vários lugares, para, no fim, voltar ao Kansas.

Assim como a narrativa em 3 atos está bem delineada. No primeiro ato a personagem principal vive uma vida comum até que um acontecimento muda sua realidade.

No segundo,ela passa por uma jornada fantástica, para, no último ato, voltar para seu lugar de origem, mesmo depois de não ser mais a garota do começo da história.

Esse filme, como muitos outros, segue uma estrutura de 3 atos ou a jornada do herói, que funciona quase como uma fórmula para contar histórias e que dá certo há muitos anos.

Erro #3: Produção de conteúdo online sem promoção

Você passa horas na criação de um conteúdo online.

Aquele que após você publicar, você sente que ele é digno de uma premiação, um reconhecimento público.

Porém, 3 horas depois e nenhum comentário…

Nenhum compartilhamento…

O que deu errado?

Criar o conteúdo online é uma parte apenas da equação da viralização.

Você precisa divulgar seu conteúdo se quiser aumentar sua visibilidade.

Você precisa ter em mente é que a criação é apenas uma parte da equação da viralização de um conteúdo.

A divulgação dele também é importante para o sucesso da sua estratégia de marketing de conteúdo.

Erro #4: Encontrar um esconderijo atrás da tela do computador

Não importa o quanto você seja apaixonado(a) por produzir e divulgar seu conteúdo, você não pode focar apenas nessas atividades e delegar a criação de um relacionamento com a sua audiência para outra pessoa.

Não é possível terceirizar a tarefa de encantar e conectar.

Não se cria conexão sem uma interação próxima. Sua audiência precisa saber que você se importa, que conhece seus maiores desafios e que você está disposto a oferecer soluções para eles.

As pessoas mais bem sucedidas em produzir conteúdo online são aquelas que saem de trás da tela do computador e procuram conhecer os influenciadores do seu mercado, seus colegas e, claro, seus clientes.

Construir engajamento é um processo e não uma tarefa que você pode simplesmente delegar.

O ambiente digital nos faz acreditar que toda interação pode ser feita dessa forma, e acabamos nos esquecendo que nada supera o contato “olho no olho”.

Não significa que você precise passar todo o seu tempo respondendo emails, comentários em suas redes sociais, frequentando eventos ou fazendo webinários com sua audiência.

Você pode escolher entre o que irá terceirizar e o que irá tomar para si, mas sempre tendo em mente que você é o responsável por essa rede de comunicações e que, portanto, precisa treinar as pessoas que farão essa tarefa no seu lugar, para fazê-lo exatamente como você faria.

Erro #5: Achar que a persuasão e influência não é importante para seu conteúdo online

Exercer influência é parte importante de qualquer estratégia de marketing de conteúdo.

Nada importa se você não possui a habilidade de convencer sua audiência a prestar atenção em você.

Enquanto produtores de conteúdo online, precisamos estar aptos a motivar a audiência, seja para ler, assistir ou para compartilhar.

De alguma maneira, você precisa entrar dentro da cabeça dos seus clientes e encorajá-los a fazer algo.

Persuadir é fazer um bom marketing, nada tem a ver com manipular sua audiência.

Como usar a persuasão e influência da melhor maneira possível

Persuadir sim, manipular jamais. Veja como usar otimizar seu conteúdo online para aproveitar os benefícios que o marketing oferece:

1.Saiba o que é realmente importante para a sua audiência.

2.Para influenciar alguém de verdade você precisa deixar seus julgamentos de lado. Existe uma diferença entre incentivar alguém a atingir seu potencial máximo e julgar sua capacidade de chegar lá.

3.Faça uma chamada para ação. Quanto mais escolhas temos, mais confusão e consequentemente, mais paralisia.

4.Use prova social: quando as pessoas enxergam o resultado de outros, especialmente se alinhados àquilo que elas desejam, elas prestam atenção.

5.Seja confiável: cumpra o que prometeu, seja transparente e tenha sempre as melhores intenções.

6.Ouça: não saia dizendo o que os outros devem fazer antes de ouvir suas ideias.

Através da criação e publicação de conteúdo online, nós estamos sempre influenciando outras pessoas a criar uma conexão conosco.

Tenha plena consciência disso e você conseguirá criar um impacto positivo no mundo.

Erro #6: Publicar um conteúdo online incrível no canal errado

No momento que demoramos a nos adaptar a mudanças é o momento que começamos a perder espaço ou até mesmo a quebrar um negócio.

No ano de 2004, a Blockbuster, que ainda era uma gigante do mercado de aluguel de filmes, recebeu uma proposta da ainda iniciante Netflix, uma empresa que também oferecia filmes para seu público, porém usava um canal diferente de entrega: os correios e lojas físicas.

Depois, a internet, para fazer a locação.

A história você já conhece, hoje a Netflix é uma gigante da indústria do entretenimento, enquanto a Blockbuster deixou de existir há algum tempo.

Tudo isso apenas porque, apesar de oferecerem o mesmo produto, passou a não fazer mais sentido ele ser vendido nos canais tradicionais, na época as lojas da Blockbuster.

Isso é ainda mais verdadeiro em um cenário em que a tecnologia muda constantemente.

Não basta republicar um conteúdo online para uma mídia offline, por exemplo, e dar o trabalho como encerrado.

Apenas usar o conteúdo publicado no seu blog e publicá-lo, na íntegra, na sua página do Facebook, pode não funcionar tão bem assim.

Mídias diferentes, públicos diferentes e padrão de consumo de conteúdo online diferente.

Enquanto no blog sua audiência está mais disposta a investir uma quantidade maior de tempo na leitura, no Facebook as pessoas preferem textos mais objetivos. Ou até mesmo postagens mais visuais.

Escolha a mídia mais adequada para seu conteúdo. E vice-versa. Muitas vezes é preciso refazer o conteúdo. Outras, apenas pequenas adaptações podem resolver.

Erro #7: Pare de gritar com seu gato

Gritar com um gato é um ato tão eficiente quanto se preocupar com problemas que não estão a seu alcance.

O gato não responde à sua gritaria, e não importa o quanto você mostre sua irritação, ele apenas vai olhar você com indiferença.

Você replica esse tipo de comportamento toda vez que fica chateado(a) com comentários extremamente negativos vindos de haters, quando xinga seu computador quando ele para de funcionar ou quando fica extremamente preocupado(a) quando o número de cliques em um email fica muito abaixo do esperado.

Esses são apenas alguns exemplos. Você certamente já se viu em uma situação que não poderia mudar e, mesmo assim, não deixou de gastar sua energia ficando indignado(a).

Gastar energia com aquilo que você não pode mudar não é a melhor estratégia.

O foco precisa estar na estratégia.

O foco precisa estar na qualidade.

O foco precisa estar na frequência.

O foco precisa estar em ter ideias criativas.

É muito fácil se pegar estressando com coisas que estão fora do nosso controle. Mas cada vez que você faz isso está deixando de lado os aspectos importantes do seu negócio e da sua estratégia de conteúdo online.

Aqueles sobre os quais você realmente pode fazer alguma coisa!

Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

>