close

Mais Conversões

10 poderosas técnicas de Copywriting para iniciantes

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 9 de janeiro de 2020
Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Não existem fórmulas prontas de copywriting.

Daquelas que você só copia e cola.

Mas existem técnicas de copywriting que são bastante úteis para escritores e iniciantes que querem melhorar ou validar seu estilo e sua capacidade de persuasão.

Com anos de experiência, você irá notar que as técnicas de copywriting vão importar menos do que os benefícios que você vai mostrar para seus leitores.

No entanto, não dá para negar que essas técnicas de copywriting são muito úteis na hora de encarar a folha em branco e vencer o bloqueio criativo até mesmo para os escritores com mais tempo de experiência.

Você vai encontrar diversas técnicas de copywriting por aí.

No entanto,  separei as 10 melhores, que são fáceis de lembrar, podem ajudar até mesmo os copywriters e escritores mais experientes a acelerar sua escrita e trazem resultados testados e comprovados por diversas empresas e profissionais do mercado.

Vamos conhecer as 10 técnicas de copywriting:

1.PASTOR

A primeira das técnicas de copywriting é o acrônimo P.A.S.T.O.R:

P – Problema

A – Ampliação do problema

S – Solução da dor

T – Testemunhos

O – Oferta

R – Resposta

1. Problema

Quanto melhor você consegue descrever o problema do seu cliente, com histórias e exemplos que ele facilmente enxerga na sua vida, mais ele se conecta com a sua mensagem.

Não existe melhor forma de fazer isso do que exercitar a empatia e se preocupar em conhecer a fundo as questões que atrapalham a vida dos seus consumidores e ver qual problema importante seu produto ou serviço ajuda a resolver.

2. Ampliação do problema

Problema devidamente apresentado, é hora de mostrar o que ele pode causar de devastador na vida do seu cliente caso seja ignorado.

Essa será a maior motivação que ele terá para comprar seu produto: evitar aquela dor já bem descrita a todo custo.

3. Solução da dor

De nada adianta falar da doença sem apresentar o remédio.

Você pode contar a história de como resolveu esse problema que um dia também foi seu ou pode mostrar o caso de algum de seus clientes para ilustrar que a transformação é possível.

4. Testemunhos

Prove através de testemunhos ou estudos que a sua solução realmente funciona. Aqui entra o gatilho mental da prova social.

5. Oferta

Descreva exatamente aquilo que você está vendendo e todas as vantagens que a pessoa terá ao comprá-la hoje mesmo.

Não liste as características da sua oferta, mas os benefícios que elas geram para seu cliente.

6. Resposta

Torne a vida do seu futuro cliente simples na hora de comprar e diga exatamente o que ele precisa fazer para ter acesso a essa oferta.

Também garanta que ele não correrá nenhum risco na compra, já que tem direito a pedir seu dinheiro de volta se não gostar.

Na página de vendas do Escritor Milionário, usei a técnica de copywriting PASTOR como base. Clique aqui para conferir.

2.AIDA

AIDA é uma técnica bem simples para explicar os 4 elementos necessários para atrair a atenção do leitor. e é frequentemente usada para a criação de títulos.

O acrônimo AIDA pode ser traduzido como:

  • Atenção
  • Interesse
  • Desejo
  • Ação

A- Atenção

Procure se destacar na multidão com um gancho surpreendente, uma afirmação impactante e ousada ou algo que gera curiosidade e interesse da parte do leitor.

Para conhecer 6 formas de chamar atenção com seus textos, veja esse artigo: Como chamar atenção para seus textos com 6 formatos infalíveis de introdução.

I – Interesse

Agora que você despertou a atenção do seu público, mantenha-o interessado com algum benefício.

Ofereça a solução de um problema ou o ajude-o a realizar algum sonho.

D- Desejo

A vontade de começar a ler seu texto deve ser estimulada através da combinação entre as vantagens que ele oferece e senso de urgência.

A- Ação

Sempre convide o leitor a uma ação com uma única call to action.

Estimule a leitura com verbos no imperativo.

Evite o batido “clique aqui”, use verbos mais próximos ao seu objetivo, como baixe, leia, assista, confira, experimente, etc. Veja um exemplo da estrutura AIDA no anúncio do ebook “Como desenvolver o hábito da escrita em menos de 2 minutos”.

3. Regra do Um

Quanto mais pontos seu texto tenta cobrir, mais ineficiente ele se torna.

A única ideia ou Big Idea é o coração em torno do qual você irá construir todo o seu texto, seu produto ou sua carta de vendas.

Escolher falar de vários assuntos dentro de um único texto ou enfatizar diversos benefícios de um produto de uma vez só, pode até parecer uma boa ideia.

Afinal, quanto mais aspectos positivos tem seu produto, ou quanto mais você consegue cobrir em um texto, mais “rico” ele se torna, certo?

Essa é a grande armadilha que pega escritores amadores todos os dias…

Quanto mais assuntos você escolhe escrever, mais superficial você precisa ser.

Além de aumentar a chance de perder o leitor no meio do caminho, que fica confuso e cansado com tantas informações.

O que você precisa é de uma única ideia forte e fácil de entender.

Para que o leitor chegue ao final do texto e consiga resumir tudo que você apresentou para ele de forma clara e simples.

Você pode usar histórias, dados, depoimentos e informações sempre com o objetivo de defender a mesma ideia central.

Essa ideia deve gerar uma única emoção e, com ela, uma única resposta inevitável por parte do leitor.

  • Uma única ideia.
  • Uma única emoção.
  • Um único benefício.
  • Apenas uma ação por parte do leitor.

Nesse caso, uma imagem vale mais que mil palavras. A propaganda do pirulito Chupa Chups tem o único objetivo de mostrar para o seu público-alvo que seu produto não possui açúcar. Uma única mensagem transmitida de forma criativa e clara.

4. A Técnica do Saco de Veludo

Aposto que o nome chamou sua atenção e você precisou ler o restante para saber o que é a “Técnica do Saco de Veludo”, certo?

Essa é justamente a função dessa técnica de copywriting, chamar a atenção de quem lê com um segredo.

Acreditamos que existem segredos por trás de coisas que não são óbvias. Como comer chocolate todos os dias e não engordar. Deve ter um segredo por trás.

Para funcionar, o “segredo” deve ser apresentado logo no título, para chamar atenção e gerar curiosidade.

E você só deve revelar a verdade por trás do segredo depois que o seu leitor chegou na parte que você queria.

Até lá, você só vai dando pistas suficientes para manter a pessoa interessada e não perdê-la no caminho.

O segredo não precisa ser algo que ninguém nunca viu, apenas precisa ser apresentado de uma forma inédita e intrigante, como fizemos ao criar o Método C.A.M.A.D.A, que é a base da Palestra Online “Como escapar da armadilha número #1 que muitos escritores sofrem sem saber”.

5. Estrutura 4P´s

Outro acrônimo bastante conhecido entre as principais técnicas de copywriting, que significa:

1.Picture

2.Promessa

3.Prova

4.Push

1.Picture

Descreve o cenário caso a promessa se concretize.

Crie uma cena vívida em que os clientes podem facilmente se colocar, seja sobre uma dor existente ou um futuro aspiracional.

2. Promessa

Deve ser forte e impactante, mostrando que a sua solução evai acabar com aquela dor que tanto incomoda ou vai realizar um dos seus maiores desejos.

3. Prova

Provar que tudo que você acabou de prometer é possível. Mostre que outras pessoas já viram sua promessa virar realidade na vida delas, através de testemunhos, histórias de sucesso e detalhes sobre a sua solução.

4.Push

Essa é a hora da oferta, que induz a pessoa a clicar e comprar.

Primeiro, você desenha o cenário e mostra o que o produto pode fazer na vida do cliente.

Depois faz uma promessa que mostra como esse cenário vai se tornar realidade, prova o que o produto fez por outras pessoas e somente depois entra com a oferta, como fez a eNotas.

6. A falsa lógica – técnica mais controversa de copywriting

Aponte para onde você quer que eles olhem.

Esse é o conceito principal da técnica desenvolvida pelo copywriter Michael Masterson, que tem como objetivo fazer com que as pessoas cheguem a conclusões que o copywriter deseja usando fatos existentes e um toque de persuasão.

Vai ficar mais fácil de entender com esse exemplo:

Um importador de metais fez o seguinte anúncio: “95% dos pedidos são enviados diretamente do estoque”, para mostrar que os itens estavam sendo vendidos à pronta entrega.

Mas como importadora e não fabricante, a empresa tinha apenas um pequeno escritório e não um estoque cheio de materiais.

De onde vinha esse material? Do estoque do fabricante.

Em nenhum momento eles afirmavam na campanha que o estoque era deles, tampouco diziam serem apenas intermediários na venda, pois isso seria percebido como algo negativo pelos compradores.

Outro exemplo é de um expert em oratória, que ensina executivos a criarem discursos persuasivos.

Em sua copy, ele afirma que com seu produto, as pessoas poderiam ter discursos para o ano todo por um valor muito menor do que os 5 mil dólares cobrados por um único discurso.

A falsa lógica aqui é que ele ensina a escrever discursos e não vai criar discursos para os clientes, apesar do que a comparação de preços indica.

Essa técnica de copywriting, apesar de controversa, funciona porque compramos com base nas emoções e não na lógica.

E assim como advogados usam fatos e brechas na lei para defender seus clientes, copywriters fazem o mesmo ao usar a falsa lógica.

7. Ponte entre o Antes e Depois

Antes: descrição do cenário atual do leitor.

Depois: imagine como seria sua vida se você pudesse alcançar o cenário ideal (grande desejo do cliente).

Ponte: esse é o passo a passo para chegar lá.

Descreva um problema, descreva um mundo onde esse problema não existe e, em seguida, explique como chegar lá.

Essa técnica de copywriting é bastante simples e funciona muito bem para a produção de conteúdos como postagens para blog, textos para Instagram e até introdução de vídeos no YouTube e emails.

Veja esse exemplo de Ponte Antes e Depois no nosso Instagram:

Para conferir o post na íntegra, clique aqui.

8. PAS – Problema – Agitação – Solução

O problema é a grande estrela dessa técnica de copywriting.

É, inclusive, uma das fórmulas mais usadas para criar postagens para redes sociais, especialmente o Instagram, onde você tem poucos caracteres para passar uma mensagem.

Ao contrário da técnica de copywriting anterior, onde o foco estava na vida após a resolução do problema, aqui o objetivo é mostrar para o leitor como será a vida dele caso ele não foque em resolver esse problema.

A ideia é focar em um problema-chave da sua audiência e mostrar como ele atua na sua vida através de exemplos bastante descritivos, para gerar uma resposta emocional e uma urgência na busca pela solução, para só depois mostrar como você pode ajudar a resolver.

Esta publicação que fizemos em nosso Instagram @viverdeblog foi baseada no PAS:

Para conferir o post completo, clique aqui.

9. 4 C´s

A técnica de copywriting 4C´s serve para ajudar o escritor a focar somente naquilo que mais importa em um texto persuasivo: na conversão e nos benefícios que serão gerados para o possível cliente.

De acordo com a fórmula 4Cs, uma copy atraente deve ser:

1.Clara

Mais importante do que escrever bem ou usar gatilhos mentais, é se comunicar de forma clara.

2.Concisa

Transmite informações com o menor número possível de palavras, usando frases e palavras mais curtas, além de tópicos e subtópicos para tornar a leitura mais agradável e direto ao ponto.

3.Chamativa

A copy também deve ser interessante o suficiente para que seu público queira ler e esqueça de se trata de um texto focado em vender.

O segredo? Focar nos problemas, desejos e na transformação, usando o poder das histórias.

4.Crível

Finalmente, seu texto deve ser confiável. Publique white papers, artigos de liderança inovadora e depoimentos de clientes. Esses tipos de conteúdo ainda podem comunicar mensagens-chave da marca e, ao mesmo tempo, superar o ceticismo do leitor.

Esse anúncio da Joalheria Coliseu conseguiu reunir esses 4 elementos da técnica de copywriting dos 4C´s.

 

10.ACCA

A última técnica de copywriting é a ACCA, bastante utilizada por conta do apelo emocional que ela gera através de histórias, como faz a ONG Médico sem Fronteiras no anúncio acima.

Alerta – conscientização sobre um problema.

Compreensão – explicação sobre como o problema afeta seu leitor e qual a solução para ele.

Convicção: criar o desejo pela solução e crença que só você possui o que ele precisa.

Ação: o convite final para que o leitor tome a atitude que você deseja.

Primeiro o cliente precisa conhecer o produto. Depois, precisa entender qual problema ele resolve e como essa solução pode ser boa para ele, ou seja, apresentação dos benefícios.

Na convicção, o lead já deve estar convencido a comprar o produto e, por fim, eles devem ser chamados a tomara ação, ou seja, comprar.

Seja qual dessas várias técnicas de copywriting você escolher aplicar, uma coisa é certa: nenhuma delas será mais eficiente do que muito estudo e prática, para gerar aquilo que só você pode criar: sua própria experiência como escritor.

As fórmulas e técnicas de copywriting são apenas o primeiro passo que você deve dar na hora de escrever, para facilitar seu processo criativo.

Mas lembre de uma coisa: ideias geniais não são geradas com o uso de fórmulas, mas sim de algo que ninguém pode copiar: a sua criatividade.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

  • Essas tecnicas são poderosas vou usar elas no meu negócio obrigado por compartilhar esse conteúdo maravilhoso

  • Junte-se a mais de 250.000 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    >