close

Mais Blog

7 tipos de bloqueios que te impedem de escrever melhor

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 21 de julho de 2021
Junte-se a mais de 250.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você já sentiu estagnado na escrita? Parece que alguns pesos invisíveis impedem que você continue evoluindo para escrever melhor?

Aposto que sim!

Se você já percebeu que anda tentando acelerar com o freio de mão puxado e quer destravar seu potencial para escrever melhor, pegue papel e caneta e anote as principais dicas deste artigo.

Apesar de o foco das dicas serem para quem deseja escrever melhor, se você tem outros projetos ou sonhos a realizar vai se beneficiar das estratégias também.

1. Consistência X Intensidade

A verdade é que as pessoas precisam muito mais de consistência do que de intensidade.

Vejo muitos iniciantes apostando na intensidade, ou seja, começando a correr hoje e já marcando para participar de uma maratona na semana seguinte.

Imaginando que serão capazes de escrever um livro em 7 dias, de ir de 0 a 10 mil seguidores no Instagram de um mês para outro ou escrever com a mesma qualidade de escritores com 20, 30 anos de carreira.

A consistência para quem quer escrever melhor é muito importante, de preferência se esse se tornar um hábito diário ou quase isso dentro da sua rotina.

O ótimo escritor nada mais é do que um bom escritor consistente.

O ditado popular “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”, mostra  como uma ação frequente, de algo frágil como a água em comparação a uma sólida rocha, é capaz de gerar mais resultado apenas pela ação repetida e constante.

2. Beber água de hidrantes

Você já bebeu água de um hidrante? Eu já…

Pessoas sedentas por conhecimento inundaram blogs, podcasts e redes sociais.

Porém, ao invés da abundância de conhecimento ser uma cura, ela se tornou uma maldição.

Esse é o paradoxo da abundância. Nada em excesso é bom.

Assim como uma alimentação saudável é uma batalha diária, a internet dificulta encontrar informações densas em nutrientes.

Sim, é possível, mas exige um esforço deliberado.

Ao se tornar um escravo da mídia de massa e algoritmos online, você acabará com diabetes intelectual.

Para encontrar informações de qualidade, você precisa se rebelar contra várias recomendações dos algoritmos que insistem em te mostrar o “melhor” conteúdo.

Essa mídia moderna ajuda um pequeno número de consumidores experientes, da mesma forma que destrói a vida de milhões de consumidores que estão paralisados ​​pelo medo, raiva e desinformação.

Consumidores cuidadosos usam as informações ao seu alcance para aumentar sua sabedoria enquanto outros são compulsivos e se afogam em um vulcão de fúria ardente.

A solução é simples, mas não é fácil:

Pare de beber água de hidrantes.

Você não precisa de uma enxurrada de novas ideias a todo momento. Afinal, de que adianta uma ideia sem prática?

Pare de seguir 1.000 pessoas no Instagram, pois é impossível acompanhar tudo o que elas fazem.

Escolha 10, 100, mas limite suas opções.

Quer aprender marketing digital? Ótimo, escolha 3 pessoas que você se identifica e acompanhe somente elas.

Quer ser mais saudável? Escolha 3 pessoas que você confia e aprenda a se alimentar, treinar e meditar somente com elas.

Quer ter relacionamentos melhores? Escolha 3 pessoas que você admira e beba somente dessas fontes.

Pare de beber água de hidrantes e encontre a nascente de um rio que você possa beber desse conhecimento todos os dias, na sua velocidade.

3. Escrita Informativa x Escrita Criativa

Acredito que escrever bem não é apenas informar.

Veja só o que aconteceu com jornais e revistas que focam apenas em conteúdos informativos para perceber ser preciso um pouco mais do que dados, notícias e informações para garantir a fidelidade dos leitores.

Ao invés de apenas informar, busque aprofundar a sua escrita e trazer um direcionamento para o leitor.

Para ficar mais claro, vamos usar um exemplo: ao invés de apenas informar que a bolsa subiu ou desceu naquele dia, vá além e dê recomendações para o seu leitor. O que ele deve fazer diante desse cenário?

Além da informação importante, você acrescenta seu conhecimento pessoal, sua experiência e reflexão sobre o assunto, gerando um texto único, que as pessoas não irão encontrar em outro lugar.

Escrever bem é fazer a pessoa enxergar seu texto e torná-lo vivo através de metáforas e analogias.

4. Metas x Progresso: em qual focar para escrever melhor?

Por que uma meta pode se tornar um bloqueio para quem deseja escrever melhor?

Imagine que o seu objetivo é escrever 1 milhão de palavras até o fim do ano. Uma meta possível, porém ousada.

No entanto, mais importante do que essa meta em si, é o que você vai fazer para alcançá-la.

Perceba que a consistência, que falei logo no começo desse texto, é fundamental para qualquer objetivo, seja ele escrever 100 mil ou 1 milhão de palavras até o fim do ano.

Ter uma meta pode ser bom, ter várias é o primeiro passo para o fracasso total.

Por que tantas pessoas falham em cumprir suas resoluções de ano novo? Porque elas não tiram tarefas e coisas a fazer da sua rotina, pelo contrário, só acrescentam

Quando o fundamental para o sucesso em qualquer área é saber escolher o que NÃO fazer.

Lembre-se que todo sim que você diz é uma responsabilidade.

Progresso, por outro lado, é consistência em direção a um objetivo.

A meta de 1 milhão de palavras não tem importância; o que vai garantir seu resultado é o progresso, onde você escreve 500 palavras por dia, todos os dias.

5. Prisão no labirinto de ideias

Todos temos hobbies e paixões sobre as quais adoraríamos escrever sobre.

No entanto, muitos se deparam com a síndrome do impostor bem na hora de sentar para escrever:

“Quem sou eu para escrever sobre esse assunto?”

“Já tem tanta gente falando sobre isso no mercado”.

“Fulano sabe muito mais sobre esse assunto do que eu”.

A síndrome do impostor prende você dentro do labirinto de ideias, onde você sempre precisa estudar mais, fazer outro curso e seguir outro especialista para somente então estar pronto(a) para escrever sobre o assunto em questão.

Não estou defendendo que você não se prepare ou pesquise, mas veja se essas não são apenas desculpas que te impedem de escrever melhor.

Com a síndrome do impostor, surge outro bloqueio que segura escritores no labirinto de ideias: o mito da originalidade.

Esqueça essa ideia de ser 100% original: hoje, tudo é um mix e remix do que funcionou no passado, com temperos que fazem essas ideias e criações parecerem ser originais.

E como operar esse milagre da criação?

1. Use histórias (pessoais ou relacionadas).

2. Uso de metáforas e analogias

3. Experiência direta. Quando você pega a ideia de uma única pessoa, é plágio. Quando você junta mais de 10 ideias diferentes e dá seu toque pessoal, você fez um remix único.

Inclusive, essa última dica está relacionada ao próximo bloqueio para escrever melhor:

6. Tomador de notas x Criador de Notas

Toda vez que você anota informações de uma aula, um podcast, um livro ou qualquer outro conteúdo, você está apenas catalogando o conhecimento de outra pessoa.

Para ter um banco de ideias sempre abastecido e criar a partir disso, é essencial. Porém, existe um próximo passo e nem todos estão dispostos a fazer isso: ser um criador de notas.

Através do conhecimento adquirido, você implementa ações e colhe experiências a partir daquela nota de outra pessoa.

Precisamos de ambos para criar ideias inovadoras.

Quando foi a última vez que você parou para escrever sobre as suas próprias ideias? Sem fontes de pesquisa, sem celular ou livros, apenas as reflexões geradas a partir de desafios que você precisa solucionar, de situações que estão acontecendo na sua vida ou no mundo?

Apenas anotar as ideias de outras pessoas é um bloqueio que te impede de escrever melhor. Antes de escrever sobre um assunto, faça sua pesquisa, mas também sua própria reflexão.

7. Distrações excessivas

O que nos impede de ser excelentes em algo é querer ser bom em tudo.

O momento da escrita, seja de 2 horas ou 30 minutos deve ser focado apenas em uma única atividade: escrever.

Sem olhar notificações do celular, sem ligar a TV da sala e até sem interrupções de pessoas, se possível.

Já é tão difícil conseguirmos alcançar o estado de foco e concentração para escrever, que desperdiçar esse precioso tempo dividindo atenção com outras coisas (sejam elas importantes ou não) se torna o mesmo que não fazer nada.

Como desenvolver uma ideia profunda, originária de uma reflexão sua sobre o assunto, sem desviar dela ao longo do texto, se a sua mente fica desfocando a cada 5 minutos?

O celular é, em minha opinião, a maior fonte de distrações da atualidade. Portanto, ele deve estar fora do seu ambiente de escrita, desligado ou no modo avião.

E caso você diga que não pode ficar nem alguns minutos sem ele, vale a pena começar a pensar se a escrita é realmente uma prioridade na sua vida.

Fomos ensinados que tomar decisões pensando em si é um pecado.

Porém, as decisões que tomamos para nós mesmos, as decisões egoístas são, na verdade, muito útil para os outros.

Você não consegue ajudar ao próximo se não estiver bem consigo mesmo.

“Coloque a máscara primeiro em você e depois no seu filho” é a instrução básica que toda aeronave nos passa.

Como salvar entes queridos se você não consegue salvar a si mesmo?

Seja um egoísta utilitário.

Onde o “eu” encontra o “nós”.

Onde o “egoísmo” encontra a “generosidade”.

Onde a “individualidade” encontra a “coletividade”.

Coloque a luz em você e ilumine as sombras que encontrar em sua jornada. Nem que seja por apenas alguns minutos do seu dia.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

  • Tenho blog há uns 2 anos e confesso que não gostava tanto de escrever, mas nos últimos 3 meses comecei a tomar mais gosto, e está sendo ótimo.

    Tenho consumido bastante dicas aqui, sempre dicas excelentes.

    Meu Blog

  • Junte-se a mais de 250.000 pessoas

    Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

    >