close

Mais Blog

Como parar de procrastinar e começar a escrever: 7 estratégias testadas e aprovadas

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 16 de junho de 2021
Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como parar de procrastinar quando temos a importante tarefa de escrever pela frente?

Iniciar um texto do zero com a folha em branco encarando você de frente não é fácil.

O medo bate… e até lavar a louça parece mais importante do que sentar para escrever.

A procrastinação é uma grande inimiga dos escritores e aprendizes da escrita, que fazem de tudo para fugir do momento em que terão que encarar a folha em branco e começar a preenchê-la com suas ideias em forma de texto.

Veja como parar de procrastinar antes de escrever. Mesmo que você ainda  acredite no mito da falta de inspiração…

Como parar de procrastinar quando a inspiração some

Falta de inspiração é apenas desculpa para procrastinação.

O que você acha que vale mais: uma excelente ideia nunca concretizada ou uma boa bem executada? 

Genialidade, ideias que transformam a realidade e pensamentos originais devem fazer parte da busca do escritor que almeja tocar pessoas com suas palavras.

No entanto, o erro está em achar que precisa de algum desses elementos para começar.

Somente após ter muitas ideias medíocres é que você ganha experiência para reconhecer uma boa ideia.

Só depois de muito praticar e ler, você consegue diferenciar a boa da má escrita.

E por fim: a inspiração só começa a dar as caras quando você se coloca no momento, ambiente e estado mental que possibilite sua chegada.

William Faulkner, escritor americano vencedor de um prêmio Nobel, brincava com a falsa ideia da inspiração constante:

“Eu apenas escrevo quando estou inspirado. Felizmente, a inspiração chega todo dia às 9 da manhã.”

A falta de inspiração é apenas uma desculpa para se render à preguiça e à procrastinação.

Nem sequer percebemos a armadilha porque nosso inconsciente é alimentado pela imagem glamorosa da vida de escritor.

Aquele que aproveita a vida como se não houvesse amanhã, mas em um momento de pura inspiração divina, e sem nenhum esforço, jorra palavras geniais no papel.

Ou seu extremo oposto, o artista sofredor e incompreendido, o que acredita que só vale a pena escrever se for arrebatado por uma grande ideia.

A escrita é um trabalho como qualquer outro.

Exige disciplina, horários rígidos, comprometimento, responsabilidade e metas.

Escrever é um ato de persistência e de luta contra os próprios instintos.

Ela acontece no dia a dia banal; no mesmo ambiente e mesmo horário para que você cumpra a missão que ninguém mais pode fazer você: começar.

Como parar de procrastinar e ser mais produtivo

Na escola, o professor marcava uma prova para daqui 30 dias. Quando você estudava? Daqui 29 dias.

Deixávamos para a véspera porque é natural procrastinar atividades que exigem esforço.

Mas também porque estudar 1h agora significa não lembrar quase nada daqui um mês.

Para ser mais produtivo, o importante é reservar o tempo certo para as tarefas certas.

De manhã, procuro responder 3 perguntas:

  • Qual é a única tarefa e mais importante que preciso fazer hoje?
  • O que preciso deixar de lado com um hábito ruim?
  • Pelo que sou mais grato na minha vida hoje?

Além de fazer o que é mais importante primeiro, você pode aprender como parar de procrastinar com essas 7 estratégias que já deram muito certo para mim:

1.Esteja sempre em movimento

A famosa Lei de Newton, também conhecida como Lei da Inércia, é resumida dessa forma:⠀

“Um corpo em estado de repouso tende a continuar em repouso”⠀

Ou seja, se você está deitado no sofá com o celular na mão lendo esse artigo é muito mais fácil continuar deitado.

Assim como se você está em movimento, andando em um esteira, é muito mais fácil continuar andando que parar.

Logo, para ser mais produtivo é preciso treinar a arte de começar tarefas.

  • Ir para a academia começa com você colocando a roupa de treino.
  • Comer saudável começa com você programando boas refeições ao longo do dia.
  • Escrever começa com você ligando seu computador e abrindo o editor de texto.

2.Defina metas claras, porém realistas

Se você não quer começar já procrastinando, estipule metas claras para o seu processo de escrita, desde que sejam resultados possíveis de serem alcançados.

“Meu primeiro livro tem que ser um best-seller”.

“Tenho que ganhar 15 mil reais por mês prestando serviços de copywriting, mesmo começando agora.”

“Vou começar a escrever 5 mil palavras por dia”.

Não estou dizendo que você não consiga alcançar nenhum desses feitos no longo prazo, mas pense se você não coloca metas muitas altas apenas para justificar uma futura procrastinação ou desistência.

Melhor dar um passo de cada vez e chegar ao destino do que correr 30 km e esgotar suas forças na primeira tentativa.

3.Destrua a sensação de obrigação.

Você quer escrever um livro?

Divida esse objetivo em pequenas metas que você pode realizar e ver os resultados, como escrever uma página por dia, por exemplo.

Quando nos sentimos obrigados a fazer determinada tarefa nossa motivação cai.

Pense em seus hobbies. Será que você os faria com o mesmo entusiasmo se tivesse que cumprir horários e metas de entrega de resultados?

A solução neste caso está em mudar a maneira de pensar sobre o assunto se você deseja aprender como parar de procrastinar aquilo que é mais importante na sua vida.

4.Comece pequeno.

Diminua seu grau de auto-exigência. Ninguém escreve bem sem escrever mal antes.

Se você escolher uma meta muito complexa, você corre o risco de não saber nem por onde começar e acabar procrastinando.

Voltando ao exemplo do livro: em vez de escrever um livro todo no período de 3 meses, que tal começar com um capítulo por mês?

E, conforme a meta é alcançada, você dá passos maiores.

É como participar de uma maratona.

Você começa andando um quilômetro.

Depois correndo um quilômetro.

Depois 2 quilômetros, e por aí vai.

O importante é focar no progresso, não na perfeição.

5.Foque em uma coisa de cada vez.

Você pode sonhar em abrir seu próprio negócio, escrever um livro e criar um blog. Tudo ao mesmo tempo.

Vamos combinar, quem consegue fazer tudo isso de uma vez?

Escolha aquilo que considera mais importante e comece por aí. Uma vez completada a missão, ai sim, é hora de começar outro projeto.

Depois de definir suas prioridades, corte as principais distrações. Se a internet é o problema, desligue seu wi-fi enquanto escreve.

Faça da escrita sua prioridade e comece seu dia com essa tarefa e esqueça todo o resto, uma estratégia que eu chamo de “Ignorância Seletiva.”

Ignorância seletiva

Quando tinha meus 15 anos ouvia da minha vó que ler jornais era fundamental para se manter bem informado e ser uma pessoa inteligente. Afinal, haviam notícias sobre a economia, a política e a sociedade em geral.

Porém, quando fiz 18 anos essa verdade incontestável logo virou uma ilusão do conhecimento.

Resolvi cortar jornais, rádio e televisão da minha vida. Não só meios de comunicação como também pessoas negativas, tópicos que drenam atenção e projetos que sugam tempo sem resultado.

Passei a cultivar a ignorância seletiva.

Escolher propositalmente ignorar tudo o que acreditava não gerar valor para minha vida.

Essa decisão deixava algumas pessoas da família e amigos de cabelos em pé, pois não estava por dentro de coisas básicas, como:

  • O fechamento de uma rua por desabamento.
  • A economia, com taxas de juros, inflação.
  • E até mesmo cozinhar (até hoje me viro com ovos mexidos e esquentando comidas prontas).

Acredito que toda comunicação para massas possui mais ruído que informação. Existe muita sabedoria em livros, em clássicos da filosofia e escrituras antigas que se repetem dia após dia na história.

Porém, acredito que a busca pelo novo objeto dourado, a nova rede social, o novo segredo do sucesso deixa as pessoas cegas da sua própria realidade.

Somente assim posso levar toda a energia para o que desejo ser excelente.

Vivemos numa era que muita gente é mediana em vários assuntos. E os poucos são aqueles que são péssimos em diversos assuntos, mas perigosamente bons em poucos tópicos.

Foque sua energia em escrever e procrastine ou ignore aquilo que nada acrescenta para a sua vida se você realmente deseja aprender como parar de procrastinar.

6.Use seu próprio sucesso como fonte de motivação.

Sempre existirá alguém melhor e pior que você.

A única comparação que você deve fazer é entre seu eu de hoje e o do passado.

Cada ser humano tem seu próprio caminho para trilhar. Não adianta copiar o que outras pessoas que você admira fizeram sem adaptar para a sua realidade.

Lembre que você só enxerga o palco alheio, mas não sabe ao certo o que acontece nos bastidores. No entanto, gastamos parte do nosso tempo avaliando e nos inspirando na vida e trajetória de outras pessoas.

Como a diferença entre o veneno e o remédio está na dose, isso pode até ser positivo, desde que não leve à paralisa por comparação.

“Só vou conseguir escrever todos os dias quando tiver um Mac Book como o meu escritor favorito”.

“Só vou parar de procrastinar quando morar em uma casa sem barulho e sem interrupções a todo momento, como é o caso daquele professor de escrita criativa que acompanho no Instagram.”

“Só vou publicar meus textos quando eles forem tão bons quanto os de Stephen King”.

Por um instante, esqueça o que todas as outras pessoas estão fazendo e dizendo e analise a sua situação atual: você está mais disciplinado hoje do que ontem?

Sua escrita flui melhor hoje em comparação quando você começou? Então ótimo, você tem motivos para celebrar e continuar escrevendo a sua própria história.

7.Regra dos 5 segundos

Em 2017, eu li um livro que mudou a minha relação com o ato de procrastinar chamado “O poder dos 5 segundos”, de Mel Robins.

A procrastinação acontece quando hesitamos no momento de fazer algo. Por exemplo, eu tenho um texto de 2 mil palavras para terminar hoje, mas ao invés de começar eu sento no sofá e começo a assistir Netflix.

A autora  fez um estudo e descobriu que quando fazemos uma contagem regressiva, nosso cérebro entra em um modo mais lógico, em oposição a quando hesitamos em fazer algo, estamos nos deixando levar por nossas emoções e pela busca do prazer.

É confortável ficar no sofá assistindo Netflix e nem tanto sentar em frente ao computador para escrever por 2 horas seguidas.

Eu testei essa regra quando me propus a acordar às 5 da manhã todos os dias.

Além de me ajudar a levantar da cama até mesmo nos dias mais difíceis, onde o cansaço e o frio me diziam para dormir mais alguns minutos, o efeito de começar o dia eliminando a procrastinação fortalece a sua vontade para que o ato de procrastinar não aconteça em outros momentos do seu dia.

O lado bom da procrastinação

Como tudo nesse mundo, a procrastinação também tem seu lado positivo.

Um procrastinador crônico atrasa entregas frequentemente e, quando não atrasa, sofre para cumprir prazos, sempre sob o estresse de estar sempre correndo.

Além de cometer erros bobos pela falta de tempo para corrigir seus textos.

Porém… discordo quando dizem que a procrastinação é o grande mal do século, um monstro que precisa ser exterminado de uma vez por todas.

Concorda que essa culpa não faz bem a ninguém?

Você acaba alimentando um círculo vicioso de cobranças, pressão e até o sentimento de inutilidade por conta disso, mas não deixa de procrastinar mesmo assim.

Se usada com sabedoria, a procrastinação pode ser uma ferramenta poderosa na resolução de problemas complexos.

Digamos que um dia na frente do computador, sua mente só consegue trazer ideias fracas, sem graça. No entanto, você insiste, afinal, se comprometeu a escrever e entregar ou publicar seu texto no dia seguinte.

Resultado?

Horas tentando espremer algo na tela do computador, cansaço mental e muito estresse por não conseguir.

O que não aconteceria se você tivesse se planejado e liberado um espaço para o ócio criativo.

Imagine que, magicamente, você ganhou mais um dia.

E que você pode escolher, de forma consciente, deixar seu texto para o dia seguinte, com a mente descansada e fazer outra atividade no lugar da escrita.

Vai fluir melhor, não?

Faço isso com frequência, mas apenas porque crio esses espaços de respiro.

Procrastino só quando REALMENTE preciso.

No começo você vai usar esse recurso com maior frequência, mas com o tempo, a necessidade de procrastinar vai diminuir.

E todas essas estratégias que ensinam como parar de procrastinar vão funcionar de forma separada ou até se usadas em conjunto.

No entanto, nada é mais efetivo para reduzir a procrastinação antes de escrever se você se lembrar todos os dias a razão pela qual você decidiu dominar a habilidade da escrita.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

  • Junte-se a mais de 250.000 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    >