close

Mais Receitas

Como criar conteúdos que se vendem sozinhos: o processo criativo para gerar receitas para o seu negócio

Henrique Carvalho Escrito por Henrique Carvalho em 12 de dezembro de 2017
Simples e fácil para gerar receitas

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos

clear

Download

Baixe gratuitamente seu material.

Você sabe qual o processo criativo por trás de conteúdos que geram vendas e mais vendas?

Você conhece o fator que diferencia um conteúdo bom, de um conteúdo memorável, que praticamente se vende sozinho gerando cada vez mais lucros para o seu negócio?

Talvez você tenha descoberto da pior forma possível que nem todo conteúdo que você publica ajuda você a monetizar seu negócio.

Pode ser que algumas vezes você consiga gerar uma grande quantidade de leads e vendas e outras absolutamente nada acontece. Ninguém sequer compartilha seu conteúdo!

No ano de 2009 eu comecei a realizar um grande sonho, o de ter um negócio 100% virtual. E para isso eu precisei provar que conseguia viver, do que na época era apenas um sonho.

Tive que provar,para as pessoas que não acreditavam, que era possível gerar receita através de conteúdos.

Nessa época eu estava apaixonado por estudar investimentos e já me aventurava investindo em títulos públicos e ações com 18 anos.

Como quase ninguém na faculdade de economia tinha interesse por esse tema, resolvi criar meu primeiro blog nessa área.

E foi exatamente assim que tudo começou: gerando conteúdo em um blog, que para mim era um hobby extremamente prazeroso.

Em apenas alguns meses, ele já tinha 30.000 visitas mensais e mais de 5.000 pessoas cadastradas na lista de email.

Porém, somente visitas e pessoas em uma lista de email, apesar de ativos valiosos, não gerariam receita por si só. Sequer iriam cobrir os gastos básicos que eu tinha com o site.

Vi que era hora de criar meu próprio produto ensinando as pessoas o que eu havia aprendido estudando e investindo no mercado financeiro.

Então, eu lancei meu próprio eBook sobre investimentos para a audiência que eu havia construído com o meu blog.

No dia do lançamento, foram 25 vendas na primeira hora, gerando um faturamento de R$ 2.175,00.

Em menos de 24 horas, o faturamento subiu para R$ 10.353,00.

Tudo isso porque eu gerava tanto conteúdo de qualidade que as pessoas nem pensaram duas vezes em adquirir esse material.

Conteúdos que seguiam uma metodologia que eu fui desenvolvendo e lapidando ao longo do tempo.

E é justamente isso que eu vou falar pra você hoje: sobre o meu processo criativo por trás de conteúdos que se vendem praticamente sozinhos. Portanto, continue lendo esse artigo para saber mais sobre:

O melhor investimento que você pode fazer: a poupança da confiança para saques infinitos

A Hubspot, grande referência dentro do mercado de Marketing Digital já criou o termo Content Selling, algo como Vendas através do Conteúdo ou Conteúdos que Vendem.

O conteúdo é a ponte que une sua audiência ao seu produto ou serviço.

E vender nada mais é do que ser empático com sua persona. Procurar se colocar no lugar de outra pessoa, sentir seus desejos, suas objeções e seus medos para assim conseguir oferecer soluções que atendam essas necessidades, muitas vezes não expressas.

Você precisa entender que seu público possui um problema e ainda não encontrou a solução. E essa parte cabe a você!

Parece simples e na verdade deve ser. Vendas onlines também são baseadas na construção e manutenção de relacionamentos.

Foi isso que eu fiz na minha trajetória. Antes de começar a vender meu primeiro ebook, eu me propus a resolver problemas das pessoas de forma totalmente gratuita, gerando a autoridade e a confiança para que uma venda pudesse ser concretizada no futuro.

A produção de conteúdo é como um banco de depósito de confiança.

Quanto mais você produz conteúdos de qualidade, mais depósitos de valor você faz para sua audiência.

Seu saldo bancário está sempre positivo com altíssima confiança no seu trabalho.

Logo, quando você precisar fazer um saque, ou seja, oferecer o seu produto ou serviço, vai ser muito mais fácil porque você já criou sua autoridade e reforçou sua confiança com eles.

Você precisa vender sem parecer que está vendendo!

O segredo dos conteúdos que realmente vendem (sem parecer que estão vendendo)

Quando você começar a vender pela internet encontrará uma das maiores barreiras: a resistência à venda.

As pessoas já se acostumaram a conseguir conteúdo gratuito na internet. E muitas sentem-se verdadeiramente ofendidas se precisam pagar para obter algo.

Portanto, você já tem que partir do princípio que as pessoas não estão preparadas para comprar enquanto consomem conteúdo pela internet.

No entanto, isso não significa que você não possa “preparar o terreno” para que a venda aconteça da melhor maneira possível através da venda invisível.

Produzir um, ou de preferência vários conteúdos de qualidade relacionados a seu produto ou mercado e fazer inserções discretas, mas altamente persuasivas, que direcionem para a venda, mas sem pressionar o visitante e muito menos usando a manipulação para convencer sua audiência.

Assim, as pessoas não só irão confiar em você como vão ter a vontade de comprar algo seu, pelo princípio da reciprocidade. Esse é o grande segredo do processo criativo de conteúdos que trazem receita.

Exatamente a base da metodologia mais eficaz para vender através do conteúdo: o modelo ARV.

A fórmula que eu sigo pra essa jornada de compra é simples e efetiva com apenas 3 passos. É a fórmula ARV.

  • A = Atrair
  • R = Relacionar
  • V = Vender

Você atrai um visitante e ele passa a saber quem é você.

Você se relaciona com ele e cria uma conexão.

Você vende para ele depois que a sua confiança já está garantida.

Se ela é tão simples assim, por que várias empresas têm dificuldades para vender?

Porque muitas pessoas e empresas simplesmente ignoram o R da equação (Relacionar) e usam apenas o A e o V (Atrair e Vender).

Elas não geram valor algum nesse processo, caçando clientes somente com anúncios e vendendo a todo custo ao invés de investir em conteúdos que se vendem praticamente sozinhos.

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos
Simples e fácil para gerar receitas

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos

5 tipos de conteúdos que se vendem praticamente sozinhos

Com mais pontos de contato, você tem mais chances de se conectar com a sua audiência e desenvolver sua autoridade.

Estudos mostram que quando uma pessoa tem em média 7 contatos com um anúncio, ela tende a comprar mais, aumentando assim a importância do Marketing de Conteúdo e da produção de conteúdos memoráveis.

1.Mais Conteúdos: esse conteúdo não tem como objetivo levar seu lead para a página de vendas, mas sim para outro conteúdo seu para aumentar os pontos de contato com sua marca e assim aumentar suas chances de fechar a venda de fato.

2.Isca de leads: conteúdos premium, como ebooks e infográficos são perfeitos para aumentar sua lista de emails, já que você gera valor e pede algo em troca, no caso o email da pessoa.

3.Promoções relâmpago: conteúdos usados para divulgar uma promoção relâmpago bastante especial. Você não necessariamente precisa publicar um artigo, mas pode fazer a oferta por email, apenas para alguns assinantes com mais chance de comprar. Ideal para os leads que já estão mais avançados no funil mas ainda não compraram. Você deve ter visto muito desse tipo de conteúdo durante a Black Friday.

4.Divulgação de produtos de alto ticket: geralmente produtos de valor mais alto precisam de ofertas mais elaboradas, sendo muito mais difícil fazer a conversão com apenas um artigo no blog, por exemplo. Nosso curso Revolução do Conteúdo é um excelente exemplo de produto de alto ticket e por isso só é vendido em datas específicas no ano, através de lançamentos. Para isso preparamos uma série de conteúdos de pré-pré lançamento para aquecer os leads, como artigos no blog, depois vamos para conteúdos de pré-lançamento como ebooks e infográficos para captar mais leads e por fim apresentamos o conteúdo de lançamento, geralmente em formato de vídeos.

5.Conteúdo como produto: nem todo conteúdo precisa, nem deve, ser gratuito. E você pode criar uma área de membros para publicar conteúdos exclusivos e pagos. Nós temos um produto chamado VDB Club, onde quem paga um valor mensal pode acessar conteúdos sobre os bastidores da Viver de Blog, publicados semanalmente. E claro, você pode usar o seu conteúdo gratuito para divulgar esse tipo de produto.

 

O processo criativo dos conteúdos que se vendem praticamente sozinhos

Sem mais mistérios, vou mostrar o processo criativo que uso toda vez que vou produzir um conteúdo com foco em gerar mais vendas.

Você vai ver que é muito mais simples do que parece!

Confirme o interesse da audiência na sua ideia

Você pode ter um “feeling“, uma ideia do que a sua audiência poderia gostar. E isso é muito bom, com um porém: você precisa confirmar se esse seu sentimento reflete a realidade.

E como fazer isso?

Através da busca de palavras-chave você consegue ter uma clara noção se aquele assunto é, ou não, do interesse de um número mínimo de pessoas.

Pode acontecer de você não encontrar um alto volume de buscas, especialmente se optar por palavras-chave de cauda longa, portanto analise não só o volume de buscas como também a dificuldade para ranquear conteúdos já produzidos sobre o assunto e qual o interesse pelo termo ao longo do tempo, no Google Trends.

Dedique um bom tempo para analisar o que já foi produzido sobre o assunto

Conteúdos que se vendem sozinhos precisam ser muito melhores do que os da concorrência para chamar a atenção.

Você precisa garantir que está criando algo se não melhor, ao menos com um fator de diferenciação. E para garantir esse resultado, você precisa avaliar bem o que já foi feito para descobrir o que pode fazer de melhor ou diferente (ou ambos).

Para isso:

  • Faça uma pesquisa na aba anônima do Google pelo termo desejado;
  • Leia com atenção os primeiros 10 resultados do Google;
  • Descubra no Buzzsumo o que os textos mais compartilhados na internet sobre o mesmo assunto têm em comum e anote as características mais interessantes;
  • Anote os pontos fortes e fracos desses conteúdos;
  • Procure eliminar os pontos fracos do seu conteúdo e superar os pontos fortes e você terá um conteúdo memorável e que se vende sozinho!

Aplique a proposta única de valor em tudo que fizer

O que faz você gostar ou não de determinada pessoa ou marca é a sua proposta única de valor, porque ela é a sua personalidade ou a personalidade da sua marca que ninguém mais no mercado tem.

Ser apenas mais um no meio da multidão é não ter estilo.

É não ter uma voz própria.

É não ser reconhecido, lembrado e adorado no seu mercado.

A sua proposta única de valor nada mais é do que a resposta para essa pergunta:

“Por que eu deveria comprar de você e não do competidor mais próximo?”

E se sua resposta tiver os termos:

  • “qualidade”
  • “ótimo serviço”
  • “número 1 do mercado”

Repense a sua proposta única de valor, já que isso é o mínimo necessário para qualquer negócio em qualquer nicho de mercado e, portanto, não serve como declaração de posicionamento.

Além disso, as pessoas só vão conhecer essas prováveis qualidades após terem realizado uma compra e não antes.

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos
Simples e fácil para gerar receitas

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos

Lembre-se sempre do seu funil de vendas

Ter clareza sobre o funil de vendas do seu negócio é mais do que necessário, especialmente para negócios online.

Claro que você precisa gerar receita através do seu conteúdo e deve produzir conteúdos que se vendem sozinhos. No entanto, nem tudo que você produz deve ter a intenção de vender diretamente.

É isso mesmo, muitas vezes para fazer uma venda é preciso não vender absolutamente nada.

O que não quer dizer que o conteúdo que não tem como objetivo a conversão de vendas não deva gerar nenhuma conversão.

Ao contrário, você precisa conduzir seu lead através do funil e pensar seu calendário editorial de forma estratégica, mesclando conteúdos de acordo com a fórmula ARV, ou seja, para atrair, relacionar e vender.

Apesar do blog ou site ser uma excelente plataforma para vender mais, ele não é uma loja virtual. O mesmo acontece com as redes sociais.

O foco desses canais é trazer informação, educar e criar relacionamentos. A venda vem depois de você já ter priorizado tudo isso.

Adeus recursos, olá benefícios

O que o seu produto, serviço ou conteúdo tem a oferecer de tão bom que irá causar uma verdadeira transformação na vida do usuário que chega até seu conteúdo?

Ele(a) precisa desejar ter aquele resultado mais que tudo.

Certamente que todo resultado será reflexo das ações de quem adquire um produto seu.

Os potenciais clientes não querem saber o que o seu produto faz. Eles querem saber o que o seu produto/serviço pode fazer por eles. Como pode melhorar sua vida? Quais problemas ajuda a resolver?

Antes de começar a escrever, liste todos os recursos que você oferece para entender como pode “traduzi-los” para benefícios, que pode ser tanto algo positivo como um problema a ser evitado.

Especifique o valor e não o preço dos produtos e serviços

Seus clientes consideram seu preço elevado demais pelo que você está oferecendo?

Então é possível que o seu benefício central ainda não esteja muito claro ou você não está oferecendo aquilo que a sua audiência necessita.

Outro pensamento comum é acreditar que, pelo alto preço, é bem possível que o produto seja complexo e complicado demais.

No entanto, se o preço é considerado muito baixo, você pode dar a entender que está oferecendo um produto de baixa qualidade.

Quando você oferece mais benefícios que sua concorrência, você precisa deixar claro que seu valor é muito maior, mesmo que o preço seja o mesmo.

O valor é o quanto o lead enxerga seu produto ou serviço como algo desejado. E quanto maior o número de benefícios, mais valor você gera, o que, consequentemente irá afetar o preço sem que isso prejudique suas vendas.

Dê um “up” na persuasão

Todo conteúdo precisa ser revisado para ser memorável. 

No entanto, você não deve olhar somente para erros gramaticais ou de digitação.

Você também precisa prestar atenção em como pode tornar seu conteúdo mais fácil de ler, aumentar o engajamento e claro o nível de persuasão.

Para isso você precisa:

  • Revisar a lista de benefícios para ver se não deixou nada de importante de fora.
  • Melhorar a leitura tirando termos difíceis, reduzindo parágrafos grandes e dividindo o seu texto em tópicos e subtópicos.
  • Acrescentar elementos visuais.
  • Verificar se você está usando a emoção para alcançar seu público.
  • Derrubar as maiores objeções da sua audiência.
  • Se colocar no lugar do seu leitor e verifique se o conteúdo seria do seu agrado.
  • Seja específico, usando números e dados confiáveis para dar suporte aos seus argumentos.
  • Use gatilhos mentais ao longo do seu conteúdo.

Revise seu conteúdo, sua copy, até que ele seja irresistível e impossível de não comprar.

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos
Simples e fácil para gerar receitas

Os 9 passos do processo criativo de conteúdos que se vendem sozinhos

Conclusão

Se você seguir esse processo criativo simples certamente irá criar cada vez mais conteúdos que se vendem praticamente sozinhos.

Sem falar que poderá realizar o sonho de trabalhar na internet, transformando cada vez mais visitantes em leads e leads em clientes fiéis.

Essas dicas podem ser aplicadas não só em seus artigos, mas também em emails, webinários, páginas de vendas e qualquer outro tipo de conteúdo que tenha como objetivo trazer mais e mais receitas para seu negócio.

Isso não é tudo que você precisa para aprender a produzir conteúdos memoráveis 2 vezes mais rápido e com 10 vezes mais poder de viralização e vendas, mas já é um bom começo. Caso você queira se aprofundar mais no assunto, não deixe de clicar aqui embaixo:

Como Criar e Gerenciar sua Equipe em Alta Performance.

Workshop Online de Gestão

Quero Acessar o Workshop →
Workshop Online de Gestão

 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Junte-se a mais de 150.000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

51 Compart.
Compartilhar33
Compartilhar16
Twittar2
WhatsApp