close

Mais Blog

Como mudar hábitos: elimine crenças limitantes e nunca mais deixe suas conquistas à própria sorte

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 6 de setembro de 2016
Construa sua jornada de sucesso

15 simples passos para hábitos saudáveis

clear
15 simples passos para hábitos saudáveis

Download

Baixe gratuitamente seu material.

Você sabia que se descobrir como mudar hábitos ruins de uma vez por todas, você pode transformar toda a sua vida?

Duvida? Ou acha exagero?

Vou provar para você que não!

Você já se perguntou por que algumas pessoas que tem tudo para dar certo, estudaram em bons colégios e faculdades, usufruíram de uma boa condição financeira e familiar, ainda assim não conseguem realizar muito em suas vidas?

Enquanto outras, como Oprah Winfrey, que não tiveram acesso às mesmas oportunidades, viraram o jogo e conquistaram sucessivas vitórias?

O que muitos definem como sorte simplesmente não existe.

Mas é bastante comum ouvir alguém definir o sucesso do outro dessa maneira. Muitas vezes até mesmo para justificar seus próprios fracassos.

Se a sorte não é o fator decisivo, o que seria então? Qual o fator que leva algumas pessoas a alcançarem seus objetivos, enquanto outras permanecem na mesma situação por toda a vida?

Eu diria que tudo se resume à instalação de hábitos de sucesso.

Os hábitos fazem parte de 40% do nosso dia. Ou seja, passamos quase metade do tempo no piloto automático, tomando decisões baseadas em ideias já estabelecidas em nosso inconsciente.

Se você passa quase metade da sua vida cultivando hábitos destrutivos ou que nada contribuem para a conquista dos seus objetivos, como esperar resultados satisfatórios?

Muitas vezes, você pode se sentir motivado(a) por uma incrível história de transformação que parece ter acontecido da noite para o dia. No entanto, você não sabe qual o caminho que esta pessoa percorreu até chegar lá.

Mas você pode ter uma certeza: ela descobriu como mudar hábitos que não contribuíam para seu crescimento pessoal e profissional.

Por mais que o impulso inicial para a mudança seja necessário, de nada adianta se você não fizer um pouco todos os dias.

Somos aquilo que fazemos repetidamente” – Aristóteles

Se você quer fazer mudanças profundas em sua vida, a primeira coisa que você precisa saber é como mudar hábitos.

Portanto, continue lendo para saber mais sobre:

Como tudo começa: por que fazemos o que fazemos

como-mudar-hábitos-001

Analise um dia da sua vida. Anote todas as suas atividades e reflita sobre quantas delas são automáticas, aquelas ações que você não pensa em fazer, mas simplesmente faz, como:

  • Se espreguiçar ao acordar
  • Escovar os dentes
  • Lavar o rosto
  • Tomar café preto pela manhã
  • Tomar banho
  • Se arrumar para o trabalho

E por ai vai…

Eu costumo anotar tudo que fiz no dia em um aplicativo chamado Day One, como mostrei nesse vídeo aqui embaixo:

Não deixe de fazer sua inscrição no nosso canal no YouTube para ver mais vídeos

Não importa quais as ações que você toma (pelo menos não agora), mas sim o reconhecimento de que muitas delas acontecem de forma natural, sem que você tenha que pensar muito a respeito antes de agir.

Por exemplo, já passou pela sua cabeça, em algum momento, não escovar seus dentes?

Bom, eu realmente espero que não!

Ou seja, este é um hábito tão internalizado para a grande maioria das pessoas, que parece um verdadeiro absurdo não fazê-lo.

Acontece que você não nasceu com o instinto de manter sua higiene bucal em dia, mas sim foi ensinado(a) sobre a importância de fazê-lo todos os dias.

Até que um dia, ninguém mais precisou lembrar você de escovar os dentes.

E pronto: o hábito foi criado.

Processo de criação de paradigmas

como-mudar-hábitos-002

Certamente,  a criação de um novo hábito não é nada fácil. Substituir um hábito ruim por outro melhor então, menos ainda.

Mas antes de mais nada, você sabe como um hábito é formado em sua mente?

Tudo começa lá na primeira infância. Somos programados por nossa genética, pelo ambiente em que vivemos e pelas pessoas responsáveis por nossa educação.

Nesta fase, todos os ensinamentos ficam armazenados em nosso subconsciente, formando o chamado “paradigma”, que nada mais é do que uma junção de vários hábitos que aprendemos nos primeiros anos de vida.

E um hábito nasce de ideias que nos são transmitidas com uma alta frequência, até que fiquem gravadas em nossa mente. Exatamente assim que o ensinamento de escovar os dentes após as refeições vira um ato automático.

Em um determinado ponto da vida, todos nós começamos a desenvolver a parte consciente da mente, aquela que usará ferramentas e filtros, como a intelectualidade e a lógica, para gerar pensamentos.

E pensamentos da mente consciente estão sempre em harmonia com o nosso paradigma.

Se em seus primeiros anos de vida, você foi induzido a acreditar em crenças limitantes, como “se você não nasceu rico, nunca será rico” ou “a vida é difícil” ou ainda “trabalhe por dinheiro e não por amor”, todos esses paradigmas irão refletir diretamente em seus pensamentos.

Sem falar no impacto em suas atitudes!

Ou seja, mesmo que conscientemente você saiba que pode ganhar dinheiro fazendo aquilo que gosta, seu subconsciente diz exatamente o contrário.

O grande problema aqui é: aquilo que está armazenado em nosso subconsciente é o que influencia diretamente nas suas ações e não o pensamento consciente e racional.

O que explica, por exemplo, o fato de uma pessoa muito acima do peso, saber que comer uma barra de chocolate por dia faz muito mal à sua saúde, mas decidir comer mesmo assim.

A mudança que precisa ser feita para gerar uma ação diferente é muito mais profunda e demorada.

Mas não se preocupe, pois isso não significa que você não possa quebrar os velhos paradigmas e descobrir como mudar hábitos que estão atrasando seu avanço.

Como mudar hábitos: tudo começa com um propósito

como-mudar-hábitos-003

Eu nem precisava ter explicado para você que um hábito ruim pode destruir muitos de seus sonhos.

Você com certeza já passou por alguma situação onde pôde aprender isso na pele.

E infelizmente, todos nós, em algum momento da vida, cultivamos hábitos nocivos, seja comer açúcar demais, fumar ou não acreditar no próprio potencial.

Quando decidimos mudar um hábito, nos preocupamos com aquilo que está por cima, o que é visível. E usando nosso pensamento lógico para colocar a ação em prática.

Portanto, se você precisa parar de fumar, qual é a solução lógica? Simplesmente não comprar mais cigarros e assim esquecer que algum dia já gostou de fumar.

Fácil né?

Porém, dificilmente, um hábito vai embora tão rapidamente.

Mas se fosse fácil assim, pacientes diagnosticados com câncer de pulmão não voltariam a fumar. Afinal, logicamente, todos sabem que aquele foi o hábito que causou sua doença.

Se nem o risco de perder a vida chega a ser suficiente para que pessoas mudem velhos hábitos nocivos, o que poderia ser então?

É justamente ali que se encontra a grande dificuldade para mudar hábitos.

Para alguns, o pontapé inicial para a mudança pode ser alguém querido vir a falecer em decorrência do uso do cigarro. Para outros pode ser algo superficial, como o amarelamento de seus dentes.

Cada indivíduo tem seu próprio “momento de iluminação”, que o leva a tomar a decisão. E por razões que nossa mente racional muitas vezes desconhece.

No entanto, o subconsciente sabe muito bem o por quê. E sabe por qual motivo você precisa descobrir como mudar hábitos.

O gatilho pode ser acionado sem querer ou após passar por uma situação complicada em sua vida, como aconteceu comigo.

Foi somente após quebrar minha perna em uma partida de futebol e ficar impossibilitado de fazer aquilo que mais gostava que parei para refletir sobre o caminho que estava trilhando.

Cheguei à conclusão que aquele não era o destino ideal para mim. E decidi mudar!

Não foi apenas uma perna quebrada que me fez descobrir como mudar hábitos, mas sim não ter a possibilidade de fazer algo que amava, que no caso era jogar futebol.

E ao perceber que estava levando este mesmo padrão de comportamento para minha vida como um todo, porque tinha sido educado para seguir um caminho mais tradicional, decidi que algo precisava ser feito.

Se você quiser saber mais sobre a minha história, leia esse artigo aqui.

De nada adianta uma ideia fazer sentido logicamente se o paradigma diz exatamente o oposto.

Você pode até tomar a decisão, mas no dia seguinte não muda absolutamente nada em sua vida. E nem no outro, e no outro…

Sua visão de mundo, suas crenças em relação ao dinheiro, ao trabalho e às pessoas não são controlados pelo nosso lado racional, mas pelo que está por trás de tudo isso.

Vejamos, quantas pessoas pagam por cursos caros, muitas vezes com todo o dinheiro que possuem, para mudar algum aspecto de suas vidas que não as satisfaz e no final das contas não colocam em prática nem a metade das propostas ensinadas?

E assim continuam na mesma situação que se encontravam antes. Ou pior, com menos dinheiro e uma enorme frustração.

Em alguns casos, a pessoa até começa a mudar hábitos, mas no primeiro obstáculo acaba por desistir de vez.

Não deixe de assistir ao vídeo que falo da dificuldade de mudar hábitos ruins:

Não deixe de fazer sua inscrição no nosso canal no YouTube para ver mais vídeos

Como pode, alguém que já reconheceu que precisava da mudança, e portanto já encontrou sua motivação, voltar atrás?

O erro nesta estratégia está em apoiar todo o processo de mudança na força de vontade.

Esqueça a força de vontade se você quiser descobrir como mudar hábitos

como-mudar-hábitos-004

Vamos voltar ao exemplo do fumante, que tem câncer no pulmão, mas volta a fumar 6 meses depois de descobrir a doença.

Ou o exemplo da pessoa acima do peso que insiste em comer uma barra de chocolate todos os dias, apesar de saber que este hábito é o principal causador do seu sobrepeso.

Os críticos de plantão apontam rapidamente o problema desses dois casos: falta força de vontade.

Já ouviu a frase: “quem quer arruma um meio, quem não quer arruma uma desculpa?

Mas me parece loucura pensar que alguém que pode, literalmente, perder a vida  porque ainda não descobriu como mudar hábitos nocivos, não queira promover uma mudança significativa.

Como vemos nestes exemplos, os indivíduos começaram ou pensaram em mudar seus hábitos, porém, após um curto período de tempo, voltaram para suas condições anteriores.

Uma boa explicação para este tipo de fenômeno é a dependência da força de vontade.

Aquela que nos faz levantar do sofá e fazer acontecer. E que serve apenas como motivação inicial, mas que é um péssimo recurso para objetivos de longo prazo.

Recorrer o tempo todo à sua força de vontade é a receita para o desastre.

Por que apenas ter força de vontade não vai te levar a lugar nenhum

como-mudar-hábitos-005

A criação de hábitos facilita o nosso dia a dia. Imagine se você precisasse recorrer à sua força de vontade até mesmo para tarefas simples, como tomar banho?

Certamente você chegaria ao final do dia completamente esgotado(a).

Os hábitos são facilitadores do aprendizado, inclusive de como mudar hábitos,  já que, ao automatizar processos, acabamos liberando espaço em nossa já tão ocupada mente.

Podemos contar com o poder da nossa força de vontade como impulso inicial para parar de procrastinar e tomar uma ação.

Mas para ter sucesso com a mudança, o que praticamente qualquer objetivo de longo prazo precisa, você não pode contar inteiramente com sua força de vontade.

Assim como um músculo, se muito utilizada, sua força de vontade cansa e enfraquece.

Você não deixa de trocar seu pijama por roupas adequadas para o trabalho só porque o dia está frio ou porque acordou atrasado(a).

Este já é um processo automatizado, portanto um obstáculo não é um grande empecilho.

Mas se você está começando a meditar pela manhã, acordar 15 minutos mais cedo em um dia muito frio, pode sim ser um obstáculo. Simplesmente porque esse ainda não é um hábito consolidado e precisa da sua força de vontade para acontecer.

Nos primeiros 3 meses você conseguirá, mas imagine ainda contar apenas com sua força de vontade após um ano?

Você precisará usar mais e mais energia para resistir. Até o dia que a força de vontade falha e tudo conquistado até o momento, com muito esforço, vai por água abaixo.

O melhor jeito de ser bem sucedido nesse processo é usar a força de vontade como impulso inicial e depois garantir a consistência e assim finalmente descobrir como mudar hábitos.

Você precisa do hábito, porque a mudança verdadeira não acontece somente no final do processo, mas sim dia após dia.

Não cometa o erro de usar histórias inspiradoras de transformações e olhar somente os resultados obtidos.

O mais importante é entender o que aquela pessoa fez para chegar até ali e qual lição você pode usar na sua vida.

15 simples passos para hábitos saudáveis
Construa sua jornada de sucesso

15 simples passos para hábitos saudáveis

Como criamos hábitos

como-mudar-hábitos-006

Hábitos de sucesso não surgem da noite para o dia. São difíceis de serem formados, mas uma vez instalados, tornam sua vida infinitamente melhor.

E pode até parecer que os hábitos ruins são mais facilmente internalizados.

Mas acredite: o processo de formação de um hábito acontece sempre da mesma forma, seja ele saudável ou nocivo.

Em seu livro O Poder do Hábito, Charles Duhigg afirma que  um hábito é formado por três elementos básicos:

  • Gatilho
  • Rotina
  • Recompensa

Caso você queira ter acesso ao conteúdo completo desse livro gastando apenas 12 minutos do seu dia, mas adquirindo todo o conhecimento necessário, não deixe de conhecer o aplicativo 12 minutos (link afiliado).

Voltando aos três elementos básicos do hábito, o primeiro deles é o gatilho.

O gatilho é responsável por desencadear uma série de acontecimentos, como o alarme do seu celular que toca todas as manhãs para lembrar você que está na hora de acordar.

Se você possui um cão em casa, com certeza já deve ter observado um certo comportamento: toda vez que o dono aparece com uma coleira na mão, o cão já fica animado, pois sabe que está na hora de passear.

A coleira funciona como o gatilho para o cachorro que, assim como nós, também usa associações como forma de aprendizado.

Uma vez acionado o gatilho mental, chegamos ao hábito em si, que Duhigg chama de rotina, que é o foco central da mudança.

Finalmente o último elemento, a recompensa. O maior motivador de um hábito. Aquele momento que justifica um obeso devorar diariamente uma barra de chocolate.

A explicação para a impressão que temos de hábitos ruins serem mais facilmente instalados está justamente aqui.

Se você está sentindo um certo tédio e, como recompensa (inconscientemente), quer uma dose de serotonina, é mais fácil manter o hábito de comer chocolates ou fazer uma hora de exercícios físicos?

A recompensa será a mesma, assim como o gatilho, mas o método (rotina) e principalmente os resultados gerados pela ação serão muito diferentes.

A mudança precisa ser feita na rotina e não no gatilho ou na recompensa.

Você precisa entender o que te leva para aquela ação que você deseja mudar. Por isso é tão importante conhecer bem os três aspectos da formação de um hábito.

O que normalmente aciona o gatilho do seu hábito nocivo? Qual a recompensa que você tanto deseja: aumentar o bem-estar ou apenas comer um doce?

Perceba quando você está caindo nesse mesmo tipo de comportamento e anote.

Ao identificar padrões, você consegue criar uma estratégia efetiva e aprende como mudar hábitos.

Como mudar hábitos

como-mudar-hábitos-007

Como vimos, boa parte de nossos hábitos são formados na infância, muito antes de nossa capacidade intelectual.

No entanto, apesar da lógica e dos pensamentos racionais não terem um papel na construção de hábitos, não significa que não podem ser utilizados para modificá-los.

Você é aquilo que faz repetidamente. E também o que pensa repetidamente.

Um estudo conduzido pelo psicólogo Guang Yue fez um teste com pessoas que frequentavam a academia com regularidade e outras que faziam apenas levantamento de pesos em sua imaginação.

Os resultados foram bastante surpreendentes. Os frequentadores assíduos da academia, como seria de se esperar, conquistaram 30% de aumento de força muscular.

No entanto, o grupo que não saiu de casa também foi beneficiado com o poder da mentalização, já que foi registrado um aumento de 13,5% na sua força muscular.

Nada mal, hein.

Claro que não significa que você deve considerar largar a academia para ficar no sofá da sala fazendo exercícios mentais.

Mas apenas para provar que a mentalização de uma meta pode ter um poder transformador.

A quebra de paradigma não acontece do dia para a noite. Mas você pode, através de pensamentos lógicos e contínuos, mudar as crenças limitantes aos poucos.

E assim descobrir como mudar hábitos! 

Aliás, um bom hábito para sua vida é a prática da meditação diária. Eu adotei e senti na pele todos os benefícios. Saiba mais aqui.

15 simples passos para mudar seus hábitos

como-mudar-hábitos-008

Todo o poder de saber como mudar hábitos está na sua cabeça. O copo está meio cheio ou meio vazio sempre dependendo da sua perspectiva.

Mas além de trabalhar seu subconsciente para finalmente sair da inércia, vou apresentar a você alguns passos que uso para mudar um hábito ruim.

  1. Ao invés de acabar com um hábito ruim, você precisa substituí-lo por um novo.
  2. Não tente mudar vários hábitos de uma vez só. Lembre-se que sua força de vontade tem limite e você precisará muito dela no começo da jornada.
  3. Faça anotações a respeito do seu hábito. Identifique o gatilho, a rotina e a recompensa. Você precisa saber com o que está lidando.
  4. Defina uma data para iniciar sua nova rotina. Saber gerenciar o próprio tempo é requisito fundamental.
  5. Não tenha pressa de começar. Planeje com cuidado qual o objetivo da mudança e como você vai colocá-la em prática.
  6. Não espere acertar 100% durante o processo. Você pode escorregar eventualmente. Ao não aceitar o erro, você pode, por um pequeno deslize, colocar tudo a perder.
  7. Se você já tentou mudar esse hábito antes e falhou na missão, procure não pensar que vai falhar novamente. Você pode começar a acreditar que nunca vai ser bem sucedido na sua empreitada.
  8. Comece com um hábito fácil. Ao invés de fazer academia 5 vezes na semana, comece com apenas 3 dias e vá aumentando aos poucos.
  9. Divida seu hábito em blocos de tempo. Quer ler 100 páginas de um livro por dia? Que tal começar com 50 de manhã e 50 antes de dormir.
  10. Se sentir dificuldade de continuar com o novo hábito, peça ajuda a alguém de confiança para “fiscalizar” o que você está fazendo.
  11. Aprenda a conviver com os sabotadores. Começou uma nova dieta? Se prepare para lidar com aquelas pessoas que vão afirmar que você não precisa emagrecer ou que “só um pedacinho não engorda”. Não precisa se isolar do mundo, mas tenha maturidade para não deixar este tipo de comentário afetar sua disciplina.
  12. Use e abuse das recompensas. Conseguiu chegar ao final de semana sem faltar um dia sequer na academia? Permita usufruir de uma recompensa, algo que seja valioso para você mas que não estrague todo seu progresso.
  13. Assuma um compromisso de mudar um hábito publicamente, seja na sua página do Facebook ou em um grupo de Whatsapp. Garanto que você vai pensar duas vezes antes de não cumprir o combinado.
  14. Fuja de situações que servem de gatilho para os velhos hábitos. Ir a um bar com os amigos automaticamente aumenta sua vontade de voltar a fumar? Combine um jantar na sua casa ao invés disso.
  15. Tenha muito claro o por quê você quer mudar o hábito em questão. Com um propósito forte e bem definido, suas chances de voltar atrás são menores.

Baixe agora mesmo o material abaixo e tenha sempre com você um guia para quando precisar descobrir como mudar hábitos que já não servem mais para você.

15 simples passos para hábitos saudáveis
Construa sua jornada de sucesso

15 simples passos para hábitos saudáveis

Cultive hábitos de pessoas de sucesso

como-mudar-hábitos-010

Alguns hábitos como fazer exercícios com regularidade, ler 5 páginas de um livro por dia ou dormir 8 horas por noite são aqueles que reconhecidamente nos trazem benefícios.

Mas quais são os hábitos de sucesso que fazem a diferença nos resultados espetaculares alcançados pelos maiores empreendedores do mundo?

Para descobrir essa resposta, o autor do livro Quem Pensa Enriquece, Napoleon Hill, passou 20 anos de sua vida entrevistando grandes milionários da época, como Thomas Edison, Henry Ford e John D. Rockefeller.

Após uma extensa pesquisa, o autor concluiu que todos eles tinham em comum o cultivo de 13 hábitos de sucesso:

  1. Desejo: sem propósito e sem pensar sobre o significado daquilo que está fazendo, não existe razão nem para começar.
  2. Fé e confiança em si: acreditar que você tem um potencial ilimitado funcionará como um imã de pensamentos que irão colocar você no caminho que deseja.
  3. Autossugestão: você precisa sentir que já alcançou aquilo que deseja.
  4. Conhecimento especializado: somente o pensamento positivo não leva ninguém a lugar algum. O estudo diário e a melhoria constante são fundamentais.
  5. Imaginação: a mente precisa permanecer aberta para novas possibilidades.
  6. Planejamento Organizado: sem uma direção a seguir não há como prosperar ou aumentar sua produtividade.
  7. Decisão: chegar rápido a uma decisão mas mudá-las de forma lenta.
  8. Persistência: fator essencial para transformar o desejo em realidade.
  9. Poder da “Mente Superior”: conhecimento organizado e empregado de forma correta para transformar o propósito em fonte de renda.
  10. Mistério da Transmutação Sexual: a energia sexual é a mais vital e tem poder de transformação.
  11. O Subconsciente: controla todas as ações que você executa e alimenta-se de pensamentos (bons ou ruins).
  12. O cérebro: a mente consciente pode armazenar qualquer tipo de conhecimento.
  13. O sexto sentido: também conhecido como intuição. Foco e concentração permitem apurar ainda mais o sexto sentido.

Como você pode perceber, as conclusões de Hill continuam sendo usadas até hoje por verdadeiras mentes brilhantes.

Mostrando que o sucesso não depende de dinheiro, de educação formal e nem de privilégios para virar uma realidade, mas sim de hábitos.

Não perca o vídeo que gravei falando mais dos hábitos de sucesso de pessoas bem sucedidas:

Não deixe de fazer sua inscrição no nosso canal no YouTube para ver mais vídeos

Conclusão: pronto(a) para começar a mudar seus hábitos?

como-mudar-hábitos-011

Pessoas reativas focam naquilo que não podem mudar. Estão sempre culpando o governo, a crise ou sua condição de vida por não conseguirem resultados.

No lado oposto estão as pessoas proativas. Aquelas que possuem metas claras e que se concentram nos fatores que estão em seu controle.

Ao invés de se preocupar com a crise, enxergam maneiras de reter ainda mais clientes e assim continuam a prosperar apesar das adversidades.

E você? Qual delas escolhe ser?

Como Criar e Gerenciar sua Equipe em Alta Performance.

Workshop Online de Gestão

Quero Acessar o Workshop →
Workshop Online de Gestão

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

4K Compart.
Compartilhar3K
Compartilhar455
Twittar17
WhatsApp