close

Mais Blog

Como usar a pontuação para trazer vida para seus textos no meio digital

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 30 de setembro de 2020
Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você já deve ter lido um texto sem a pontuação adequada.

Aquele que quase faz você desmaiar ao ler em um único fôlego…

Concorda que a leitura se torna uma tarefa bem menos agradável nesses casos, não é mesmo?

A pontuação não serve apenas como belos adornos para suas palavras, ou para evitar que você cometa erros de português, mas sim traz vida, movimento e ritmo aos seus textos.

Na língua falada, geralmente temos uma conversa. Ou seja, uma hora um fala e o outro ouve. Ou vice-versa.

Na escrita, a linguagem é das letras, feitas para agradar aos olhos.

A “fala” é unidirecional, ou seja, só quem escreve passa o seu recado, como estou fazendo agora com você.

Ao ler esse artigo, você não consegue ver a minha expressão facial ou ouvir o meu tom de voz. E muito do contexto da mensagem se perde sem esses elementos de apoio, tão comuns na fala.

A escrita busca de forma incansável imitar a nossa forma primordial de comunicação, usando para isso os sinais gráficos, ou a pontuação.

Foi só no século XIX que a pontuação chegou ao sistema que usamos hoje para reproduzir a expressividade e as emoções possíveis da língua falada para a escrita.

Mas, se você já teve alguma briga de casal, ou mal-entendido devido a uma mensagem mal interpretada no WhatsApp, sabe que ela não é perfeita.

Porém, nós escritores, fazemos o possível para trazer o coração da nossa mensagem usando a pontuação como ferramenta para tal. E ela faz sua parte como pode, quer ver?

Vamos ver as possibilidades de resposta para a pergunta “Quem vai preparar o almoço hoje”, usando como resposta apenas a palavra “você”.

  • Você?
  • Você!
  • Você?!
  • Você…

Você conseguiu sentir a diferença de entonação e sentido em cada uma das possíveis respostas?

Então já viu que, para se comunicar bem através de uma escrita poderosa, é preciso saber usar os sinais, ou melhor, a pontuação correta.

Tudo que você precisa é prestar atenção aos sinais de pontuação

Existem dois tipos de pontuação:

1. Pontuação direta: para indicar pausas, como a vírgula, ponto e vírgula, dois ponto e ponto.

2. Pontuação para dar significado: sugere a entonação que o escritor quis dar à sentença, através do uso de ponto de interrogação, reticências e exclamação.

Meu objetivo com esse artigo não é ensinar você as regras da gramática perfeita. Tenho certeza que você encontrará muito conteúdo assim na internet, de professores de português ou páginas especializadas como a Infoescola.

Eu quero passar para você a forma mais natural de usar a pontuação em seus textos, conteúdos e copys, para imitar o melhor possível a comunicação oral, porém usando a escrita.

Vamos aos sinais de pontuação mais comuns:

1) Vírgula [,]

Nossa mente está sempre pronta, esperando por algo após uma vírgula.

Em textos muito informais, você deve usar a vírgula em partes em que você precisa puxar ar para continuar lendo em voz alta.

Toda vez que seu texto tiver um parágrafo ou sentença muito grande e, ao ler em voz alta, você quase não consegue respirar, pode ter certeza que está faltando uma vírgula em algum ponto.

A vírgula é usada como pontuação para:

  • Separar termos e frases em sequência: “Trazia apenas uma mala, um par de chinelos e um sorriso no rosto.”
  • Isolar termos que estão explicando algo: “Pitágoras, pai da matemática, nasceu em 580 a.C
  • Isolar os vocativos, termos que não tem relação sintática com o resto da frase: “Isso é verdade, Vitória?
  • Após expressões explicativas, enfáticas, conclusivas como: “além disso”, “ou seja”, “enfim”, “ou melhor”, “por exemplo”.
  • Separar nome de lugares nas datas: São Paulo, 25 de agosto de 2020

2) Ponto [.]

Use sempre que terminar uma linha de pensamento.

Abusar dele na separação de texto para evitar criar blocos gigantes de palavras.

Na internet, principalmente em textos para redes sociais, como postagens do Instagram, usamos muito mais pontos para separar sentenças, além de diminuir o tamanho dos parágrafos.

Vale lembrar que, um texto de 4 linhas, passa a ater 8 quando lido em um celular.

A vírgula seria uma pequena pausa, enquanto o ponto seria uma pausa média.

E um novo parágrafo seria uma grande pausa, geralmente utilizado quando a ideia foi concluída.

Você deve ler o parágrafo e conseguir sintetizar o conteúdo em uma única palavra, uma única ideia/linha de pensamento que foi passada ali.

Ao invés de juntar dois parágrafos em um bloco gigante, use o poder de síntese e explique a mesma ideia em um único parágrafo curto, escolhendo melhor as palavras que vai usar.

O contrário também é válido: separe um parágrafo do outro quando sentir que há mais de uma ideia presente naquele trecho.

3) Ponto e Vírgula [;]

Recomendo não usar no meio do texto se não quiser dar uma ideia de separação mais brutal.

Prefiro usar em listas de itens, como nesse exemplo abaixo:

  • Item 1;
  • Item 2;
  • Item 3.

4) Dois pontos [:]

Pausa bem mais forte que da vírgula, que indica que a frase não está concluída.

Essa pontuação é usada para:

  • Anunciar a entrada da fala de um terceiro: “Maria pensou, e logo disse: você tem toda razão.”
  • Anunciar uma citação: “Foi fulano quem disse: a guerra é parte da natureza humana”.
  • Anunciar uma conclusão ou explicação: “E, de repente, veio a ideia: vender todos os meus bens e viajar pelo mundo.”

5) Reticências […]

Ótima para causar curiosidade, pois gera suspense sobre o que está por vir.

E também uso muito para quebrar parágrafos muito grandes para escrita informal, principalmente na internet, já que ela gera uma sensação de “falta uma informação”.

Continue lendo…

Mas antes disso…

Isso ajuda a dar um incentivo para o restante da leitura.

Apenas tome cuidado com o abuso desse item que, assim como elementos de formatação de texto como negrito e itálico, podem cansar o leitor e acabarem por banalizar o efeito desejado de suspense e cadência do texto.

Usar reticências em excesso é como simular a fala de um bêbado.

Hoje eu estava refletindo… Sobre o que aconteceu semana passada… Ainda não consigo acreditar… O sofrimento não passa… E já nem quero pensar mais sobre isso…

Os três pontinhos, conhecidos como reticências ou elipses, confundem o leitor da mesma forma que vários pontos de exclamação.

6) Ponto de Exclamação [!]

Mais usada em diálogos para passar emoção.

Em textos informativos ou vendas, é uma péssima ideia, pois mostra exagero, empolgação e excitação desnecessária.

Você cria uma objeção e passa uma imagem desesperada que mais atrapalha do que ajuda. Recomendo evitar.

Ao escrever “Compre meu produto agora!!!” você demonstra total insegurança sobre o que está vendendo.

Usar o ponto de exclamação no momento da venda é como entrar na loja e um vendedor correr ansioso até você para te empurrar algo.

Ele não é bem-vindo no mundo de copywriting, porém, usar um ponto de exclamação na conversa entre personagens é ótimo para revelar emoções.

Maria perguntou a João: “Posso pegar emprestado sua mochila?”

Ele respondeu com sangue nos olhos: “Não!”

Perceba como apenas um ponto de exclamação basta.

Se ele respondesse: “Não!!!!”

Qual sentimento ele expressou com essas exclamações adicionais: – Ele estava brincando com Maria? – Debochando de Maria? – Gritando com Maria?

As emoções tornam-se confusas quando você exagera no uso de exclamações. Portanto, quando usar o ponto de exclamação, prefira um ao invés de vários.

7) Parenteses ( )

Os parênteses são usados para indicar nomes de autores, obras e capítulos relativos a citações.

Exemplos:

“A imaginação é mais importante que o conhecimento.” (Albert Einstein)

“Salve, símbolo augusto da paz!” (Hino à Bandeira)

“Toda pessoa tem capacidade de ser criativa e cada pessoa tem uma maneira diferente de expressar sua criatividade.” (Wechsler, 1998, p. 64)

Assim como são utilizados para indicar alternativas de palavras.

Exemplo:

Caro(s) Senhor(es), agradecemos o contato.

8) Aspas

Usamos a aspas como pontuação para:

1.abrir e fechar citações.

“Uma vida não questionada, não merece ser vivida.” Platão

2. Exprimir ironia ou destacar uma palavra, ou expressão usada fora do contexto habitual.

Eles se comportaram “super” bem!

3.Quando há palavras ou expressões populares, gírias, neologismos ou arcaísmos.

Todos ficaram “abobados” com a notícia.

4.Para marcar estrangeirismo.

Faça o “back up” para não correr o risco de perder os arquivos.

5.Para delimitar o título de uma obra.

“As 7 Dimensões da Comunicação Verbal” (Reinaldo Passadori)

E como fazer a pontuação de forma adequada quando temos as aspas “no meio do caminho”?

Simples, a frase começa e termina com aspas? Então o ponto fica dentro das aspas.

“Não é o mais forte de uma espécie que sobrevive nem o mais inteligente, mas aquele que consegue responder melhor à mudança.” Charles Darwin

Escrever frases com muitas aspas, mostra insegurança com a escrita informal.

Foi então que a “ficha caiu” para ele.

Abrace a linguagem informal sem precisar sinalizar com aspas toda vez que usá-la em seu texto.

9) Travessão

Usamos o travessão como pontuação no  Discurso Direto

1.Para introduzir a fala de cada interlocutor.

Exemplos:

— Que tal irmos por este caminho? — É isso que o mapa está mostrando? — Não, mas não entendo nada desse mapa. — Esquece, vou tentar seguir as indicações das placas.

2.Para intercalar o discurso direto do discurso indireto.

Exemplos:

— Que tal irmos por este caminho? — sugeriu a mulher. — Diz-me só uma coisa — interpela o marido — É isso que o mapa está mostrando?!? — Não, mas não entendo nada desse mapa. — responde a mulher já cansada de andar às voltas.

3. No lugar dos dois pontos.

Meus vizinhos vão me enlouquecer – gritos e brigas até de madrugada.

Esses são os usos mais comuns da pontuação na linguagem informal, aquela que usamos em textos como esse que você acabou de ler, que se assemelha muito mais a uma conversa entre amigos do que uma obra literária ou trabalho acadêmico.

Como recado final: seja criativo na sua escrita, não na pontuação.

Escrever não é uma arte visual, então não use pontuação como decoração, mas sim para expressar o que há de mais rico na nossa forma de se comunicar.

Tema Profissional, Moderno e Poderoso para Seu Site.

Athena

Quero Conhecer o Athena →
Athena

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

  • Junte-se a mais de 250.000 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    >